17 de agosto de 2015

Marconi e Rollemberg solicitam ao governo federal agilizar obras de mobilidade para Entorno do DF


O governador de Goiás, Marconi Perillo, e o do Distrito Federal, Rodrigo Rollmemberg, estiveram, nesta segunda-feira (17), em Brasília renovando a solicitação para a viabilização de recursos federais visando a construção de duas ferrovias – uma entre Brasília e Goiânia, outra de Brasília a Luziânia -, além da extensão do Bus Rapid Transit (BRT), ligando Santa Maria a Luziânia, e da inclusão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Marconi explicou que a obra do VLT de Goiânia custará aos cofres do Estado R$ 1,1 bilhão e poderá ser viabilizada por meio de financiamentos de Parcerias Público Privadas. A pauta foi o primeiro assunto do dia, debatido no Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão, com o secretário do PAC, Maurício Muniz Barretto. “Ele demonstrou muito interesse e nos prós próximos dias nós teremos uma resposta”, disse governador.

No Ministério dos Transportes, Marconi anunciou que três assuntos constaram na pauta. “Demos sequência a uma excelente relação que o Governo de Goiás tem tido com o Governo de Brasília, com o governador Rodrigo Rollemberg, para a solução dos problemas aqui do Entorno de Brasília.”

A primeira pauta tratou da construção de uma linha férrea para trem de média velocidade entre Brasília e Goiânia, integrando as duas regiões. “A nossa ideia é que o Ministério dos Transportes, através da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), lance uma Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) até o mês de outubro”, observou Marconi.

Por intermédio desse instrumento (PMI), o setor público obtém, de consultores externos ou das empresas interessadas em disputar futuros contratos de concessão, estudos de viabilidade sobre projetos de infraestrutura que estão na agenda da tomada de decisão do Estado. Tais estudos são essenciais para que o setor público possa estruturar e publicar os editais de licitação de contratos de concessão.

O segundo assunto foi o aproveitamento da linha férrea entre Brasília e Luziânia, com vistas a transformá-la em uma linha para passageiros. Segundo Marconi, a medida seria implantada para “facilitar a vida de quem vive no Entorno e trabalha em Brasília”.

Foi conversado também sobre a viabilidade da extensão do BRT de Brasília, cuja última estação fica localizada em Brasília, até a cidade de Luziânia. “Os assuntos foram todos muito bem recebidos pelo ministério e pela ANTT. Cronogramas foram estabelecidos e nós saímos daqui muito contentes com os encaminhamentos que têm sido dados aos pleitos do governador de Brasília e aos pleitos do Governo de Goiás”.

O governador anunciou que a ANTT se comprometeu a lançar a PMI do trem de Brasília a Luziânia no dia 17 de setembro e a PMI do trem de Brasília a Goiânia até 30 de outubro. “Num momento em que a gente vive uma grande crise, falta de dinheiro para todo lado, nós pelo menos estamos fazendo a nossa parte, que é destravar burocraticamente todos os procedimentos. E, mais do que isso, buscando o setor privado para fazer os investimentos”, ressaltou.

Em entrevista concedida à imprensa, Marconi enfatizou também a boa relação mantida com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. “A vantagem da relação nossa com o governador Rodrigo é que não há preguiça. Todas as vezes que o governador Rodrigo me chama, eu estou aqui. E todas as vezes que eu preciso dele, ele está presente. Ou seja, há uma pauta, uma agenda comum, em que nós dois estamos protagonizando um ritmo acelerado para que as coisas sejam resolvidas”, pontuou Marconi.

Governador do DF, Rodrigo Rollemberg citou que chega a 15% o número de pessoas que residem nas cidades do Entorno, mas trabalham na capital federal. E as ferrovias vão auxiliar no deslocamento dos moradores dos dois estados.

“Esse é um dia histórico para essa região Brasília-Goiânia. O anúncio do Ministério dos Transportes e da ANTT de lançamento para a transformação da linha férrea entre Brasília e Luziânia em trem de passageiros vai atender uma população muito grande, que se desloca diariamente para trabalhar em Brasília. Por outro lado, o edital para construção do trem de média velocidade entre Brasília e Goiânia vai atender uma das regiões de maior dinamismo do Brasil e também a população de Águas Lindas”, disse Rollemberg em entrevista.

Participaram também da reunião a deputada distrital Liliane Roriz e a deputada federal Magda Mofatto; o secretário de Estado de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, Vilmar Rocha; e o presidente da Goiás Parcerias, Cyro Miranda.

Fonte: DM