9 de maio de 2015

Transporte Coletivo: Pesquisa mostra que tempo de viagem no Corredor 85 melhorou para 60,5% dos usuários


Para 53,8% dos entrevistados, o tempo de percurso está mais rápido e, para 6,7%, o tempo de viagem melhorou muito

A implantação do Corredor Preferencial de Ônibus 85 feita pela Prefeitura de Goiânia já tem resultados positivos. De acordo com pesquisa realizada pela Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), o tempo de viagem está melhor segundo a avaliação de 60,5% dos usuários dos ônibus que trafegam pelo trecho. Para 53,8% dos entrevistados, o tempo de percurso está mais rápido e, para 6,7%, o tempo de viagem melhorou muito.

Sob a supervisão do Consórcio RMTC, a pesquisa foi realizada pela empresa Omini, nos dias 29 e 30 de abril, com 185 usuários e motoristas de ônibus. A margem de erro é de 3%.

Os dados mostram que, para 31,7% dos usuários de ônibus, o tempo de viagem, após a implantação do corredor, está igual. Outros 5,8% avaliam que houve piora no tempo de viagem.

A maioria dos motoristas do transporte coletivo também avalia que houve melhora no tempo de viagem. Para 57% dos motoristas entrevistados, a duração da viagem foi reduzida. Outros 11,7% avaliam que o tempo ficou ótimo após a implantação do Corredor Preferencial 85. 25,1% dos motoristas avaliaram o tempo de viagem como regular e 4,5% como ruim.

Velocidade
De acordo com a pesquisa, 56,3% dos usuários do transporte coletivo afirmam que a velocidade dos ônibus melhorou. Para 6,2%, o tempo de viagem melhorou muito. Entre os motoristas, 65,9% disseram que a velocidade está boa após a implantação do projeto, sendo que para 7,3% o tempo ficou ótimo.

Entre os usuários, 31% dos entrevistados avaliam que o tempo de viagem está igual e, para outros 5,8%, piorou. Já 22,4% dos motoristas avaliam que o tempo está regular e outros 3,9% consideram o tempo de viagem ruim.

Mais fiscalização e respeito à faixa preferencial
A pesquisa também coletou sugestões dos usuários e motoristas do transporte coletivo para melhorar a eficácia do Corredor Preferencial 85. Para 41,1% dos usuários, é preciso ampliar a fiscalização ao longo da via. Outros 33,9% pedem que os motoristas respeitem o corredor.

Os motoristas de ônibus pedem que a fiscalização seja mais rigorosa (31,4%) para que o índice de invasão da faixa por outros veículos diminua. Para 39,2%, é preciso podar as árvores porque a via do ônibus é estreita. 15,7% dos motoristas solicitam medidas para reduzir o congestionamento no cruzamento com a T-10 e outros 13,7% pedem melhorias no tempo dos semáforos.

Por Lourdes Souza, da editoria de Transporte - Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)

Fonte: Prefeitura de Goiânia