11 de maio de 2017

Villa Mix: edição de 2017 será a maior do festival, com Demi Lovato e atração internacional surpresa


Além de cantores mundialmente famosos, artistas veteranos no festival também marcarão presença, como Jorge e Mateus, Ivete Sangalo, Alok e Wesley Safadão

Com o slogan “o mundo é Mix”, o festival Villa Mix, que acontecerá nos dias 1º e 2 de julho em Goiânia, promete aumentar seus horizontes em sua sétima edição. Começando pela principal atração do primeiro dia de apresentações, a cantora pop Demi Lovato, cujo som é destoante das dos demais artistas do line up. Segundo Anselmo Troncoso, diretor do Villa Mix, a intérprete de “Cool For The Summer” inaugura uma nova fase da festa.

“Hoje a gente não caracteriza um estilo. No festival temos forró, música romântica, sertanejo mais focado, axé”, completou ele. Para Jorge, da dupla Jorge e Mateus, o festival é uma “aglomeração de gêneros musicais, com artistas de uma geração mais antiga que a nossa e também das mais jovens”.

Enquanto os outros artistas citaram a parte boa de se ter um artista de estilo musical diferente em um festival de música sertaneja, Israel Novaes citou uma dificuldade: “você vai ter outro tipo de público ali, você tem que satisfazer um público que não é seu”, pontuou. Para ele, esta é, talvez, a maior responsabilidade para o Villa Mix deste ano.

O DJ Alok entende disso. “No começo (quando começou a tocar em eventos que não eram de música eletrônica) me sentia inseguro, porque não sabia o que esperar. Hoje em dia, minha música acabou abrangendo mais do que o meu segmento. Tornou-se música popular, então me sinto em casa”, contou. “O festival Villa Mix é um festival pop que aceita muito bem o que a gente tem a oferecer”, sustentou ele.

Mistério
Anselmo Troncoso adiantou que a grade do festival ainda não está totalmente fechada e eles estão em negociação com outros artistas. Um deles também será uma atração internacional que, segundo o diretor do evento, está “na mesma linha da Demi Lovato”. Sem adiantar estilos musicais, ele disse que a organização da festa está em negociação com três artistas. “Estamos querendo fazer com que esse ‘mix’ se consolide com o maior número de artistas de diferentes estilos”, conclui.

Esta é uma tentativa de ampliar os horizontes do Villa Mix. A ideia, a grosso modo, era tornar o evento como um “Rock in Rio do Cerrado”. Para Anselmo, entretanto, nossa festa já é maior que a festa carioca. Calma, em questão de estrutura. “Nos anos anteriores, tínhamos apenas um dia, mas a estrutura de palco maior que a deles”, disse.

“Claro que, em questão de dias de evento e número de atrações, o Rock in Rio é bem maior”, continuou. “Mas, se formos comparar um dia deles com um dia de Villa Mix, nosso evento, sem dúvida nenhuma, é o maior”, completou. “Nós temos muito mais peso dentro do nosso segmento”, afirmou.

Estrutura
Além de ampliar o festival musicalmente falando, a Audiomix promete uma maior estrutura física do evento. Para este ano, a proposta é uma área de 88 mil m², que deve comportar 150 toneladas de equipamentos, 12 horas de show em cada dia de evento e uma expectativa de 60 mil pessoas por dia. Deives Rogério, produtor geral de estrutura do Villa Mix, afirma que espera atingir 70 metros de altura.

Fonte: Mais Goiás