4 de janeiro de 2016

Pirenópolis ganha serviço de táxi com tuc-tuc e agrada turistas


O triciclo tem capacidade para dois passageiros. Ele conta com cinto de segurança e seguro de vida em caso de acidente, para cada passageiro

Um novo meio de transporte cruza as centenárias ruas de pedras da charmosa Pirenópolis (GO). Surgidos na Tailândia como um riquixá motorizado e comuns em países da América Central e da Ásia, os tuc-tucs tornaram-se atração turística no principal destino dos brasilienses nos fins de semana e feriados. Os 10 triciclos customizados, na cor amarela e que declaram amor pela cidade goiana em uma placa, não param de rodar. Guiados por motoristas locais, servem a turistas do município de 22 mil habitantes.

Batizado de Táxi Tur e organizado em uma cooperativa de motoristas, o serviço entrou em atividade há duas semanas. Desde então, transportou cerca de 300 pessoas. Ele pode ser pedido por telefone. O Táxi Tur firmou parcerias com vários estabelecimentos comerciais de Pirenópolis, como bares, restaurantes e pousadas, para fazer o traslado de clientes. Até lojas de roupas embarcaram na novidade e oferecem o veículo a hóspedes de pousadas para fazerem as compras com comodidade.

Leia mais notícias em Cidades

O triciclo tem capacidade para dois passageiros. Ele conta com cinto de segurança e seguro de vida em caso de acidente, para cada passageiro. Além disso, os usuários ganham uma garrafinha de água durante os passeios. Por serem veículos motorizados, tuc-tucs de Pirenópolis são credenciados e seguem as leis de trânsito. A velocidade não passa dos 40km/h. Há uma previsão de entrar em circulação mais 30 veículos em 2016.

Os tuc-tucs goianos são uma criação do Grupo Villa, dono de dois hotéis localizados na cidade goiana. Diretor do grupo, Geovane Ribeiro conta que a ideia surgiu da necessidade em buscar os turistas do aeroporto de Pirenópolis de uma forma lúdica e que tivesse a cara da cidade. “Por conta do piso e das subidas íngremes, escolhemos o tuc-tuc. Ele protege os passageiros do sol e da chuva, é seguro e prático e não é uma concorrência para os taxistas.”

O serviço atende qualquer pousada ou hotel e pode levar os passageiros de volta após uma noite nos bares no centro da cidade. Também é possível pagar o transporte com o cartão de crédito. Moradora de Brasília, Ana Paula Santos, 42 anos, aprovou o serviço. “Meus filhos gostaram tanto que vivem repetindo para repetir o passeio”, conta ela, que passou o Natal em Pirenópolis com o marido e os dois filhos adolescentes.