1 de abril de 2015

Obras do VLT de Goiânia podem ser iniciadas até junho


A vista da presidente Dilma Rousseff (PT) e o contato dela com o governador Marconi Perillo (PSDB) resultaram em otimismo de fontes do Governo sobre o desenvolvimento da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Avenida Anhanguera, que vai substituir o atual sistema de BRT. O empreendimento passa por incertezas sobre o financiamento desde o início do ano, quando repasses e empréstimos do Governo Federal foram congelados pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

“Acreditamos que o Governo de Goiás está com o dever de casa cumprido e que, a partir do próximo mês, já tenhamos luz no final do túnel e a União comece a liberar os recursos prometidos para os estados”, explica o coordenador do Grupo Executivo do VLT, Ricardo Jayme. Segundo ele, o custo total da obra deverá ser de R$ 1,6 bilhão, sendo que ainda resta a liberação de R$ 800 milhões, referente ao investimento da iniciativa pública na PPP (Parceria Público Privada). “Nós queremos começar antes do meio do ano. Em maio ou até junho deveremos começar as obras”, espera Ricardo.

O titular do grupo executivo do VLT, Carlos Maranhão, ainda se recupera de “contusão”, como definiu à Coluna. Por isso, Ricardo Jayme assume o posto interinamente.

“O projeto do VLT é de PPP e o Governo Federal está animado com ele, porque não há tanta influência deste protecionismo no repasse de recursos. Está na ponta para ser um dos primeiros liberados”, revela Ricardo.

Fonte: Coluna Xadrez/O Hoje