10 de março de 2016

Goiânia participa da Hora do Planeta


Monumento do Viaduto Latif Sebba terá suas luzes desligadas por 60 minutos: um convite público para que todos participem do movimento e se conscientizem da necessidade de um mundo mais sustentável

Pelo sétimo ano consecutivo, a capital goiana participa da Hora do Planeta, que acontece no próximo dia 19 de março (sábado), entre 20h30 e 21h30. Promovida pelo WWF-Brasil em todo o país, a Hora do Planeta é um movimento global que une as pessoas para proteger o planeta. No final de março de cada ano, o evento reúne comunidades de todo o mundo que celebram um compromisso com o planeta, apagando luzes por 60 minutos.

Este ano, o ícone que ficará no escuro por 60 minutos em Goiânia será o monumento do Viaduto Latif Sebba, localizado na antiga Praça do Ratinho. A estrutura metálica é formada por três prismas de 56 metros cada um, que fazem referência ao início da urbanização da cidade, com suas pontas direcionadas para o leste, oeste e sul – direções nas quais cresceu o município. O Termo de Adesão foi assinado pelo presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Nelcivone Soares de Melo.

O objetivo da Hora do Planeta é incentivar a população a compartilhar as oportunidades e os desafios da criação de um mundo sustentável, bandeira defendida pelo prefeito Paulo Garcia desde o início de seu mandato. “Temos trabalhado arduamente para promover o desenvolvimento sustentável em Goiânia e é preciso que toda a população também abrace essa causa. A hora do Planeta é um convite para a conscientização popular sobre sustentabilidade e preservação do planeta”, afirma o prefeito Paulo Garcia.

Goiânia está entre as 13 capitais brasileiras participantes do movimento. Até o momento, 86 municípios já integram o projeto. No ano passado, a Hora do Planeta aconteceu no dia 28 de março e apagou as luzes de 626 ícones, reunindo mais de quatro mil pessoas em seu evento oficial na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. A adesão de 185 municípios – incluindo todas as capitais e o Distrito Federal – marcou um novo recorde de participação de cidades brasileiras e foi a maior desde que a campanha começou a ser realizada no Brasil, em 2009.