30 de outubro de 2015

Pesquisa indica os destinos mais procurados para o feriado de Finados


Dados de busca por passagens aéreas apresentam destaque para regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do Brasil; interesse por EUA e Nordeste caiu

As cidades que mais receberão turistas no feriado de Finados deste ano serão São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Vitória, Florianópolis e Goiânia. A pesquisa exclusiva da agência online ViajaNet foi feita com base na pesquisa por passagens aéreas em todas as companhias aéreas que operam no Brasil para embarque nos dias 29, 30 e 31 de novembro.

Segundo o banco de dados da ViajaNet, a vontade de viajar neste feriado do dia 2 de novembro segue em alta. Entretanto, se houve alguma influência na escolha dos turistas em razão da situação econômica no Brasil, ela pode ser vista no aumento da busca por destinos nacionais. Desde o início do ano, cidades dos Estados Unidos como Miami, Orlando e Noa York lideravam as listas de destinos mais procurados por brasileiros, segundo dados do ViajaNet, superando até os embarques anos anteriores, e contrariando as expectativas vindas da crise econômica nacional.  

Uma provável razão para esse aumento é a alta do dólar. Entretanto, com a grande oscilação da moeda, os preços das passagens aéreas também têm uma grande variação e a dica para quem deseja viajar para o exterior é ficar atento às promoções-relâmpagos, prática que vem sendo adotada por muitas companhias aéreas, com ofertas especiais que sempre são alertadas aos clientes do ViajaNet, agência que privilegia o consumidor e conta com diversas ferramenta para oferecer o melhor custo-benefício para seu cliente.

Outra mudança significativa na atual pesquisa é a ausência de importantes pólos turísticos do Nordeste na busca por voos no próximo feriado, pois cidades que costumam figurar na liderança da escolha do turista brasileiro, como Recife, Salvador e Fortaleza, ficaram fora da lista dos destinos mais desejados. Entre as mais de 900 companhias aéreas pesquisadas, os 10 destinos com passagens mais vendidas e pesquisada são por cidades brasileiras das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o que indica uma variação no comportamento do turista brasileiro.

Fonte: Pantanal News


Marconi convida Heineken a abrir fábrica em Goiás


Empresa estuda possibilidade desde 2014

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) convidou formalmente, na manhã desta terça-feira (27/10), o CEO mundial da Cervejaria Heineken, Jean-François van Boxmeer, para instalar uma fábrica em Goiás.

A reunião ocorreu a portas fechadas na sede da Heineken, em Amsterdam, e durou cerca de duas horas. Marconi, que estava acompanhado do embaixador do Brasil na Holanda, Piragibe Tarragô, foi recebido por Boxmeer e pelo vice-presidente da Heineken para Cadeia Produtiva, Erwin Rosens.

Participaram da reunião, além de Marconi, o presidente da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Pedro Alves de Oliveira, o secretário de Assuntos Internacionais, Isanulfo Cordeiro, o deputado estadual Santana Gomes e o advogado Flávio Rodovalho.

A empresa iniciou estudos para a implantação de uma fábrica de alta tecnologia em Goiás desde outubro de 2014, com o governador Marconi Perillo sempre à frente das negociações.

A região de Itumbiara, no Sul do Estado, desponta como uma das favoritas para receber o possível investimento. O município tem a seu favor a localização estratégica, com boa malha rodoviária e hidroviária, que facilita a logística de distribuição.

A abundância de água na Bacia do Rio Paranaíba e a boa qualificação da mão-de -obra local também são fatores que pesam a favor de Itumbiara.

Caso a decisão se confirme, a Heineken deve investir mais de R$ 600 milhões na nova fábrica, que deve ser a mais moderna da empresa, com tecnologia de ponta.

A expectativa é de que, caso a fábrica seja mesmo confirmada para Goiás, pelo menos 650 novos empregos sejam gerados em todas etapas da cadeia produtiva.

A empresa prossegue seus estudos e suas conversas pessoalmente com o governador Marconi Perillo. A decisão definitiva sobre a construção da fábrica ainda não tem data definida.

Fonte: Jornal A Redação


29 de outubro de 2015

Bonilha confirma “lobby” para trazer Copa para Cuiabá e Manaus, tirando Goiânia e Florianópolis



Ex-diretor da Agecopa confirmou carta de João Havelange antes do anúncio de Cuiabá como sede

O ex-diretor da Agecopa, Agripino Bonilha, afirmou, durante depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Copa, que, se não houvesse “lobby”, o Mundial não teria sido realizado em Mato Grosso.

Segundo ele, a escolha de Cuiabá foi motivada por questões políticas e não por uma decisão técnica.

Mesmo com a confirmação de que João Havelange, presidente de honra da FIFA, havia encaminhado carta garantindo Cuiabá no Mundial, Bonilha garantiu que não existe qualquer indício de que as sedes foram vendidas.

O ex-diretor disse que participou de uma reunião com membros da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Rio de Janeiro e conversou com entusiasmo sobre os potenciais do Estado para recepcionar a Copa do Mundo.

Os membros da CBF, contudo, explicaram os principais empecilhos para Cuiabá vencer a disputa para subsidiar os jogos.

“Cuiabá e Manaus não eram interessantes para a FIFA, dentro do seu enfoque, pois era preciso que as sedes tivessem mercado, o que não ocorria aqui. A FIFA também estava organizando de forma a facilitar as visitas, por isso, a ideia era que as cidades fossem próximas, para não gastar mais tempo e dinheiro com a locomoção dos torcedores, então eles formavam um corredor, em que entrariam as cidades de Goiânia e Florianópolis, que possuem uma infraestrutura superior”, afirmou.

Segundo Bonilha, incluir Cuiabá e Manaus para inserir o Pantanal e a Amazônia quebrava este corredor pensado pela FIFA.

“Era uma estratégia de espaço e Cuiabá e Manaus não davam esta resposta positiva e nem com relação ao consumo. E outro argumento para não se realizar os jogos aqui, era que as sedes deveriam ter um futebol de alto nível, e a infraestrutura, então porque colocar Cuiabá? Voltei de cabeça baixa desta reunião”, afirmou.

Bonilha prosseguiu explicando a relação pessoal com o presidente de honra da FIFA, João Havelange, com o qual cursou faculdade e inclusive, morou em sua residência. O ex-diretor também esclareceu que foi Havelange quem elegeu Joseph Blatter para a presidência por unanimidade.

“Mandei um artigo para o Havelange defendendo a tese de que a Copa do Mundo poderia usufruir do turismo, e tivessem a atenção voltada para estas características e propor à FIFA uma causa e permitir que mesmo reduzindo lucros da Copa, era preciso mostrar Pantanal e Amazônia para o mundo. A discussão sequer era sobre Cuiabá, pois era preciso consubstanciar o argumento”, disse.

De acordo com Bonilha, em reunião com o secretário de Turismo, Yuri Bastos, Havelange afirmou que o governo precisava tratar apenas dois pontos para poder receber a Copa do Mundo, sendo o estádio para realização dos jogos e o aeroporto.

“O ex-governador Blairo destacou que seria criada uma Agência colegiada com disposição de R$1 bilhão em recursos para investimento, depois disso, o Havelange ficou de falar com o Blatter e foi aí que recebi uma carta dele, mas já eliminei a mesma, pois me deu muita dor de cabeça”, disse.

“Foi esta a carta que o Blairo leu, mas não dava a consciência definitiva que teríamos a Copa. O teor era que Havelange havia conversado com Blatter e apresentou a tese sobre Amazônia e Pantanal e que o mesmo havia achado a ideia magnífica, mas não deu uma resposta definitiva. Nesta carta, Havelange dizia também ‘fique tranqüilo, com relação à escolha do seu Estado’. Então no meu entendimento, era definitiva a vinda da Copa”, garantiu.

Bonilha também ressaltou que havia impeditivo com a CBF e o então presidente Ricardo Teixeira, mas que Havelange declarou que iria contornar o documento preliminar com afirmações negativas sobre Cuiabá.

 “Em janeiro de 2009, recebi a carta em que ele pediu para não divulgar para não atrapalhar as conversações. A escolha não foi técnica, foi política, por um pedido do então governador Blairo. A escolha foi política, porque Cuiabá não tinha condições nenhuma de ser sede, e só fomos por isso”, alegou.

O ex-diretor observou que em entrevistas, Havelange disse que fez um único pedido à Blatter, que era inserir Cuiabá e Manaus na Copa do Mundo, para representar Pantanal e Amazônia, respectivamente.

“O Havelange fez do Blatter presidente, ele não teria como negar seu pedido”, finalizou.

Fonte: Midia News (CAMILA RIBEIRO)


23 de outubro de 2015

Estádio Olímpico e Teleférico não serão entregues no aniversário de Goiânia





Anunciado como presente para os goianienses no aniversário da Capital (24, nesse sábado) o estádio Olímpico segue com situação ainda indefinida. Um problema no financiamento com o Banco do Brasil acabou por paralisar as obras, que já ultrapassavam 90% de conclusão. A construtora responsável não recebia os pagamentos, através de repasses da Agetop, e paralisou as atividades.
O impasse segue sem solução e, com isso, o estádio não será entregue no dia 24 de outubro, data prevista pelo governo estadual. Porém, em entrevista exclusiva ao repórter Rubens Salomão, da Rádio 730, o vice-governador de Goiás, José Eliton, acredita que novidades e soluções no caso podem aparecer nos próximos dias:

“Esperamos retomar o mais rápido possível as obras do Olímpico. Em função do ajuste fiscal pelo qual passa o governo federal, algumas ações foram contingenciadas e o estádio Olímpico foi uma delas. Estamos buscando finalizar os últimos detalhes para resolver esse problema e retomar os trabalhos. Falta pouquíssima coisa nas obras. Assim que forem retomadas, em pouco tempo ele será entregue, nos próximos meses".

Vilanovense, o vice-governador destaca também que o atual governo trabalha para qualificar o esporte goiano e pretende, após entregar o Estádio Olímpico, reestruturar também o Serra Dourada:

“Estamos trabalhando para a excelência do esporte em Goiás e a construção do Centro Esportivo, do qual o estádio Olímpico faz parte, é prova disso. Ainda temos o Serra Dourada, que é um cartão postal do nosso estado, mas que foi projetado na década 70, século passado, e precisa de uma renovação. Assim que entregarmos o Olímpico, avançaremos nessa reestruturação do Serra Dourada”, declara.

Porém, uma notícia recente sobre o Serra Dourada vem gerando controvérsias nos torcedores e frequentadores do estádio. O estacionamento irá ser terceirizado e, assim, serão cobrados taxas para os usuários que estacionarem dentro do estádio. José Eliton acredita que apesar de gerar um custo, a terceirização irá qualificar o serviço prestado aos torcedores e que a ação já faz parte dessa modernização:

“Essa ação é um elemento de gestão e governança, porque o Serra tem um custeio muito grande para o estado com sua manutenção. Esse novo conceito de gestão tem que pensar em aumentar o conforto e a segurança do torcedor. A terceirização do estacionamento tem um olhar de reestruturação, para trazer melhorias na segurança e na trafegabilidade na chegada e saída do estádio. Vai ser um serviço de qualidade”, finaliza.

Já o Teleferico, por segurança, Prefeitura de Goiânia adia inauguração do teleférico do Mutirama

Em nota, administração municipal informou que laudo de segurança ainda não foi concluído de forma definitiva

A Prefeitura de Goiânia informou, nesta quarta-feira (21/10), que a inauguração do teleférico do Parque Mutirama, prevista para o próximo domingo (25), foi adiada por tempo indeterminado por questões de segurança.

Em nota, a gestão municipal afirmou que o equipamento só passará a funcionar “até que o laudo de segurança seja concluído de forma definitiva”.

Apesar do adiamento da inauguração do teleférico, ficou mantida a abertura oficial do espaço de convivência construído sobre o túnel da Avenida Araguaia, onde está a nova entrada do Mutirama.

“O local conta com quadras de basquete, vôlei e peteca, além de quiosques, floreiras e sete réplicas de casas coloniais cobrindo as claraboias do túnel”, informou a prefeitura. Confira a íntegra da nota:

Por determinação do prefeito Paulo Garcia, a inauguração do Teleférico do Parque Mutirama, prevista para o próximo domingo, 25, foi adiada até que o laudo de segurança seja concluído de forma definitiva. Informamos, ainda, que fica mantida a inauguração do espaço de convivência construído sobre o túnel da Avenida Araguaia, onde está a nova entrada do Mutirama. O local conta com quadras de basquete, vôlei e peteca, além de quiosques, floreiras e sete réplicas de casas coloniais cobrindo as claraboias do túnel.

Fonte: Portal 730 e Opção


10 provas de que Goiânia é uma das cidades mais peculiares do mundo


Em comemoração ao aniversário de 82 anos da cidade, Jornal Opção preparou lista que mostra por que a capital goiana é tão particular

Senhora? Senhora? A senhora sabia que Goiânia comemora neste sábado (24/10) 82 anos de existência? Você que nasceu por aqui mesmo, vive o cotidiano da cidade e acompanhou de perto o seu crescimento não deve notar o quão singular é nossa querida cidade. Pois bem, pensando nisso, o Jornal Opção resolveu listar dez motivos que provam que a capital goiana é uma das cidades mais peculiares do mundo.

A cidade que é conhecida como a terra do Sertanejo… e do Rock



Goiânia é conhecida nacionalmente pela exportação de duplas sertanejas, mas o que nem todo mundo sabe é que a cidade também possui um dos cenários mais expressivos de Rock alternativo do País. Conhecida como “Goiânia Rock City”, a capital recebe festivais de renome nacional, como o Bananada, Vaca Amarela, Goiânia Noise e o Grito Rock Goiânia.

De Cambriana a Cristiano Araújo; de Passarinhos do Cerrado a Banda Uó; de Boogarins a Zezé di Camargo e Luciano; Goiânia é mais eclética do que se possa imaginar quando o assunto é música.

A cidade dos pit-dogs e x-saladas


Em alguns lugares o nome é “baguncinha”, outros apenas “lanche”, mas aqui em Goiânia a gente come mesmo é x-salada e vários ouros xises, x-bacon, x-especial, x-tudo… Os locais que servem essas iguarias também têm um nome que é só conhecido por aqui: os pit-dogs.

Existe até um sindicato dos proprietários de Pit-dog em Goiânia, o Sindpit-dog. Segundo dados da entidade, existem hoje mais de 800 pit-dogs e sanduicherias em Goiânia, que vendem de 100 a mil sanduíches por dia, cada.

A cidade dos Dinossauros



Está tudo bem, você está dirigindo seu carro tranquilamente pela marginal Botafogo, quando, do nada, surgem dinossauros ao seu lado. O “Parque dos Dinossauros” do Parque Mutirama é marca registrada de Goiânia, mas chama a atenção de forasteiros.

A cidade em que um serial killer virou sex symbol


Responsável por grande parte do índice de homicídio da capital dos anos de 2013 e 2014, o caso do vigilante Thiago Henrique Rocha ganhou repercussão internacional, não só pelos quase 40 homicídios assumidos por ele na época, mas também pela beleza do suposto assassino em série.

Alto e forte, Thiago chamou a atenção de mulheres (e homens) do Brasil inteiro logo que foi apresentado à imprensa, em uma delegacia, sem camisa. Até mesmo uma BASTANTE controversa sex tape protagonizada por Thiago viralizou na web e fez com que a fama do vigilante se espalhasse.

Já na prisão, o homem viril e sanguinário passou a receber cartinhas de admiradoras, que se mostraram interessadas em uma aproximação com o serial killer ou mesmo uma visita íntima.



A cidade que teve o criminoso mais “zoeira” da história

Ainda sobre criminosos e afins, Goiânia foi palco de uma das histórias policiais mais bizarras já ouvidas por aí.  Quem tem menos de 30 anos provavelmente não deve saber quem foi Leonardo Pareja. No entanto, muito antes da “zoeira” reinar nas redes sociais, o goiano já “tirava onda” na imprensa, virando uma espécie de subcelebridade dos anos 1990.



Tudo começou em setembro de 1995, quando o jovem ficou conhecido nacionalmente ao manter refém durante 60 horas ninguém menos que a sobrinha de 13 anos do então senador Antônio Carlos Magalhães, em Feira de Santana, na Bahia.

Mas foi só em 1996 que Leonardo Pareja atingiu seu ápice, aqui mesmo em Goiás, quando liderou uma das maiores rebeliões vistas em território nacional. O criminoso fez de reféns promotores, juízes, delegados, diretores, funcionários, o presidente do TJGO e o secretário estadual de segurança, que estavam a passeio na penitenciária Odenir Guimarães quando tudo aconteceu.

Em jogadas de mestre, Pareja conseguiu manter todos vivos, persuadiu os presos e comandou todas as negociações — que chegaram ao cúmulo do absurdo quando ele pediu que fosse gravado um “Você Decide” no local, aquele programa de televisão famoso dos anos 1990.

O final da rebelião foi digno de cena de novela, com a fuga de vários presidiários em viaturas e carros de polícia. Pareja, claro, liderava o comboio, fazendo o desembargador Homero Sabino e seu filho reféns. Como se nada tivesse acontecido, após conseguir fugir da penitenciária, Pareja passeou pelas ruas de Goiânia e chegou até a parar em um bar, comprou cerveja e pagou uma rodada para quem estava no local.

A cidade onde 25º C é motivo para bota e jaqueta de couro


Em pleno Cerrado, a capital goiana sofre com as altas temperaturas praticamente durante todo o ano. Por isso mesmo, 25º C já é motivo suficiente para os goianienses tirarem a bota e a jaqueta de couro do armário. O modelito, inclusive, é quase um uniforme para a “Pecuária”, uma das festas mais tradicionais em Goiânia.

A cidade do maior complexo moteleiro da América Latina



Ok, tecnicamente, o maior complexo moteleiro da América Latina está localizado na vizinha Aparecida de Goiânia, assim como a tradicional casa de shows Real Privê.  Mas como grande parte dos clientes são goianienses, não há como deixar o local de fora da lista. Então, deixem passar essa…

A cidade que adora um Shopping Center



Goiânia Shopping, Flamboyant, Araguaia Shopping, Banana Shopping, Buena Vista, Bouganville, Passeio das Águas, Portal Shopping, Portal Sul, Plaza D’oro, Cerrado, Shopping Cidade Jardim…

É difícil morar em Goiânia e não ter um shopping como ponto de referência. Por aqui, os centros de compras são locais de encontro e lugares para as pessoas exibirem as roupas novas. É claro que nem todo mundo curte a “muvuca” aos finais de semana…

Mas caso você queira fugir disso e partir para uma cidade onde a fixação pelos centros comerciais não seja tamanha, saiba que a rodoviária de Goiânia é, na verdade, um Shopping Center.

A cidade que a rodoviária é muito melhor que o aeroporto


Falando nisso, Goiânia é também a única cidade onde a rodoviária, localizada num shopping, é mais bonita e estruturada que o aeroporto, que é minúsculo e tem uma péssima área de alimentação.

Depois de muitas promessas, o novo aeroporto de Goiânia deve ser inaugurado no próximo ano. Até lá, o jeito é ir de ônibus mesmo.

A cidade da Senhora. Que senhora? Senhora? Senhora?


E nossa lista tem seu fim com o recente caso de Edinair Moraes. Apontada como funcionária fantasma da Assembleia Legislativa de Goiás pela TV Anhanguera, filiada da Rede Globo em Goiás, a “senhora” ganhou as redes sociais após fugir correndo de uma repórter bastante insistente e com um ótimo preparo físico. O meme “correu” todo o País e ganhou repercussão na mídia internacional.

Têm uns trem que acontece só aqui em Goiânia mêss! (sic)



Aniversariante, Goiânia recebe de presente 82 mil mudas de árvores


Iniciativa homenageia os 82 anos da capital que tornou-se referência verde no País

Sem a presença do prefeito Paulo Garcia (PT), acometido por crise renal, secretários, vereadores e centenas de servidores se reuniram no futuro Parque Cerrado, ao lado do Paço Municipal, para o plantio das primeiras de 82 mil mudas de árvores que Goiânia receberá até o fim do ano. A iniciativa homenageia a capital, que é referência brasileira em arborização e neste sábado (24) comemora 82 anos.
“O plantio tem efeito simbólico e pedagógico. Simbólico porque estamos dando mil mudas por cada ano de Goiânia e pedagógico por demonstrar a necessidade que o nosso ambiente tem”, explicou o presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) e coordenador do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Goiânia, Nelcivone Melo, representando o prefeito no evento que faz parte dos dez dias de comemorações do aniversário da cidade.

A área vizinha à sede da Prefeitura recebeu 10 mil mudas. Outras 15 mil serão plantadas próximo do aterro sanitário da capital e ajudará a proteger a nascente do Córrego Caveirinha. Assumindo o compromisso com a educação ambiental para as novas gerações, as escolas públicas do Município e do Estado também assumiram a empreitada e, respectivamente, plantarão 12.520 e 13 mil mudas até o final do ano letivo. As mais de 56 mil mudas restantes vão recompor algumas das 225 unidades de conservação de Goiânia – incluindo os 35 parques da capital.

“O legado de sustentabilidade do prefeito Paulo Garcia é irreversível. Basta acompanhar a sequência de inaugurações da administração que marcou os últimos dias para entender que os frutos que estamos colhendo é resultado do que plantamos desde o começo da gestão”, afirma Nelcivone, também coordenador das obras do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama), que em outubro teve sua primeira remessa de inaugurações como as do Parque Ambiental Macambira (PAM) e do Parque de Vizinhança 2 (PV2).

Verde novo

Recentemente, parte da vegetação da área onde será o futuro Parque Cerrado, ao lado do Paço Municipal, sofreu queimadas criminosas. O presidente da AMMA ponderou que o plantio também significa resistência e enfrentamento à destruição ao meio ambiente. “Não é à toa que a sede administrativa de uma cidade como Goiânia está junto do bioma característico da nossa região, o Cerrado. A nossa resposta é a recuperação das áreas degradadas, o replantio, o desenvolvimento consciente, sustentável e a convivência pacífica e benéfica entre pessoas e meio ambiente”, pondera Nelcivone.

Em nome do governo estadual, o secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, Vilmar Rocha, sinalizou a cooperação do governo com as ações sustentáveis da Prefeitura. “Minha presença é para simbolizar a parceria do governo estadual com a administração municipal. Quero estar presente em todos os eventos (do Município) relacionados ao meio ambiente”, diz.

A agenda comemorativa do aniversário de Goiânia segue até domingo e o prefeito Paulo Garcia, que se recupera em casa, deve marcar presença nas atividades programadas para o final de semana, dentre as quais destaca-se a inauguração da Praça Cívica, às 17 horas deste sábado (24), logo após o passeio ciclístico, cujas inscrições (gratuitas) podem ser feitas através do endereço eletrônico

Fonte: Jornal O Hoje


17 de outubro de 2015

TripAdvisor aponta Goiânia, Porto Alegre e Belo Horizonte como destinos com melhor custo-benefício


De acordo com a pesquisa anual TripIndex América Latina, realizada pelo TripAdvisor, Porto Alegre, Belo Horizonte e Goiânia aparecem como os destinos turísticos com o melhor custo-benefício de hospedagem no Brasil. O estudo comparou o valor de uma diária em hotéis e pousadas nas capitais da América Latina e em 15 cidades brasileiras entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016. Na América Latina, os melhores preços podem ser encontrados em Bogotá (Colômbia), Manágua (Nicarágua) e San Jose (Costa Rica).

De acordo com a pesquisa, uma diária em Porto Alegre custa, em média, R$ 202, quase três vezes menos do que o destino mais caro do Brasil, Gramado, que chega a custar R$ 572. Já na América Latina, a mesma diferença ocorre entre Bogotá (R$ 257,00) e Caracas (R$ 735,00).

Comparado com 2014, há queda de preços em cidades brasieliras
O estudo também fez uma comparação entre 2014 e 2015 e revelou que  os preços de hospedagem em todas as cidades brasileiras diminuíram ao longo do último ano. Entre os destinos que apresentaram maior queda, estão Recife (-36,42%), Natal (-30,45%) e Belo Horizonte (-28,81%).

América do Sul como boa opção
O TripIndex América Latina 2015 mostra que os viajantes podem encontrar um ótimo custo-benefício na América do Sul, uma vez que seis dos dez destinos mais baratos da América Latina estão localizados na região. São eles: Bogotá, La Paz (Bolivia), Brasília (Brasil), Quito (Equador), Assunção (Paraguai) e Lima (Peru) em primeiro, quinto, sexto, oitavo, nono e décimo lugares, respectivamente.

Abaixo a lista das cinco capitais brasileiras com hospedagem mais barata, segundo o levantamento:


Outra tabela mostra as cidades mais econômicas na América Latina:



Fonte: Drone.One

Aniversário de Goiânia: Paulo Garcia inaugura Praça da Juventude e revitalização do Lago das Rosas


Inaugurações fazem parte do pacote de 60 obras que a Prefeitura de Goiânia realiza em toda capital

Em comemoração aos 82 anos de Goiânia, celebrados no próximo dia 24, o prefeito Paulo Garcia (PT) entrega, neste final de semana, mais duas obras à população goianiense. O calendário de inaugurações faz parte dos investimentos na ordem de R$ 1 bilhão executados em todas as regiões da cidade pela administração municipal.

No sábado (17/10), o petista entrega às 9 horas a Praça Elias Moreira Borges, conhecida como Praça da Juventude, no Setor Novo Horizonte. Com investimento de mais R$ 660 mil, o espaço oferece uma área de mais de nove mil metros quadrados com opções de esporte e lazer para atender, em média, dez mil pessoas por ano.

O local disponibilizará à comunidade iniciação esportiva em futebol, skate, futsal, handebol, basquete e vôlei. Dois projetos da prefeitura também serão executados na praça: o Caminhando com Saúde, que promove atividades físicas de caminhadas e corridas orientadas, e o Vida Saudável, realizando atividades voltadas ao público idoso.

No domingo (18), às 10 horas, o chefe do Executivo municipal inaugura também a revitalização do Lago das Rosas, no Setor Oeste. No parque, um dos mais frequentados da capital, a prefeitura realizou a troca de toda a iluminação, revitalizou a pista de caminhada, renovou o paisagismo com o plantio de mil mudas de flores e plantas ornamentais, fez a limpeza do lago e instalou a ciclofaixa, além de dois paraciclos.

Também no domingo, o Lago das Rosas sedia a Feira de Projetos Independentes e Intervenções Culturais “Quintal”. A exposição é uma parceria da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), com o Sebrae. (Da Prefeitura de Goiânia)

Fonte: Jornal Opção
Foto: Drone Like


16 de outubro de 2015

Obras do BRT chegam ao Centro de Goiânia


Este trecho da obra inicia na Avenida Oeste, no Setor Norte Ferroviário, e segue até até um pouco acima da Avenida Independência

As obras do corredor de trânsito rápido para ônibus, o BRT (Bus Rapid Transit, sigla em inglês), chegaram na manhã desta sexta-feira (16), ao Centro de Goiânia. Uma das pistas da Avenida Goiás foi bloqueada e o asfalto acima da Praça do Trabalhador, em frente a Câmara Municipal, foi retirado.

Este trecho da obra inicia na Avenida Oeste, no Setor Norte Ferroviário, e segue até até um pouco acima da Avenida Independência, no Centro.

Para seguir pela Avenida Goiás Norte, os ônibus têm que trafegar pela pista da direita, junto com os outros veículos.

Os flamboyants que estão no canteiro central da Avenida Goiás estão numerados, o que indica que serão retirados do local.

Paralisação

O promotor de Justiça Marcelo Fernandes de Melo pediu a paralisação da obra solicitando que seja feito estudo ambiental que justificasse a retirada de cerca de 2 mil árvores.O caso tem sido apontado como o problema para ampliar as frentes de serviço do BRT, mas, mesmo antes disso, o consórcio responsável pela obra mantém operários em um local, na Avenida Goiás Norte.

A extensão do BRT vai desde a Avenida Rio Verde até o Setor Recanto do Bosque e o prazo estimado para o término da obra é até o início de 2017.

Fonte: Jornal O Popular 


Canadá retira exigência de vistos para brasileiros


Será possível pedir autorização online para entrar no país

O governo canadense, a partir de março de 2016, vai facilitar a viagem para os brasileiros que querem visitar o país. Quem já passou pelo Canadá nos últimos 10 anos ou teve um visto norte-americano válido nesse período poderá apenas fazer online uma pré-autorização antes de viajar.

A decisão exclui a necessidade do visitante brasileiro ter um visto no passaporte. A medida só é válida para via aérea e, além do Brasil, abrange outros países como Bulgária, México e Romênia.

O objetivo da mudança é expandir o programa ETA (Autorização Eletrônica de Viagem) e trazer benefícios para o visitante que terá acesso ao serviço de forma online, rápida e sem custo.

Para fazer o cadastro é só acessar o site oficial do governo canadense.

Fonte: Terra


Sonho do Macambira Anicuns começa a se realidade


Durante a solenidade de inauguração da Avenida Parque e travessia da Avenida Trieste, que compõem as obras do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns, prefeito Paulo Garcia destacou que a execução do programa é a concretização de um sonho de toda a população da cidade

A alegria de ver o Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama) acontecer é unânime. Comunidade, vereadores, representantes da administração municipal e o próprio prefeito Paulo Garcia demostraram esse sentimento hoje destacando que a inauguração das obras do Puama é a realização de um sonho. 'Fico muito contente com a inauguração dessas obras no aniversário de Goiânia. Mais contente ainda por ter R$ 1 bilhão investidos em obras espalhadas pela cidade', destacou o prefeito.

Abrindo os discursos na inauguração da Av. Parque e travessia da Av. Trieste , o coordenador geral do Puama e presidente da Agência Municipal de Meio Ambient (Amma), Nelcivone Melo, destacou a importância do programa para a cidade. “A execução das obras do programa é um sonho que começou há décadas e que está sendo entregue pelo prefeito Paulo Garcia. É fruto do trabalho de uma gestão que está pensando no futuro e preparando projetos para outras gestões”, pontuou.

O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Anselmo Pereira, destacou o privilégio de Paulo Garcia pelas grandes realizações na cidade. “Temos hoje um prefeito que está transformando a nossa cidade. Goiânia está no circuito das cidades ecologicamente corretas e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) disponibilizou recursos porque acreditou que essa obra seria concretizada.”

Melhor qualidade de vida

Promover a melhoria da qualidade de vida da população é uma das premissas da administração municipal e o Puama segue esse objetivo também. Tanto que a própria população reconhece esse empenho e já percebe, de forma clara, os benefícios proporcionados pelas obras inauguradas nesta sexta-feira. “Nós temos notado que os moradores abraçaram o parque, já estão usufruindo das ciclovias, das pistas de caminhada. É um passo muito importante para nós, pois as obras propiciam melhoria da mobilidade, ações de sustentabilidade e opçõe de lazer e convivência para a população”, destaca o presidente da associação de condomínios do Residencial Eldorado, Netanias Tomaz. Segundo ele, a execução dessas obras atende aos anseios da comunidade. “É uma luta antiga dos moradores que representa melhoria da mobilidade dessa região. São 20 condomínios com mais de 12 mil moradores que passam por aqui e mais a sobrecarga de mais de 100 bairros da região. Nós precisávamos de uma obra que desafogasse o trânsito da Av. Milão, jogando o fluxo de veículos para outras vias diminuindo, assim, o tráfego de lá.”

Já Olegário José Marinho, presidente da associação de moradores do setor Novo Horizonte, disse que se sente um pouco responsável por essa obra. Ele conta que ainda na gestão do ex-prefeito Pedro Wilson participou de reuniões de planejamento do programa, inclusive com a presença de representantes do BID, que disseram que o empréstimo somente seria concedido se houvesse um real interesse da comunidade. “Estou feliz demais, pois está tudo muito bonito e tenho certeza que vai melhorar muito. Essa nova passagem (a travessia da Av. Trieste) vai melhorar a vida de muita gente e vai promover uma integração maior entre os bairros, pois antes a gente tinha que ir até o Terminal Bandeiras para ter acesso ao Setor Celina Parque”.

Goiânia para hoje e amanhã

Durante a solenidade, o prefeito Paulo Garcia fez uma saudação especial a Pedro Wilson pelo que ele representa frente à concretização do Puama, pois foi na gestão dele que o programa começou a ser planejado. 'Minha primeira saudação é para o secretário Pedro Wilson, que primeiro pensou o Puama'. Em seguida, destacou que os próximos dias serão de várias comemorações, pois serão entregues grandes obras para a população. Quanto ao Puama, destacou que a obra fala por si. 'Eu não tenho muito o que falar. Esta área estava degradada, não havia ciclovia, não havia replantio de milhares de arvores do cerrado. Dizer o quê, se o que nós podemos vivenciar e nos apropriar já fala por si? Acreditar neste projeto é acreditar na cidade e nas pessoas.'
Parafraseando o Papa Francisco, Paulo Garcia ainda conclamou os moradores da região para que se apropriem do novo espaço. “A cidade é a casa de todos nós, cuidem daqui como se fosse a casa de vocês”, concluiu.

As obras

Nesta manhã foi feita a entrega da travessia da Av. Trieste e a implantação da Av. Parque. Obras que proporcionarão importante ligação entre os setores Novo Horizonte e Village Veneza, garantindo maior fluidez do trânsito na região sudoeste de Goiânia. As duas obras criam um novo corredor viário que beneficia, sobretudo, os moradores dos residenciais Eldorado e Granville e do Setor Rio Formoso, que terão acesso mais rápido à Avenida César Lattes, chegando com maior facilidade até outras importantes vias.

A Av. Parque foi construída sobre o antigo viveiro da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). No local, foram executados serviços de abertura de galerias de drenagem pluvial, terraplenagem, compactação do solo, pavimentação, arborização - de acordo com o Plano Diretor de Arborização Urbana de Goiânia - e a revegetação da Área de Preservação Permanente (APP) do Córrego Macambira com o plantio de mais de duas mil mudas de espécies nativas do Cerrado.
As duas obras integram um dos blocos do Setor 3 do Parque Linear, que foi dividido em onze trechos para melhor condução dos trabalhos, onde também será inaugurado um Núcleo de Estar contendo parque infantil, estação de ginástica, bebedouros, bicicletário e estacionamento com vagas especiais, além das pistas de ciclismo e caminhada que circundam o parque.

Selma Soares, da editoria Macambira Anicuns – Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)



Recorde: Calor histórico em Goiânia


Goiânia teve a maior temperatura da história registrada nesta quinta-feira (15), segundo o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet). De acordo com o órgão, termômetros marcaram 39,6°C e a umidade do ar ficou em 11%. É o maior registro de temperatura feito desde que as medições começaram a ser feitas na capital, em 1937.

Segundo o instituto, é possível que a temperatura seja ainda maior na sexta-feira (16), podendo chegar aos 40°C. De acordo com Elizabete Alves Ferreira, chefe do setor de previsão do tempo do Inmet, a umidade é um fator de grande preocupação. "Tudo indica que Goiânia pode entrar em estado de emergência na sexta-feira, com umidade de 10%",  afirmou.

De acordo com ela, quando o índice fica abaixo de 30% já é considerado estado de alerta. "A preocupação chega ao extremo quando atingimos 10%, com vários riscos à saúde da população", comentou.

O último dia mais quente registrado foi nos dias 15 e 17 de outubro do ano passado, quando os termômetros marcaram 39,4 ºC. Segundo o instituto, há chances do recorde desta quinta-feira ser superado na sexta-feira, tanto a temperatura, quanto a umidade.
Alerta no interior

Nas cidades de Itumbiara e Pires do Rio, no sul goiano, a umidade relativa do ar registrada foi de 10%.  De acordo com o instituto, as cidades do interior que registraram as maiores temperaturas foram Aragarças, 40°C e cidade de Goiás, 39,7ºC, a antiga capital teve o dia mais quente do ano, em 24 de setembro, quando os termômetros registraram 41,9ºC.

Termômetros devem registrar 40°C na sexta-feira (16), afirma instituto. Segundo o órgão, umidade do ar pode atingir estado de emergência, a 10%.

Fonte: G1 Goiás


15 de outubro de 2015

Banda Calypso em Goiânia - Play Music Hall


Data: 23/10/2015
Local: (62) 9188-4070
Site: www.instagram.com/playmusichall

A banda Calypso retorna a Goiânia para um show no dia 23 de outubro na sexta-feira no Play Music Hall.

Ingressos: apartir do dia 30 de setembro.
Informações no instagram da boate @playmusichall


Goiânia: Governo de Goiás planeja criar Parque Estadual da Serrinha


Vilmar Rocha diz que a ideia é criar um concurso público, em parceria com o Cau-GO e o Sindicato dos Arquitetos, para escolher o melhor projeto para o parque

A Secretaria de Cidades, Infraestrutura e Meio Ambiente (Secima) deu início aos estudos, diálogos e avaliações para a criação do Parque Estadual da Serrinha, em Goiânia. Na semana passada, o secretário Vilmar Rocha visitou o local acompanhado pelo superintendente de Infraestrutura da Secima, Antônio de Cássia Neto, e pelos presidentes do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goias (Cau-GO), Arnaldo Mascarenhas, e do Sindicato dos Arquitetos de Goiás, Garibaldi de Castro Júnior.

Um dos pontos mais altos da capital, o morro da Serrinha, área do governo estadual, conta com uma área de 108 mil metros quadrados e 819 metros de altitude. No entanto, está completamente abandonado, degradado, com erosões, invasões e empresas que se instalaram no local. O objetivo dos estudos iniciados, segundo o secretário Vilmar Rocha, é requalificar o local e transformá-lo num parque ambiental, com pista de cooper, iluminação, trilhas e a preservação e conservação da flora.

O morro abriga dezenas de espécies de árvores nativas do Cerrado. “É um espaço importante para o meio ambiente da capital, no coração da cidade, com uma riqueza e beleza únicas numa cidade praticamente plana. Temos de garantir essa revitalização e o uso do espaço por toda a comunidade”, explica o titular da Secima.

Segundo Vilmar Rocha, a partir dos estudos realizados, a ideia é criar um concurso público em parceria com o Cau-GO e o Sindicato dos Arquitetos para escolher o melhor projeto para o parque. Para o presidente do conselho, essa é a forma mais democrática e de maior ganho em qualidade para a revitalização da área. “O concurso dá oportunidade de trabalho a diversos profissionais e escritórios de arquitetura e democratiza o debate sobre o uso do espaço. A sociedade só tem a enriquecer com essa prática”, defende Arnaldo Mascarenhas.

Outra ideia para a implantação do parque é que o prêmio ao vencedor do concurso e parte dos custos para a realização do projeto sejam custeados pelas empresas que hoje utilizam a Serrinha. No morro estão instaladas antenas de telefonia e até um reservatório da Saneago. “Precisamos saber se elas pagam aluguel e, se não pagam, cobrar. Podemos também estudar uma forma delas ajudarem a custear e preservar o parque através de compensação ambiental”, assinlada Vilmar Rocha.

[Fotos: secretário Vilmar Rocha com Antônio de Cássia Neto e Arnaldo Mascarenhas, no Morro da Serrinha; foto de Agnaldo Félix/Secima]

Fonte: Jornal Opção


Saem as praças. Ficam os carros


Pelo menos oito modificações ou eliminações de praças em favor dos carros já ocorreram desde 2006 na capital. Criada em 1996, Praça do Relógio nunca foi espaço de convívio mas era considerada referência no Jardim Goiás.

Até o fim deste ano, Goiânia não terá mais a Praça do Relógio, no Jardim Goiás, que está sendo recortada pela Prefeitura para a continuidade da Avenida Jamel Cecílio e da Rua 12, sob o argumento de aumentar a fluidez no trânsito em uma região crítica da cidade. As obras começaram na terça-feira. A solução para o problema dos carros suscitou discussões sobre a perda de referências e até da identidade da capital, já que a praça é considerada um equipamento característico da Região Sul. Nas redes sociais há até mesmo uma campanha: #SalvemaPraçadoRelógio.

O recorte, modificação ou eliminação de praças para dar mais espaço aos carros está longe de ser uma prática nova em avenidas da cidade e se repete em várias administrações do município. Desde 2006, já são pelo menos oito praças que sofreram adaptações ou desapareceram para dar espaço aos veículos. A Praça do Chafariz na T-63 com 85, por exemplo, deu lugar a um viaduto em 2008. O mesmo ocorreu na Praça do Ratinho um ano antes.

Em alguns casos, trata-se de uma solução rápida e pontual, em que se troca uma rotatória por um trecho semaforizado, como foi na Praça Walter Santos em 2006 e na Edilberto Veiga Jardim em 2011, cortadas ao meio para dar maior fluidez ao trânsito.

Em outros casos, a intervenção é mais grave. São os casos das praças A e da Bíblia, que há muito tempo são terminais de ônibus, e a Praça do Bandeirante, que ficou apenas com a estátua do Bandeirante, sem a praça.

BRT

Em 2016, a praça existente no cruzamento da Avenida 90 com a 136, no Setor Sul, vai dar espaço para o corredor da BRT (Bus Rapid Transit, da sigla em inglês). O mesmo vai acontecer no cruzamento da Perimetral Norte com a Goiás Norte.

O secretário municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), Andrey Azeredo, afirma que a Praça do Relógio, na prática, é uma rotatória, cuja função é conter o tráfego na Avenida Jamel Cecílio e que, atualmente, ela se tornou obsoleta. Andrey conta que o local foi denominado Praça Rotary Club Internacional em 10 de outubro de 1996 e nunca foi espaço de convívio para as pessoas. Abaixo da praça, há as casas de máquina feitas para que o relógio funcionasse e, por isso, o espaço permeável do local é menor do que em uma praça comum. “As referências da região são a Marginal Botafogo, a Avenida E, o viaduto da BR-153 e GO-020, o Centro Cultural Oscar Niemeyer e até o shopping, mas a rotatória não”, afirma o secretário, contestando os críticos que condenam a mudança.

Pesquisa na internet revela, no entanto, que lojas da Avenida Jamel Cecílio e empreendimentos residenciais da região consideram a Praça do Relógio como referência, assim como motoristas que trafegam pela via, até mesmo para a indicação de endereços. Além disso, o local guardava características paisagísticas diferentes, que criavam um clima de certa afetividade com a população.

Referências

A arquiteta e urbanista Maria Ester de Souza, vice-presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU-GO), afirma que não cabe ao Poder Público definir quais são as referências da cidade e, sim, o próprio cidadão. “A referência pode ser qualquer coisa, até uma árvore numa esquina ou em uma avenida, isso depende da relação que a pessoa tem com a cidade”, diz. Para ela, o secretário nega a importância histórica da Praça do Relógio, construída na década de 1990 para ser um marco na entrada sul de Goiânia, independente do tempo em que isso ocorreu.

Doutora em Transportes e professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Erika Cristine Kneib afirma que os marcos urbanos são importantes para a legibilidade da cidade, que é necessária para a relação com o cidadão. Kneib explica que os marcos são usados na leitura da cidade, uma forma de reconhecer e se afeiçoar com o espaço urbano, além de servir também na construção da paisagem. “A Praça do Relógio já foi um ponto paisagístico importante e se o problema é ela não ser uma praça, que construam a praça para o relógio.”

Utilidade

Andrey Azeredo explica que o recorte na Praça do Relógio é uma decisão técnica que procura resolver o problema da Avenida Jamel Cecílio e, por isso, não ocorre sozinha. Além desta mudança, cuja decisão foi tomada em 2013, há um projeto de reconfiguração semafórica e proibição de estacionamento em parte da via. “Com as mudanças, seria ainda pior se mantivesse a rotatória. O semáforo organiza melhor o trânsito e melhora a fluidez. Hoje, a rotatória já não beneficia o trânsito local, é uma demanda de quem está na região.”

Maria Ester, em contrapartida, acredita que a rotatória no local, por ter mais de quatro saídas, funciona melhor que a semaforização na ordenação do trânsito. “Além disso, ela funciona como barreira da água em enxurrada, quebrando a velocidade e ajudando na drenagem da cidade.” Ela também afirma que a rotatória facilita a fluidez e a segurança, já que não há respeito pela semaforização. Andrey diz que, nesse caso, o argumento seria usar o problema da falta de respeito para impossibilitar mudanças na cidade.

Fonte: Jornal O Popular


Goiânia tem segunda tarde mais quente do ano


O calor que tem feito em Goiás e no Distrito Federal tem estado bastante acima do normal desde meados de agosto e vem causando grande desconforto para a população.

Em Goiânia, capital de Goiás, a temperatura voltou a superar a marca dos 38°C na tarde desta terça-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia mediu 38,4°C, às 15 horas. Esta foi a segunda maior temperatura em 2015 e que também foi registrada na tarde de 26 de setembro. O recorde atual de calor em Goiânia é de 38,6°C no dia 27 de setembro.

A primeira quinzena de agosto foi quente, mas com temperaturas dentro do normal, variando de 30°C até quase 34°C, mas sem superar esta marca. Porém, a partir do dia 15 de agosto, as temperaturas máximas se elevaram ainda mais, atingindo com bastante frequência marcas acima dos 37°C.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 15 de agosto e 13 de outubro de 2015, a temperatura máxima em Goiânia ficou abaixo dos 34°C apenas 11 vezes. Já são quase dois meses de calor persistente, com temperaturas de 3°C a 4°C acima do normal.

A situação não vai mudar por enquanto. Pouca chuva está sendo esperada até o fim de outubro. É possível que o recorde de calor para 2015 seja batido ainda este mês.

Fonte: Clima Tempo
Foto: Google Imagens (Autor não identificado) 


13 de outubro de 2015

Aparecida de Goiânia: Obras da nova Matriz de Aparecida terão início ano que vem



A Pedra Fundamental da nova matriz de Aparecida de Goiânia foi lançada na noite de quinta-feira, 08, pelo prefeito Maguito Vilela e pelo Pe. João Batista de Lima, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, a atual matriz da cidade. Durante a cerimônia, as autoridades presentes assinaram um documento de origem da igreja, que foi enterrado aos pés do cruzeiro que marca o ponto exato onde a matriz será construída. A ideia é que ele relembre, no futuro, como ela foi fundada. Em seguida, o padre João Batista de Lima fez uma breve celebração abençoando o cruzeiro e o terreno.

“Aparecida nasceu sobre o signo da fé e este é um ato muito significativo para todos nós”, afirmou o prefeito Maguito Vielela, que destacou a forma como a cidade se relaciona positivamente com as diferentes religiões. “Aparecida é uma cidade laica e aqui todos se respeitam. Isso é muito importante porque todas as religiões, à seu modo contribuem para a história de Aparecida e o desenvolvimento da população. A igreja Católica, particularmente, marcou a origem da cidade, com a construção da primeira capela, onde a população depois foi se instalando. Então temos que preservar essa história”, destacou.

As obras da nova matriz de Aparecida devem começar no primeiro semestre do ano que vem, entre abril e maio, e a previsão é de que durem até três anos, de acordo com o arquiteto responsável, Hugo Santos. Os recursos serão levantados pela própria Paróquia Nossa Senhora Aparecida. “Estamos na fase inicial do projeto, buscando as licenças necessárias. O custo final da obra será definido depois de finalizados os projetos complementares, principalmente o estrutural”, explicou o arquiteto.

Capacidade para mais de mil pessoas

A nova matriz terá capacidade bem maiorque a atual. “Inicialmente teremos espaço para 1,2 mil pessoas, mas isso dentro de padrões de espaços bem maiores que os recomendados pela Arquidiocese. Um exemplo são os corredores, que terão 1,5 metro de largura, quando o mínimo definido é de 1,2 metros. Também teremos um mezanino, que é uma laje técnica, e que não será utilizado de imediato. Mas poderá ser aberto conforme aumentarem os fiéis. Ou seja, o espaço será muito amplo e o projeto é flexível, permitindo ampliar a capacidade para até 1,5 mil pessoas futuramente”, esclareceu Hugo Santos.

“Nossa programação é que a igreja fique pronta em três anos porque é quando iniciaremos as comemorações pelo centenário da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Será muito significativo coincidir com a conclusão da matriz”, lembrou o Pe. João Batista. Com a nova matriz pronta, as duas unidades católicas funcionarão e a igreja espera realizar mais atividades e atender melhor a comunidade. “A ideia inicial é que a paróquia atual abrigue as celegrações diárias, no decorrer da semana, e, na nova, se  concentrem celebrações maiores e mais especiais. A Paróquia Nossa Senhora Aparecida não será desativada. Ela faz parte do Centro Histórico”, garantiu o pároco da unidade, para a alegria dos aposentados José Antônio Rodrigues, de 83 anos, e Antônia Gonçalves Rodrigues, de 79 anos, pioneiros de Aparecida de Goiânia.

“Teremos a antiga igreja lá (na Praça da Matriz) para lembrança do nosso começo, da nossa história, e a nova matriz aqui, como um novo ponto de partida para o futuro de Aparecida, moderno e promissor”, resumiu José Antônio Rodrigues. “Ver hoje essa juventude católica começando uma nova igreja é motivo de muita esperaça no futuro. Essa comunidade merece uma nova igreja, até porque, a atual já nem comporta mais os fiéis. É um sentimento de muita alegria viver isso”, completou Antônia.

DOAÇÃO – A área onde será construída a Matriz de Aparecida fica em frente ao Centro de Cultura e Lazer José Barroso, próximo ao Paço Municipal. O terreno possui 4.957 metros quadrados e havia sido doado pelo município à Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), para a construção de uma nova sede. “Diante do clamor da comunidade católica por um espaço que pudesse abrigar a nova matriz, negociamos com a Aciag, que aceitou repassar o terreno à Igreja Católica e receber outra área em substituição, há apenas dois quarteirões daqui”, explicou o prefeito Maguito Vilela.

A cerimônia de lançamento da Pedra Fundamental da nova matriz de Aparecida foi prestigiada pelo vice-prefeito Ozair José; pelos padres Vitor Simão, pároco da Igreja São João Batista, do setor Colina Azul, e Cássio Augusto, pároco da Igreja Nossa Senhora do Rosário; pelo morador e autor do Hino de Aparecida, Delcides Alves Fortes, que também construiu o cruzeiro que marca o local de construção da nova matriz; além do vereador Rosildo Manoel da Silva, atuante na comunidade católica e um dos mobilizadores pela construção da matriz.

Participaram ainda o presidente da Câmara de Vereadores, Gustavo Mendanha; os secretários Léo Mendanha (ASA); Domingos Pereira (Educação), Jório Rios (Administração), Luciana Guimarães (Cultura), Ozeias Laurentino Júnior (Comunicação), Carlos Eduardo Rodrigues (Fazenda), Fábio Camargo (Semma), Tarcísio Francisco dos Santos (Procuradoria), Adriano Montovani (Trabalho), Rodrigo Caldas (Desenvolvimento Urbano); André Luiz Ferreira (Controle Interno); os vereadores Manoel Nascimento e Vencerlino Amendoim; e o comandante do 2º CRPM em Aparecida, tenente coronel Mauro Sales Araújo.

Fonte: Daniela Soares - Secom (Prefeitura de Aparecida)

Praça do Relógio será recortada e terá semáforos


Junto às obras na Avenida Segunda Radial que começam hoje, servidores da Prefeitura também iniciam a retirada de terra da Praça do Relógio, na Avenida Jamel Cecílio. Até o dia 20 de dezembro, a praça será recortada e restará apenas duas pequenas porções de área de desafogo. O recorte permitirá a continuidade da Jamel Cecílio e da Rua 12, mas semáforos de dois tempos serão instalados para controlar o trânsito local.

Quem estiver na Jamel Cecílio e quiser virar na Rua 12, sentido Parque Flamboyant, deverá pegar a rua acessória como se fosse continuidade da antiga praça. O mesmo vale para quem está no sentido contrário (Rua 12-Jamel Cecílio). Uma das porções restantes da praça será próxima ao terreno do Shopping Flamboyant, onde constará um monumento do Rotary Club, que é a entidade que doou a obra do relógio para a Prefeitura de Goiânia.

Na outra porção restante, próxima a uma concessionária de veículos e a um empório e bar, haverá a construção de doze vagas de estacionamento. Andrey Azeredo, da SMT, avalia que se faz necessária a criação das vagas porque o público do Parque Flamboyant já não consegue estacionar apenas nas vagas no entorno do equipamento público.

O professor Marcos Rothen critica a medida por não concordar com a retirada de uma praça para criação de estacionamento. “Tiram as vagas da avenida e depois criam num lugar de uma praça, nisso eu não concordo”, diz.

Mudança para desarmar bomba

Ação da Prefeitura foca área que é considerada a pior em trafegabilidade na capital


A Avenida Jamel Cecílio, na Região Sul de Goiânia, vai sofrer intervenções a partir de hoje em uma tentativa da Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) de desafogar o trânsito nesta que é considerada a pior via da capital no quesito tráfego. A rua é a principal saída para a BR-153 e tomada por vários locais de origem de tráfego intenso, como shoppings, supermercados e condomínios residenciais. A intenção é melhorar a trafegabilidade e desincentivar o uso do carro particular.

Devido aos problemas de mobilidade, a Região Sul vem sofrendo alterações no trânsito desde o início do ano, sobretudo em sua área mais interna, como nos setores Bueno e Marista. Hoje, a SMT começa a mudar o tráfego nos locais mais próximos à BR-153, justamente onde o número de congestionamentos é maior, por causa do grande número de carros, resultado da expansão urbana e do adensamento populacional nas duas últimas décadas. As alterações focam, sobretudo, em dois pontos: Avenida Jamel Cecílio e Segunda Radial.

A estimativa é que todas as mudanças fiquem prontas até o dia 20 de dezembro próximo. As medidas seguem máximas propostas por diversos especialistas em trânsito, como o fim das conversões à esquerda e a proibição do estacionamento. Para o professor de Engenharia de Trânsito do Instituto Federal de Goiás (IFG), Marcos Rothen, as alternativas propostas são mais que necessárias e atingem uma região com o tráfego saturado. “É um local que cresce demais, toda hora tem tráfego intenso por lá e na hora de pico é terrível”, diz.

Adensamento

Os problemas na Região Sul, especialmente na proximidade da BR-153, remontam há duas décadas, quando começou mais fortemente o adensamento urbano no local, primeiramente no entorno do Shopping Flamboyant, com diversos edifícios residenciais nos bairros Jardim Goiás e Alto da Glória. O número de moradias aumentou ainda mais com o adensamento no Parque Flamboyant. Válido ressaltar que as unidades habitacionais são de padrão classe média alta, logo, com poder de compra e carros particulares.

Ao mesmo tempo, ocorre a expansão urbana, com valorização de loteamentos para além da BR-153, formando condomínios horizontais de alto padrão, como Residencial Alphaville e Portal do Sol. Essa expansão faz com que aumente também o movimento pendular com cidades vizinhas, como Senador Canedo e Bela Vista, que apresentam loteamentos e residências mais baratas, sendo a opção a pessoas de baixa renda que trabalham, estudam ou buscam serviços e lazer na Região Sul da capital.

Metrópole

A distância e o mau serviço de transporte coletivo na região metropolitana, especialmente nessa ligação entre a capital e as cidades vizinhas, em que os passageiros enfrentam maior tempo de espera, faz aumentar o número de veículos particulares. Titular da SMT, Andrey Azeredo afirma que é necessário pensar nas saídas da cidade e que as vias de acesso à BR-153 também são as portas de entrada a quem vem de Brasília, Anápolis e São Paulo. “Temos de colocar em prática o Estatuto Metropolitano, levar essa relação com as cidades vizinhas para as nossas decisões e todos pensarmos juntos.”

O secretário explica que Goiânia possui três principais vias de saída para a BR-153, que são a Terceira Radial, sentido Parque das Laranjeiras, a Segunda Radial e a Jamel Cecílio. No primeiro caso há previsão de construção de um viaduto, que seria responsabilidade da União e da concessionária Triunfo Concebra, mas ainda não há estimativa para o início da obra. “Vamos mexer nas outras duas principais saídas, com a ideia de melhorar o tráfego ao extinguir conversões à esquerda, e melhorar para o transporte coletivo ao tirar os estacionamentos, liberando a via do ônibus e desincentivando o uso do carro”, afirma Andrey.

Fonte: Jornal O Popular 1 e 2 (Vandré Abreu)


Aparecida terá mais um parque


Terá início nos próximos dias a obra da construção de mais um parque ambiental em Aparecida de Goiânia. O Parque Lafaiete Campos Filho será implantado em uma área de 46 mil metros quadrados no Setor Village Garavelo, região central do município. O local abrigará ainda, além da área verde, a Praça da Juventude. Os recursos, de cerca de R$ 3 milhões, são oriundos do governo federal e do Fundo Municipal de Meio Ambiente, com contrapartida do município.

“Será mais um local de lazer e prática de esportes para os moradores da região central e de outras regiões de Aparecida. Estamos trabalhando na melhoria da qualidade de vida dos aparecidenses e os parques são ótimos locais para as pessoas se movimentarem, saírem do sedentarismo, e também para a convivência entre as famílias. Um espaço adequado para crianças, jovens, adultos e para a melhor idade”, sublinhou o prefeito Maguito Vilela, após a apresentação da maquete do Parque Ambiental e da Praça da Juventude.

A apresentação de como será o parque – cuja licitação já foi finalizada e a ordem de serviço será iniciada nos próximos dias – aconteceu ontem no gabinete do prefeito e contou com a presença dos secretários Euler de Morais (Governo), Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos), Fábio Camargo (Meio Ambiente) e Ozéias Laurentino Júnior (Comunicação). Além dos representantes da Imobiliária Provenda, Ricardo Vieira, Sérgio Araújo e Cristina Lima.

O parque e a praça contarão com ampla área verde e espelho d´água, academia aberta, pista de skate, pergolados, playgrounds, campo de futebol, quadra de vôlei de areia, quadra poliesportiva coberta, teatro de arena e um prédio físico para a realização de reuniões da comunidade. Para ser implantado, a Prefeitura de Aparecida assinou um Termo de Ajuste de Conduta no Ministério Público com o proprietário da Fazenda Santo Antônio e a Imobiliária Provenda.

No TAC ficou acordado que o município aprovaria o loteamento de continuação do Village Garavelo e seria doada a área de 46 mil metros quadrados para a implantação do local de lazer. A área fica ao lado da Superintendência Municipal de Trânsito de Aparecida. A implantação do parque será feita em duas etapas: a primeira é a Praça da Juventude e a segunda, cuja licitação está sendo finalizada, será a área ambiental.

O decreto de número 247, de 24 de setembro de 2015, que aprova o loteamento denominado Residencial Village Garavelo Continuação, foi assinado também na tarde de ontem. De acordo com a imobiliária, a prefeitura não terá nenhum custo com a implantação do loteamento, já que toda a infraestrutura está sendo realizada pela Provenda.

Fonte: Diário de Aparecida


#Goiânia82Anos: Designer goiano cria filtro comemorativo para o Snapchat


Roni Carvalho contou ao Jornal Opção sua inspiração para a criação do geofilter, marca que identifica o local onde o snap foi feito

Os goianienses que usam o aplicativo Snapchat devem ter notado que a rede social ganhou um novo filtro para identificar as publicações feitas na capital goiana.

O geofilter, marca que localiza onde o snap foi tirado, é criação do designer da Divisão de Comunicação Social da PUC Goiás, Roni Carvalho. A ideia integra uma campanha da universidade em comemoração aos 82 anos de Goiânia, intitulada “Ocupa Goiânia”.

Em entrevista ao Jornal Opção, o designer contou que a marca faz referência a elementos arquitetônicos da cidade, tendo como um dos principais elementos de inspiração a arquitetura dos prédios do centro da cidade, marcada pela art decó.

“Pensamos na arquitetura da cidades e seus principais marcos, como o Centro Cultural Oscar Niemeyer,  que tem tido bastante adesão da população”, contou Roni. A fachada do Teatro Goiânia, no centro, e o viaduto da Praça do Ratinho também serviram de inspiração para o artista.

O designer contou que enviou a marca ao aplicativo junto com fotografias dos locais que serviram de referência para o logotipo, além de uma justificativa para a ação.  “Do conceito final até a aplicação da marca, levou cerca de um mês”, relatou.

Roni Carvalho se define como um “apaixonado” pelas características artísticas da cidade e afirma que o reconhecimento de seu trabalho é recompensador. “Sou muito crítico em relação ao meu trabalho, mas é gratificante vê-lo reconhecido.”

Fonte: Jornal Opção


11 de outubro de 2015

Jardim Goiás: Comércio e perfil de morador levam a fluxo intenso


Polo comercial e reduto de famílias que não abrem mão do carro, Jardim Goiás sofre com gargalos

Quem mora, trabalha ou transita no Jardim Goiás tem sempre uma explicação para o trânsito conturbado da região, que dá acesso à BR-153 e a diversos condomínios fechados da cidade. Uma das características do local é o grande fluxo de carros o dia todo, o que pode ser explicado pelo comércio forte que funciona na região, ancorado pelo Shopping Flamboyant, e também pelo perfil do setor, de classe média alta - portanto, de famílias que usam o carro como principal meio de transporte.

O grande número de carros é apontado como principal problema da região por várias pessoas, inclusive por Murilo Pereira, dono de uma ótica localizada na Avenida Engenheiro Eurico Viana quase esquina com a Avenida Segunda Radial. “Deixo meu carro em casa e venho de moto porque é impossível andar por aqui de carro.” Ele conta que, no horário de pico, o congestionamento na Engenheiro Eurico Viana rumo Segunda Radial ultrapassa quatro quarteirões.

Para o vendedor Adriano Lima, que busca a mulher diariamente em uma loja na Engenheiro Eurico Viana, o congestionamento é causado pelo semáforo que fica no cruzamento das duas avenidas e que abre para os três sentidos, direita, esquerda e em frente. “O sinal não favorece quem vem da Avenida Jamel Cecílio para pegar a BR-153”, afirma. Os motoristas precisam cortar a Segunda Radial e fazer um retorno na Engenheiro Eurico Viana para entrar à direita no mesmo semáforo. “O trânsito aqui é um problema de engenharia de tráfego”, define.

A Avenida Engenheiro Eurico Viana é uma via comercial com um fluxo constante de veículos, principalmente no fim da tarde no sentido centro-periferia. Para quem trafega no sentido contrário, para a Avenida Jamel Cecílio, o primeiro gargalo é a rotatória na esquina da Rua Teresina, que dá acesso às entradas do shopping.

Logo à frente, o semáforo de três tempos na esquina com a Avenida Jamel Cecílio provoca outro congestionamento na via. Nos horário de pico, o motorista não espera menos que três aberturas de semáforo para cruzar a avenida.

Os problemas não param por aí. A falta de sincronia dos semáforos é apontada como outra dificuldade crônica da região. “Um abre e outro fecha”, reclama o gerente de uma loja que fica na Jamel Cecílio, Carlos Eduardo dos Santos. Para quem vem da Avenida E, prossegue ele, o problema é mais complicado ainda porque o sinal abre, mas a pista da Jamel Cecílio permanece cheia de carros.

O que falta, na opinião do auditor Rainey Pacheco, é organizar os semáforos, principalmente na rotatória do supermercado Wallmart. “Quem vem da BR-153 para ali porque um sinal abre e outro fecha.” Na opinião do taxista Edézio Fernandes, o que atrapalha o trânsito é não ter conversão à esquerda. Já para a comerciante Sandra Regina, a solução é outra: buscar rotas e horários alternativos. “Nunca saio pela Jamel Cecílio e pela Segunda Radial.”

Fonte: Jornal O Popular

Fotos: Infraero terá parceria na administração do novo terminal de passageiros de Goiânia





Com inauguração prevista para 2016, o novo aeroporto de Goiânia já tem perfil traçado com características de um shopping. A Infraero anunciou parceria com o setor privado, e todas as áreas comerciais do local ficarão a cargo de uma administradora de shopping centers. O mesmo perfil encontrado na rodoviária da capital.

A administradora poderá escolher livremente seus varejistas e prestadores de serviços — como lojas, restaurantes, quiosques, bancos e locadoras de veículos.

O novo terminal de passageiros de Goiânia, com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2016, ficará com uma administradora de shopping centers que estará à frente de todas as áreas comerciais. A Infraero cuidará apenas da parte operacional. A administradora poderá escolher livremente seus varejistas e prestadores de serviços — como lojas, restaurantes, quiosques, bancos e locadoras de veículos. A informação foi publicada no site do Valor Econômico.

A segunda iniciativa será um "condomínio logístico" em Uberlândia (MG). Se essas experiências derem certo, elas poderão ser replicadas. Depois de Goiânia, o aeroporto de Congonhas (SP) também pode ter uma "concessão" única de suas áreas comerciais. Manaus (AM), Recife (PE) e Uruguaiana (RS) já estão nos planos para o novo modelo de parceria em cargas aéreas.

De acordo com o diretor comercial e de logística de cargas da Infraero, André Luís Marques de Barros, o edital de Goiânia deve ser lançado até o dia 30 de novembro. Ele conta que sete empresas demonstraram interesse.

A empresa vencedora da licitação terá de fazer, além do pagamento à vista de R$ 1 milhão, o pagamento de R$ 740 mil por mês e 50% das receitas variáveis. O diretor informou também que os atuais lojistas do antigo terminal já têm contratos à beira de expirar e foram avisados de que não poderão migrar para as novas instalações.

O contrato com a administradora de shopping center será de dez anos de duração e ativado somente com a abertura do novo terminal. Pelo menos 50% das áreas comerciais deverão estar em funcionamento. A concessionária se responsabilizará ainda por serviços como a limpeza dos banheiros.

7 empresas disputam área comercial de aeroporto

Administradora de shopping cuidará de 23 mil metros² de área e pagará R$ 740 mil mensais à Infraero

A operadora aeroportuária cuidará apenas da parte operacional do aeroporto, ficando a cargo da administradora comercial a livre escolha de seus varejistas e prestadores de serviços, como bancos, lojas, lanchonetes, restaurantes, quiosques, locadoras de veículos, entre outros. A área comercial interna será de três mil metros quadrados. Já a externa, de 20 mil metros quadrados, será destinada, exclusivamente, para locadoras de veículos.

Segundo o diretor comercial e de logística de cargas da Infraero, André Luís Marques de Barros, a exigência é de que haja na área interna atividades básicas como lotérica, guarda-malas, lanchonete e livraria. “A administradora trará uma variedade comercial ao aeroporto, de acordo com o perfil do consumidor e suas necessidades”.

A expectativa é de que com um mix maior de produtos oferecidos no local, o passageiro possa encontrar preços mais acessíveis em itens básicos de consumo, como o pão de queijo e a água mineral. Hoje, os preços são em média de R$ 4,90 e R$ 2,80, respectivamente.

Operação

Para administrar o aeroporto, as empresas participarão de um processo licitatório. A previsão é de que o edital seja publicado até o dia 30 de novembro. De acordo com André, 20 empresas demonstraram interesse. Dessas, sete já estão aptas para a disputa.

Para levar o contrato, a empresa terá de pagar R$ 1 milhão de entrada, à vista, e R$ 740 mil mensais, além de 50% das receitas variáveis. Contudo, como o vencedor será aquele que oferecer melhor valor do aluguel mensal, o preço poderá ultrapassar os R$ 740 mil.

O diretor comercial da Infraero explica ainda que a concessionária vencedora também será responsabilizada por serviços como os de limpeza das áreas e dos banheiros. O contrato será ativado somente com a abertura do novo terminal e terá duração de dez anos, sem direito a renovação. A expectativa é de que, pelo menos, 50% das áreas comerciais deverão estar em funcionamento no próximo ano.

Outra novidade diz respeito à área publicitária do novo terminal de passageiros de Goiânia. Segundo André, um processo para licitação para um único operador está em andamento e deverá ser fechado até a primeira semana de novembro. Nesse caso, o edital será finalizado até dezembro deste ano. “Uma empresa terá direito à publicidade e outra ao varejo. É o grande diferencial proporcionado pela Infraero, e o aeroporto de Goiânia será a primeiro a ter operador master nesses dois aspectos”, diz.

André informou ainda que os atuais lojistas do antigo terminal já têm contratos à beira de expirar, e foram avisados de que não poderão migrar para as novas instalações. O que gerou pânico nos comerciantes do aeroporto (veja correlata).

Fonte: Jornal O Popular

Anel Viário: Obras são adiadas para ano que vem


Uma contestação do Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO) adiou o começo das obras do anel viário na Grande Goiânia. O começo dos trabalhos estava previsto para agosto passado. A nova previsão é de que obras comecem na próxima estação seca, apenas em 2016. Orçada em R$ 500 milhões, uma das principais mudanças é o desvio da BR 153, e o atual perímetro da rodovia entre Goiânia e Aparecida de Goiânia irá se transformar em uma longa avenida da região metropolitana.

De acordo com a assessoria de imprensa da Triunfo Concebra, concessionária responsável pela administração da rodovia, a obra já tinha a licença ambiental dos órgãos estaduais e municipais. Entretanto, o projeto foi contestado pelo MPF-GO, por se tratar de uma obra em rodovia administrada pela União e não ter sido requisitada a licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A Triunfo Concebra já entrou com o pedido da nova documentação. Porém, a obra terá que esperar a liberação do Ibama para começar. Como se aproxima o período de chuva, a obra que era para ter começado em agosto deste ano, foi adiada para os meses de março ou abril de 2016.

De acordo com o diretor-presidente da Triunfo Concebra, Odenir Sanches, o atraso também se deve ao empréstimo de longo prazo do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) que ainda está em andamento. Além disso, falta também a finalização de algumas alterações na licença de instalação da Secretaria das Cidades e Meio Ambiente (Secima), que foi questionada pelo MPGO.

Projeto

A construção do desvio na BR-153, chamado contorno ou meio anel viário Goiânia-Aparecida, que veio como forma de contrapartida pela cobrança de pedágio no local, terá ainda que desapropriar quase 300 imóveis ao longo da obra.

O Anel Viário Leste contará com pista dupla, terá 40 quilômetros de extensão e passará pelo Jardim Mariliza, em Aparecida, atrás do Autódromo Internacional Ayrton Senna até o posto da Polícia Rodoviária Federal, na saída para Anápolis, informa o projeto.

Em maio deste ano o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, em visita à Goiânia discutiu as demandas das novas obras para a Região Metropolitana de Goiânia, como o anel viário e definiu como prioridade a obra de acesso ao novo Aeroporto Santa Genoveva, para cumprir o prazo estipulado pela presidente Dilma Rousseff (PT).

Fonte: O Hoje


4 Meses: Horário de Verão 2015 começa no dia 18 de outubro


Horário diferenciado irá durar até o dia 21 de fevereiro de 2016. Em dez estados e no DF, relógios deverão ser adiantados em uma hora.

O horário de verão vai começar no próximo dia 18 e vai durar até o dia 21 de fevereiro de 2016. À 0h (meia-noite) de sábado para domingo, os moradores de 10 estados, além do Distrito Federal, terão que adiantar os relógios em uma hora.

O Ministério de Minas e Energia informa que a versão 2015/2016 do horário de verão seguirá as regras estipuladas no decreto 6.558, de 2008, revisado em 2013, que fixa a duração de quatro meses, entre o terceiro domingo de outubro de cada ano e o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte.
Pela legislação, o horário de verão irá vigorar nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, nos etados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal.

Esta será a 39ª edição do horário de verão no país. A primeira vez ocorreu no verão de 1931/1932. O objetivo é estimular o uso racional e adequado da energia elétrica.

"A estimativa de ganhos com a adoção do horário de verão supera o patamar de R$ 4 bilhões por ano, que representa o valor do custo evitado em investimentos no sistema elétrico para atender a uma demanda adicional prevista, de aproximadamente 2.250 MW no parque gerador nacional, um valor certamente muito expressivo", informa o Ministério de Minas e Energia.

Segundo o ministério, nos últimos dez anos, o horário diferenciado em parte do país durante o verão tem possibilitado uma redução média de 4,6% na demanda por energia no horário de pico

Consumo de energia em queda em 2015

O ano de 2015 tem sido marcado pela queda do consumo de energia no país, em meio a uma atividade econômica em recessão e também à forte alta das tarifas de energia.

Por conta da escassez de chuvas, que prejudicou o armazenamento nas represas das principais hidrelétricas do país, o governo vinha mantendo ligadas todas as térmicas disponíveis desde o final de 2012. Como essa energia é mais cara, a medida contribuiu para a elevação do valor das contas de luz.

Também ajudou a aumentar os custos no setor elétrico o plano anunciado pelo governo no final de 2012 e que levou à redução das contas de luz em 20%. É que, para chegar a esse resultado, o governo antecipou a renovação das concessões de geradoras (usinas hidrelétricas) e transmissoras de energia que, por conta disso, precisaram receber indenização por investimentos feitos e que não haviam sido totalmente pagos. Essas indenizações ainda estão sendo pagas, e o custo tem sido repassado ao consumidor final por meio da elevação das tarifas.

Fonte: G1 Goiás