31 de janeiro de 2016

75% Concluído: governador anuncia retomada das obras do Centro de Convenções de Anápolis


Espaço deve ser entregue este ano

O governador Marconi Perillo esteve em Anápolis na manhã desta sexta-feira (29/1) para vistoriar os trabalhos de construção do Centro de Convenções. A visita marca a oficialização do reinício das obras no local. 

O Centro de Convenções deve abrigar eventos regionais, nacionais e até internacionais. “Será muito importante para Anápolis e para toda população e, sem dúvida, será referência para todo Centro-Oeste", afirmou o governador.

O prefeito de Anápolis, João Gomes (PT), disse que o governador Marconi Perillo é um homem de coragem e ousado. "É um homem público respeitado no Brasil inteiro", comentou. A vistoria do local também contou com a presença do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton, e do presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), Jayme Rincón.

Estrutura
As obras são executadas pela Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) e são custeadas com recursos do Fundo Produzir, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED). Cerca de 75% das obras já estão executadas e deverão ser entregues, em definitivo, neste ano. No total, os investimentos são da ordem de R$ 157 milhões.

O Centro de Convenções de Anápolis conta com salas multiuso, dois auditórios com capacidade para, respectivamente, 2,3 mil e 700 lugares, áreas para administração, manutenção e primeiros socorros, salas e pavilhão para exposições e teatros. Terá também restaurante, salas de apoio, cozinha, estacionamento, camarotes, camarins, teatro de arena e outras dependências que permitirão a realização dos mais diferentes eventos.

A localização do Centro de Convenções é privilegiada: à BR-060, com a Avenida Brasil, quase em frente ao trevo do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia). A expectativa é que o espaço abrigue eventos regionais, nacionais e até internacionais, uma vez que a cidade fica a apenas 55 quilômetros de Goiânia e a 154 quilômetros de Brasília. 

Fonte: A Redação