29 de dezembro de 2015

Eletrobras aprova privatização da Celg


Em assembleia geral realizada nesta segunda-feira (28/12), estatal federal adia autorização da venda de outras seis empresas do setor

A venda da Celg D foi autorizada nesta segunda-feira (28/12). A empresa federal Eletrobras deliberou em assembleia geral a aprovação do processo de privatização da empresa goiana, mas adiou o mesmo processo de outras seis companhias. É o que informa o site da revista IstoÉ Dinheiro.

Os acionistas da Eletrobras também autorizaram a renovação da concessão da Celg D. O leilão de privatização da concessionária goiana, previsto no Plano Nacional de Desestatização (PNL), foi aprovado na reunião desta segunda.

O valor estimado na negociação da Celg D seria de no mínimo R$ 2,8 bilhões, com divisão do dinheiro da venda entre governo federal, Estado de Goiás e acionistas.

Para que a concessionária seja vendida, é preciso que a dívida da Celg D, que hoje é cobrada em dólar, seja convertida para real. A ação depende de autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), como concluíram os acionistas da Eletrobras.

Foi retirado da pauta da assembleia geral da estatal federal o plano para que fosse viabilizada a privatização até o final de 2016 das empresas de energia “deficitárias” controladas pela Eletrobras. Apenas a Celg foi mantida na discussão dos acionistas.

Empresas de Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima ficaram de fora com a exclusão do item da pauta da reunião “por solicitação do acionista controlador”.

Também foram excluídos da reunião os pleitos sobre o “aumento de capital” até o final de 2016 das distribuidoras dos seis estados citados e sobre a prorrogação dos contratos vencidos desde julho de concessão.

Fonte: Jornal Opção