1 de abril de 2016

Deputados aprovam valor do financiamento da Celg em R$ 2,4 bilhões


Matéria permite que Estado conclua processo de privatização da companhia 

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, na tarde desta quinta-feira (31/3), em primeira votação o processo que autoriza o governo de Goiás a assumir o financiamento interno no valor de R$ 2,4 bilhões realizado pela Companhia Celg de Participações (Celgpar), junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

A medida é uma das prerrogativas presentes no acordo para a privatização da Celg-D. Pela proposta, o governo assume uma dívida de R$ 1,9 bilhão em passivos da companhia , cujo montante atualizado se encontra na ordem de R$ 2,1 bilhões. Contudo, com uma emenda aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alego, na tarde desta quinta-feira (31/3), esse valor passou a ser de R$ 2,4 bilhões.

Assumindo o empréstimo, com juros aplicados de 6,8% ao ano e prazo de até 15 anos, o Estado poderá dar cargo ao leilão da Celg-D, previsto para ocorrer já no mês de maio.

De acordo com a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, esta é uma dívida benéfica, que será assumida mas não terá que ser paga imediatamente. “As taxas de juros ao ano são baixa, 6% apenas, é uma operação a longo prazo e o endividamento do Estado é baixo. Assim, não terá o menor impacto”, explicou em entrevista recente ao Jornal Opção.

A secretária da Fazenda lembra, ainda, que todo o valor fruto da venda entrará no caixa do governo, possibilitando grande volume de investimentos imediatos. Não obstante, com o governo assumindo o montante da dívida, a empresa que comprar a Celg-D passaria a ter mais possibilidade de desenvolvê-la. “É uma operação na qual todos ganham”, arremata.

O processo foi aprovado por 21 votos favoráveis contra nove contrários. Funcionários Celg compareceram à sessão desta quinta-feira para acompanhar a votação da matéria, da qual se posicionam contrários.