9 de dezembro de 2015

Caldas Novas estima receber 600 mil turistas entre dezembro e janeiro


Não é à toa que Caldas Novas atrai todo ano mais de 3 milhões de turistas e é um dos principais destinos da região Centro-Oeste e do Brasil. Com mais de 77 mil habitantes, a cidade, localizada na Região Sul de Goiás, está inserida no maior complexo hidrotermal do mundo. Segundo a prefeitura de Caldas Novas, as águas que brotam do chão a uma temperatura de 58°C devem atrair 600 mil turistas no período do dia 20 de dezembro a 31 de janeiro.

Segundo o secretário de Turismo da cidade, Ivan Garcia, os maiores atrativos turísticos da cidade são os parques aquáticos com águas termais. O Grupo Privé, um dos pioneiros no setor hoteleiro no Centro-Oeste, é o único da cidade que conta com três empreendimentos nesse sentido e, desde o fim do ano passado, disponibiliza o ingresso ‘Vem Com tudo’, que dá acesso aos três locais. Quem se hospeda em um dos seis hotéis da rede em Caldas tem acesso gratuito aos parques.

A equipe do Jornal A Redação embarcou nessa viagem e visitou os três empreendimentos. O primeiro foi o Náutico Praia Clube, à beira do Lago Corumbá, a 9 km do centro de Caldas Novas. O local oferece um clima marinheiro decorado com caravelas e piratas e conta com piscinas, bar molhado, toboáguas, quadra de vôlei de praia, além de uma grande piscina de hidromassagem.

Para uma tarde de muito calor, a piscina de ondas com água fria é o local ideal para se refrescar e se divertir, mas cuidado! As ondas exigem um pouco de esforço físico. Isso pode ser resolvido facilmente com uma boia. A dica vale até para os adultos. “Como eu não estou na minha melhor forma, peguei emprestado essa boia com a minha filha. Ela ficou rindo de mim, mas o que vale é a diversão”, disse Rafael Fernandes, de 42 anos, que levou onze parentes de São Paulo para Caldas Novas.

A bordo do Rei Felipe, os passageiros podem desfrutar de uma hora de descanso e conhecimento. Enquanto curtimos a paisagem o capitão Daniel abastece a tripulação com informações sobre o logo Corumbá, Caldas Novas e até a origem das águas quentes. O passeio de escuna custa R$ 25.

Do náutico, a equipe foi para o Walter Park, que fica a 800 metros do centro de Caldas e ao lado de um dos hotéis da rede, o Privé Boulevard Suíte Hotel. O parque construído em uma área de 12 mil m² conta com piscina de onda, toboágua, rampas para deslizar com e sem boia, além de um playground aquático. Leandro Félix, de 12 anos, foi em todas as atrações e adorou. "Já fui em todos os brinquedos e nem estou cansado. Vou andar em tudo de novo. Só tenho que esperar meu pai, porque ele quer vir comigo dessa vez”, disse Leandro, que visitava o parque pela quarta vez só este ano.

A terceira parada foi no Clube Privé. O tradicional Clube também oferece toboáguas, ofurôs, pizzaria e espaço para eventos. O parque fica próximo ao Water Park e aos hotéis Privé, Privé Boulevard e Privé Riviera. A excursão de Maria Elisa Santos, que saiu de Minas Gerais, levou para Caldas um grupo de 12 idosas. “É a primeira vez que venho para esta cidade e eu estou adorando tudo, nem queria ir embora. Me senti uma criança nesses parques. É bom demais né?!”, disse a aposentada de 65 anos.

Depois de tanta diversão, é hora de descansar né?! O Privé Boulevard é uma ótima opção de hotel para quem quer relaxar. O empreendimento tem um parque aquático com 5 piscinas termais, espaço zen, ofurô, playground aquático, restaurante - que traz culinária regional - bar com música ao vivo e até uma pizzaria. O hotel é um dos seis administrados pelo Grupo Privé que já possui 50 anos de existência e mais de 2.500 funcionários.

Segundo o analista de marketing do grupo, Vinícius Vilela, a rede se tornou uma marca empreendedora não só em Caldas, mas também em Minas Gerais, Distrito Federal e São Paulo. "O grupo cresceu financeiramente 71% nos últimos dois anos. 45% vem da hotelaria e parques e 55%dos segmentos de construção civil e cotas imobiliárias". Só em Caldas foram investidos R$155 milhões nos últimos três anos. "O grupo vai continuar empreendendo. Para os próximos cinco anos novos hotéis e parques serão entregues", concluiu.

Fonte: Jornal A Redação