6 de janeiro de 2016

Governo pode desistir do VLT de Goiânia


Se for confirmada durante 2016 a inviabilidade financeira do projeto de construção do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) na Avenida Anhanguera, o governo estadual poderá desistir do plano ou ao menos deixá-lo esquecido. É o que confirma à Coluna o coordenador do projeto, Carlos Maranhão. “Claro. O governo não vai fazer um projeto inviável. O VLT precisa de investimento de R$ 1,8 bilhão e o governo não tem no tesouro recursos próprios para confirmar os R$ 1 bilhão que faltam. Consideramos um projeto importante para o transporte, mas seria uma temeridade fazer sem o financiamento federal”, explica o chefe do grupo executivo do VLT.

O governador Marconi Perillo (PSDB) renovou as expectativas em Goiás sobre o crédito que é buscado junto ao Governo Federal e que já foi aprovado pelo ministério das Cidades. O financiamento seria incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC da Mobilidade). Marconi buscou novos empréstimos em reunião que teve, junto com outros governadores, com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, em Brasília.

Depois da conversa, o governador explicou que o ministro teria entendido a necessidade dos estados de realizar investimentos e adiantou que uma nova posição seria dada até do próximo dia 15.

Até que as obras comecem, se é que vão começar, o atual sistema do Eixo Anhanguera com ônibus articulados será gerido por consórcio de empresas do transporte com participação da Metrobus.

Fonte: O Hoje