4 de março de 2016

Expresso Pequi: TAV entre Goiânia e Brasília está com projeto concluído


Diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Jorge Bastos, diz ao governador Marconi Perillo (PSDB) que Expresso Pequi pode sair em até seis meses

O governador Marconi Perillo (PSDB) se reuniu nesta quinta-feira (3/3) com o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos. De acordo com o titular do órgão federal, o edital para formação da Parceria Público Privada (PPP) do Trem Pequi depende apenas da autorização da presidente Dilma Rousseff (PT).

“O diretor-geral nos garantiu que em seis meses, se a presidente autorizar, será licitada a PPP”, afirmou o tucano. Marconi informou que o projeto de construção da linha para o trem de passageiros entre Goiânia e Brasília, com Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evetea) está pronto.

A agenda do governador em Brasília nesta quinta-feira incluiu reunião na Embaixada da Espanha e ministérios da Fazenda e dos Transportes. O tucano mostrou confiança no projeto do Expresso Pequi sair do papel.

O novo projeto eliminará trens de carga e ramais em cidades como Águas Lindas e Luziânia para reduzir o valor de cerca de R$ 9 bilhões para pouco mais de R$ 4,5 bilhões, informou o governador. De acordo com Marconi, a PPP prevê investimentos dos governos federal, goiano e do DF em conjunto com a iniciativa privada.

Embaixada da Espanha

Na Embaixada da Espanha, ao lado da secretária estadual da Fazenda, Ana Carla Abrão, e do presidente da Goiás Parcerias, Cyro Miranda, o tucano participou de nova rodada de apresentação das potencialidades de Goiás a empresários espanhóis. Em outubro de 2015, uma comitiva liderada por Marconi visitou a Espanha para atrair investimentos para o Estado.

Já no Ministério dos Transportes, com o ministro Antônio Carlos Rodrigues, os temas discutidos, entre eles a conclusão das obras da BR-070, no trecho entre Cocalzinho e Itaguari, e o término do anel viário de Goiânia, estiveram na pauta de hoje.

Marconi pediu ao ministro que inclua as obras concluídas do Anel Viário no edital de licitação de concessão da BR-060. “Houve muito boa vontade na agilização desses projetos”, destacou o tucano.

A construção do desvio da BR-153, saindo de Hidrolândia rumo a Anápolis, foi discutida. A intenção é descongestionar o trânsito no perímetro urbano da rodovia em Goiânia. Participaram o secretário Vilmar Rocha (Secima), e o presidente da Valec, Mário Rodrigues Júnior, com quem Marconi discutiu o projeto da ferrovia Leste-Oeste.

Outro compromisso

A agenda oficial em Brasília foi encerrada no Ministério da Fazenda, onde Marconi e o ministro Nelson Barbosa discutiram o alongamento das dívidas dos Estados. Barbosa disse que algumas condicionantes devem ser incluídas no projeto de lei a ser enviado ao Congresso. Os governadores abordarão o tema com a presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira (4), às 15 horas, no Palácio do Planalto.

As divergências em relação à posição dos governadores sobre algumas dessas condicionantes serão abordadas, informou Marconi, como o caso os governadores do Nordeste, que defendem medidas mais brandas. O tucano quer termos mais rígidos.

O governador afirmou que defenderá o corte de gastos com comissionados e a aprovação da reforma tributária. “Não é decisão de apenas um governador. Nós queremos convergir com o governo federal na tese do alongamento das dividas”, lembrou Marconi.

A senadora Lúcia Vânia (PSB) acompanhou o governador na reunião com o ministro da Fazenda, na qual também estava Ana Carla Abrão. Lúcia Vânia disse não ser difícil encontrar uma equação benéfica aos Estados. “Eles ganham com a flexibilidade da dívida, e podem recuperar a capacidade de investimentos”, pontuou a senadora. (Com informações do gabinete de imprensa)

Fonte: Jornal Opção