23 de abril de 2016

Sorria, você está sendo filmado: 786 câmeras monitoram locais públicos em Goiânia


Mais 280 câmeras integrarão o sistema de videomonitoramento de Goiânia em cerca de 120 dias. A ordem de serviço para a compra do material foi assinada pelo governador Marconi Perillo e o vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton. O objetivo é somar esforços com os policiais que trabalham na rua e coibir a ação de criminosos. 

O coordenador-geral do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), major Francisco Jubé, explica que há pelo menos mil pontos na capital em que seria possível instalar câmeras de segurança. Um estudo realizado pela equipe de Inteligência da SSPGO e Comando de Policiamento da Capital apontará quais destes pontos têm prioridade. Ainda de acordo com Jubé, a população também será ouvida antes que a decisão seja tomada. 

As novas câmeras serão somadas as 150 que já operam na capital, totalizando 430 pontos com transmissão em tempo real. Jubé explica que os novos equipamentos terão tecnologia para emitir alerta em caso de determinados objetos identificados. “Se uma pessoa abandonar uma mala ou mochila de forma suspeita em algum lugar com muitas pessoas, por exemplo, o sistema emitirá um alerta e uma viatura será enviada ao local imediatamente”, afirma Jubé. 

Além disso, os novos equipamentos– ainda a ser adquiridos– têm leitor de placas de automóveis e identificam movimento e pessoas estranhas. As imaginas serão transmitidas ao Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle da SSPGO. Também haverá investimento, explica Jubé, na divulgação da existência das câmeras, pois “a comunidade precisa saber que está sendo monitorada”.

Vigilância 

Outros órgãos também possuem câmeras de monitoramento que buscam proporcionar mais segurança à população. A Rede Metropolitana de Transportes Coletivos da Grande Goiânia (RMTC), por exemplo, tem 400 câmeras espalhadas em todos os terminais geridos pelo consórcio. Nem todos os ônibus possuem câmeras, ao todo são 230 equipamentos dentro do transporte coletivo. Se levado em consideração as garagens e outros departamentos da RMTC, são 1.312 câmeras. 

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia é responsável pelas imagens geradas em tempo real por outras 60 câmeras espalhadas pela cidade. Quarenta delas foram instaladas como parte do Projeto Crack é Possível Vencer, do governo federal. Em Campinas, há 20 câmeras para esse fim e outras 20 estão espalhadas nos bairros Ipiranga e São Francisco. De acordo com o comandante-geral da GCM, Elton Magalhães, houve redução de 26% no índice de criminalidade em 2015 em relação ao mesmo período do ano anterior nestes locais.

Universitário

As outras 20 câmeras que estão sob responsabilidade da Prefeitura de Goiânia localizam-se na Rua 10 e na Praça Universitária. De acordo com Magalhães, viaturas da GCM e da Polícia Militar auxiliam o serviço. “Na primeira operação que fizemos na região após a instalação das câmeras, 21 traficantes de drogas foram presos”. A central de monitoramento fica localizada no Paço Municipal.