2 de março de 2016

Preço do imóvel continua em alta em Goiânia


Metro quadrado apresentou valorização de 0,52% entre janeiro e fevereiro. Em oito meses valorização chega a R$ 297

Apesar da instabilidade econômica os preços dos imóveis continuam subindo em Goiânia e, de janeiro para fevereiro deste ano apresentaram alta de 0,52% no metro quadrado, que chega agora a custar R$ 4.047, ante os R$ 4.026 do mês anterior, segundo o índice DMI-VivaReal, da plataforma on-line de comunicação entre imobiliárias, incorporadoras e corretores, VivaReal, que apresenta análises referentes a indicadores do setor imobiliário em 32 cidades brasileiras. Em oito meses a valorização foi de R$ 297. Goiânia tem o 28º metro quadrado mais caro do País.

De acordo com o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), Oscar Hugo Monteiro Guimarães, apesar do cenário econômico o preço do material de construção tem mantido evolução nos últimos meses. Da mesma forma ocorre com a mão de obra e a área. “A tendência é continuar com essa ligeira alta”, avalia.

Na média nacional, em fevereiro, o valor médio do metro quadrado para venda apresentou desvalorização de 0,5%, após ter valorizado 1,0% em janeiro. Nos últimos seis meses o índice registrou queda de 0,82% do valor médio do metro quadrado nacional.

Entre as 32 cidades estudadas, apenas cinco tiveram valorização acima da inflação, sendo elas Manaus (+4,71%), Fortaleza (+1,84%), Belém (+1,54%), Natal (+1,40%) e Curitiba (+1,18%), com IPCA em 0,95%.  Dez cidades apresentaram variação negativa, sendo as maiores em Niterói (-4,5%), Porto Alegre (-0,94%) e Recife (-0,66%). O valor médio anunciado do metro quadrado para venda no Brasil foi de R$ 4.825. Brasília (R$ 8.214), Rio de Janeiro (R$ 7.347), São Paulo (R$ 6.842) e Recife (R$ 6.047) são as cidades com os metro quadrado mais caros do País. Segundo o executivo chefe de operações do Viva Real, Lucas Vargas, os efeitos do desemprego na busca de imóveis não são imediatos.

Aluguel

Em fevereiro, o valor médio do metro quadrado para aluguel no Brasil permaneceu estável após desvalorizar 0,5% no mês anterior. Goiânia seguiu essa tendência e também manteve estabilidade com o metro quadrado custando R$ 14,74, valor que vem de desvalorização desde outubro de 2015. “É possível notar que a demanda por aluguel superou a compra em novembro, um mês após o país registrar a maior taxa de desemprego do ano (7,8%)”, ressalta Vargas.

No acumulado de seis meses o DMI mostrou uma desvalorização de 1,0% para o aluguel.

Apenas nove cidades tiveram valorização acima da inflação com o IGP-M em 1,01%.  Florianópolis (+3,45%), Belém (+1,35%), Natal (+1,18%), Manaus (+1,10%) e Salvador (+1,02%) foram as capitais com maior variação positiva. As capitais que apresentaram maior desvalorização foram João Pessoa (-1,55%), Belo Horizonte (-1,24%), São Paulo (-1,18%) e Rio de Janeiro (-0,85%).

O valor médio anunciado do metro quadrado para aluguel no Brasil foi de R$ 25,38. Rio de Janeiro (R$ 36,36) São Paulo (R$ 35,29), e Brasília (R$ 32,31) são as cidades com os metro quadrado mais caros do País. 

Fonte: Jornal O Hoje