1 de setembro de 2015

Hostels invadem Goiânia


Em um ano, quatro albergues foram inaugurados na capital. Mas falta de tradição turística da cidade tem prejudicado os negócios

O tipo de hospedagem que fez o maior sucesso durante a Copa do Mundo no Brasil agora está começando a chegar a Goiânia. Conhecidos como hostels ou albergues, eles fogem do padrão dos hotéis tradicionais e tem como principal vantagem o preço reduzido das diárias.

Em pouco mais de um ano, quatro albergues foram inaugurados em Goiânia. O primeiro deles, o Hostel 7, abriu as portas em maio de 2014 com a ideia de trazer uma opção de baixo custo aos turistas que visitam o planalto central.  “Somos cinco amigos de infância que sempre viajaram muito e sempre usamos os hostels nas viagens pelo mundo e queremos oferecer isso, uma hospedagem mais alternativa aos visitantes,” conta André Perotto, um dos proprietários do empreendimento que também possui uma unidade em Brasília.

Os hostels são populares na Europa e são velhos conhecidos dos turistas de aventura e dos mochileiros. Além do custo reduzido, com diárias a partir de R$40 – por conta dos quartos e banheiros, que são compartilhados -, essas hospedagens oferecem a possibilidade de conhecer pessoas de todos os lugares do mundo. No Brasil, os albergues ganharam mercado principalmente nas cidades turísticas, como o Rio de Janeiro, e é uma das opções de hospedagem que deve continuar faturando durante as Olimpíadas, repetindo o feito realizado no período da Copa do Mundo, no ano passado.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Goiás (ABIH-GO), Arnaldo Cardoso, o hostel é uma antiga opção de hospedagem e que é tendência no momento.  “Hoje as tecnologias vem mudando muito a questão da hospedagem e com o aparecimento de sites específicos. Inclusive já existem grandes ofertas de hospedagem compartilhada. O maior crescimento no mundo é isso.”

Movimento baixo

Foi apostando nessa tendência que Josano Bispo de Souza decidiu abrir o Goiânia Hostel Albergue, em julho do ano passado. Depois de gerenciar hotéis na capital por 10 anos, o empreendedor percebeu uma brecha no mercado e arriscou. “O segundo semestre do ano passado foi ótimo, lotado.”

Apesar do bom momento vivido no ano passado, esse ano Josano já enfrenta dificuldades. Segundo ele, a maioria dos hóspedes vem para Goiânia para fazer concursos ou para vir em algum evento e, quando não esse tipo de atividade na capital, o hostel fica vazio.

A mesma opinião tem João Guilherme Rassi Almeida, proprietário do Tyba Hostel, inaugurado em setembro de 2014. Segundo ele, o movimento do albergue é sazonal e depende muito dos congressos, concursos, festas e eventos realizados em Goiânia. “Quando tem evento a casa lota,”garante.

O presidente da ABIH-GO explica que o hostel é uma opção nova para o turista que vem a Goiânia, mas esse mercado deve enfrentar dificuldade por conta da pouca tradição de turismo na capital. “O tipo de turismo aqui é de negócios e hospitalar,” destaca.

Festas e publicidade

Para atrair o público, os hostels goianos têm investido em eventos diversificados que vão da tradicional pamonhada a festas temáticas. “É uma forma de divulgar o que é um hostel. As pessoas vêm aqui, conhecem e voltam,” garante  João Guilherme, do Tyba Hostel.

No Hostel 7 o investimento em publicidade é maior. Além das festas e eventos, o albergue também fez parceiras com sites e outros empresários. “A gente já sabia que ia ser difícil em Goiânia, por ser uma cidade que não tem esse apelo turístico. Mas estamos investindo e esperamos colher bons frutos,” acredita André Perotto. (TL)

Hostels em Goiânia

Goiânia Hostel Albergue 
Endereço: Rua Dr. Irani Alves Ferreira, 474 – St. Aeroporto
Fone: (62) 3661-6133
Site: www.goianiahostel.com

Hostel 7
Endereço: Av. T2 Qd. 107 Lt. 04 – Setor Bueno
Fone: 3877-6077
Site: www.hostel7br.com

HostelGYN
Endereço: Rua 5, 408 – Setor Oeste
Fone: 3922-6202
Site: www.hostelgyn.com.br


Tyba Hostel Goiânia
Endereço: T48, 449 – Setor Bueno
Fone: 3921-0079
Site: www.facebook.com/tybahostel  

Fonte: Jornal O Hoje