14 de maio de 2015

Aparecida de Goiânia tem projetos para trânsito e mobilidade



Durante visita, prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, solicita ao ministro dos Transportes dois viadutos e quatro pontes na BR-153 em Aparecida

O ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, percorreu ontem o trecho urbano da BR-153 entre os municípios de Aparecida e Goiânia, acompanhado dos prefeitos Maguito Vilela e Paulo Garcia, para fazer uma avaliação técnica das intervenções solicitadas pelos dois municípios na semana passada, em Brasília. As obras serão realizadas pela concessionária Triunfo Concebra, que administra a manutenção da BR-153, após autorização do Ministério dos Transportes e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Após as obras e a conclusão do desvio da BR-153, a manutenção do trecho ficará sob a responsabilidade das prefeituras.

“Esse mecanismo resolve definitivamente todos os problemas do Ministério, da ANTT e das prefeituras. Depois que o governo federal fizer as intervenções necessárias, nós vamos assumir esse trecho e também o Anel Viário, até o Garavelo. O governo federal passará a dar manutenção no desvio da BR-153 e nós, prefeitos, neste trecho. Mas para a prefeitura assumir isso, a manutenção de toda essa extensão, o custo é alto. Então em troca queremos que essas intervenções sejam incluídas”, explicou o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, que provocou a reunião com o ministro dos Transportes na semana passada e acertou a visita dele.

As intervenções compreendem a construção de um elevado na Avenida Bela Vista, que divide Aparecida e Goiânia; quatro pontes sobre o Ribeirão Santo Antônio, na altura do Country Clube; e um viaduto que ligará o Centro Histórico de Aparecida à região leste do município e também dará acesso à Universidade Federal de Goiás (UFG) de Aparecida. O outro viaduto previsto, que dará acesso ao novo aeroporto de Goiânia, na região do Jardim Guanabara, já está confirmado.

A principal pendência é a estrutura prevista para a Avenida Bela Vista. Inicialmente, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) havia proposto a construção de uma trincheira, mas o elevado foi uma alternativa indicada pela própria Concebra por não necessitar de paralisação do trânsito para sua instalação. Após visitar os pontos que devem receber intervenções, o ministro assistiu, na sede da Prefeitura de Aparecida, a apresentação dos projetos desenvolvidos pela concessionária.

O sinal verde, de acordo com o ministro Antônio Carlos, será dado após uma nova reunião técnica, em Brasília, em que o Ministério dos Transportes, ANTT, Dnit e prefeituras também já acertarão um cronograma de obras. “Estamos fazendo aqui uma visita técnica e ouvindo as reivindicações. Mas a concessionária já está tomando as providências e nós só estamos aguardando as autorizações e projetos – parte dos projetos ainda dependem de autorizos da ANTT. Tudo vai caminhar bem dentro dessa semana e em julho nós vamos ter quase todas as autorizações.”, informou o ministro.

De acordo com ele, da parte do Governo Federal, não existe entrave nenhum para a realização das obras. “Estamos aguardando que a Concessionária entregue os projetos para a ANTT autorizar e vamos tocar o cronograma sem atrasos. Não temos datas. Semana que vem, vamos ter uma reunião técnica e ter então todos os dados precisos, quando começa, o que está faltando de autorização e o que vai ser investido exatamente”, completou o ministro.

A expectativa inicial é de um custo total de R$ 500 milhões para todo o conjunto de obras. Isso inclui o desvio da BR-153 – que começará no Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), logo após o setor Vale dos Sonhos, até a divisa entre Aparecida e Hidrolândia –; o viaduto de acesso ao aeroporto de Goiânia; o elevado da Avenida Bela Vista e o viaduto na altura do Centro Histórico de Aparecida; e as quatro pontes do Country Clube.

De acordo com o prefeito Paulo Garcia, o que dependia da Prefeitura de Goiânia para o início as obras também está sendo cumprido dentro do tempo previsto. “O que cabe aos municípios já foi praticamente realizado. Da parte de Goiânia faltam algumas desapropriações próximas ao viaduto da Celg e isso já está sendo realizado”, explicou. “Vocês que moram aqui sabem que hoje, na verdade, essa é uma via urbana (BR-153). Nos períodos de maior tráfico há um congestionamento intenso. Então é um desejo que os municípios assumam e isso aqui se torne uma via de fluxo rápido entre Goiânia e Aparecida”, completou o prefeito ao falar com os jornalistas.

A expectativa é que as obras durem cerca de dois anos e comecem ainda este ano, no segundo semestre. Neste caso, a concessionária Triunfo Concebra estará adiantando o cronograma previsto pelo contrato de exploração da manutenção, pois o mesmo acorda que a concessionária teria um prazo mínimo de dois anos para o início de  todas as intervenções.

Presenças

A vistoria da BR-153, seguida da apresentação dos projetos no Paço Municipal de Aparecida de Goiânia, foi acompanhada pelo vice-prefeito de Aparecida de Goiânia, Ozair José (PT); pelo presidente da Triunfo Concebra, Odenir Sanches; pelo superintendente regional do DNIT/GO e DF, Flávio Prates; pelo superintendente da PRF-GO, Júlio Cesar Gomes Ferreira; pelo deputado federal Daniel Vilela (PMDB); secretários da administração de Aparecida; integrantes da Câmara Municipal de Vereadores, entre eles o presidente da Casa, Gustavo Mendanha (PMDB); entre outros membros dos órgãos envolvidos em todo o projeto de intervenções da BR-153.

Fonte: DM