11 de maio de 2015

Prefeitura cobra maior ritmo na obra do BRT


O início das obras do corredor de trânsito rápido (BRT, na sigla em inglês) em Goiânia, previsto para a segunda quinzena de abril, foi cumprido, segundo a Prefeitura de Goiânia. Tecnicamente, com o começo das instalações do canteiro de obras na Avenida Goiás Norte não haveria atrasos no cronograma instituído pelo Consórcio BRT Goiânia. No entanto, o coordenador da Unidade Executora do BRT, Ubirajara Abbud, confirma que os trabalhos estão em ritmo aquém do desejado pelo Paço Municipal.

O fato é que o Consórcio tinha 30 dias a partir da assinatura da ordem de serviço para realizar a primeira etapa da obra, que consistia em iniciar a administração local, o canteiro de obras e os serviços iniciais, como de mobilização do pessoal. Abbud reitera, no entanto, que isso começou a ser feito no último dia do prazo, o que não corresponderia a um atraso, mas causa preocupação com o prosseguimento da obra. O Consórcio tem dito que este início é mais lento justamente para que o restante possa ser estruturado e finalizado no prazo estipulado de 20 meses.

De acordo com Abbud, até o dia 19 de maio, segundo o cronograma, os servidores do Consórcio tem de estar em campo, realizando as marcações da obra, os desvios no trânsito e a sinalização do local. Em abril, pessoas contratadas pelas empresas do Consórcio e que atuam no canteiro de obras estimavam que o uso de máquinas nas ruas só ocorreria por volta de julho. O coordenador da Unidade Executora afirma que isso tem de ocorrer ainda este mês.

Fonte: O Popular