24 de janeiro de 2016

Início das obras do VLT depende da Dilma


O projeto do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) em Goiânia está paralisado. Segundo o secretário executivo do VLT, Carlos Maranhão, para o seguimento do projeto é necessária a mudança da política nacional de restrição de investimentos, que impede a retirada de empréstimos aos Estados.

Segundo Maranhão, o projeto depende fundamentalmente do Governo Federal. De acordo com ele, 40% dos recursos do VLT seriam da iniciativa privada, que injetaria R$ 700 milhões, no entanto, os 60% restantes, R$ 1 bilhão, não conseguem ser supridos por recursos do Tesouro Estadual.

O secretário do VLT ressaltou que o projeto, integrante do programa Pró-transportes do Ministério das Cidades, está paralisado devido as dificuldades financeiras. “Caso não mude a política nacional, o projeto fica inviabilizado. Estamos na expectativa”, disse Carlos Maranhão.

No mês passado, o governador Marconi Perillo (PSDB), participou de uma reunião na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para a implantação da Ferrovia Brasília/Goiânia. Na ocasião, pediu ao Ministro do Planejamento, que o VLT fosse incluído no PAC e nos financiamentos federais para a área de transportes.

Fonte: Diário de Goiás