18 de abril de 2016

Vereadora afirma que pedirá cancelamento do festival Villa Mix em Goiânia


Durante sessão, presidente da Câmara também atacou a festa. “Minoria barulhenta que bebe até cair”

O festival Villa Mix está sob a mira do Legislativo de Goiânia. Na sessão desta quarta-feira (13/4), a vereadora Cida Garcez (PMN) adiantou, durante pronunciamento, que iria entrar com requerimento pedindo à Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) o cancelamento da festa realizada anualmente na capital.

Antes da fala da vereadora, o festival era pauta entre os vereadores, que discutiam também a realização de festas open bar no município.

Na ocasião, o presidente da Câmara, Anselmo Pereira (PSDB) também atacou o festival, lembrando que, na última edição da festa, cerca de 60 presos do regime semiaberto foram flagrados no evento.

“Open bar é beber até cair. Esta é uma minoria barulhenta e hipócrita que acha que manda em 97% da população”, atacou o goiano.

O pedido de Cida Garcez, feito ao presidente da Câmara, terminou em um bate-boca acalorado entre os dois. A vereadora insistiu no assunto, enquanto Anselmo reforçou, de forma nenhum pouco simpática, que os legisladores permanecessem na pauta do dia.

Na mesma sessão desta quarta-feira foi apreciado projeto de lei de autoria do vereador Thiago Albernaz (PSDB) que inclui o festival no calendário oficial de Goiânia. A matéria também foi alvo de críticas de vereadores, mas acabou sendo aprovada com ampla maioria. Durante a discussão, Djalma Araújo (SD), chegou a dizer que o Villa Mix não passa de um “produto de mercado”, definindo o festival como “lixo cultural”

*Atualização

Após a divulgação da matéria, a assessoria da vereadora entrou em contato com o Jornal Opção, no final da manhã desta quarta-feira, e esclareceu que Cida teria se expressado de forma equivocada e que o requerimento não pede o cancelamento do festival, mas sim requer da Amma informações sobre o evento. 

Fonte: Jornal Opção