15 de abril de 2015

Goiânia contará com 100 km de malha cicloviária até 2016.





Melhorar a mobilidade urbana é uma das principais diretrizes da gestão do prefeito Paulo Garcia e a implantação de malha cicloviária na cidade faz parte desse projeto. Na tarde desta terça-feira, 14, o prefeito reuniu-se com ativistas cicloviários para ouvir suas propostas sobre o tema e reforçou seu interesse em ampliar ainda mais o número desses espaços na cidade. Estavam presentes no encontro participantes de grupos de ciclismo da cidade: João Batista, de Os Goiabas; Diogo Brandão, do Pedal Goiano; Karine Neves, do GO Ciclo; e Luciene Araújo, do Saia no Pedal.

“Nosso compromisso com as ciclovias é real, de uma cidade sustentável, que é cidade para as pessoas”, afirmou Paulo Garcia, pontuando que a criação de ciclofaixas (segregação da faixa para bicicletas por meio de taxões) e, principalmente, de ciclorrotas (compartilhamento do mesmo espaço onde circulam veículos dotando-o de sinalização) é o mais indicado para atender rapidamente à solicitação dos cicloativistas.

Os corredores preferenciais de ônibus e táxis que estão implantados na cidade contarão com malha cicloviária. O corredor da T-7, por exemplo, já foi iniciado e uma parte da ciclovia na Avenida Alves está pronta. Para as Avenidas 85 e T-63, onde apenas um trecho das ciclovias está finalizado, o prefeito assinou liberação de edital para licitar a construção da parte restante. Há previsão, ainda, para outros trechos de malha cicloviária nas Avenidas 24 de outubro, Independência e T-9.

O prefeito lembrou também que Goiânia conta hoje com 48 quilômetros de malha cicloviária e que outros 15 já estão encaminhados. O Programa Ambiental Macambira Anicuns, quando finalizado, terá 40 quilômetros de via própria para as bicicletas. “O Parque do Cerrado, que terá projeto apresentado às 19h de hoje, também terá malha cicloviária”, contou Paulo Garcia.

Durante o encontro, o gestor municipal assumiu o compromisso de chegar aos 100 quilômetros de malha cicloviária até o final de seu mandato, em 2016, e designou o coordenador de projetos especiais, Nelcivone Melo, como responsável pela ação. “Mobilidade urbana é um compromisso dessa gestão”, garantiu Nelcivone, que participou da reunião junto com outros representantes da administração municipal: secretário de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), José Geraldo Freire; de Obras (Semob), Washington Ramalho; de Políticas para a Juventude (Sejuv), Luiz Inácio Neto; e a presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), Patrícia Veras.

Para Luciene Araújo, do grupo Saia no Pedal, o prefeito está no caminho certo. “Paulo Garcia deu o pontapé inicial, os primeiros passos das ciclovias da cidade. Foi necessário ter calma para colocá-la em prática, agora é dar continuidade”, disse. Segundo João Batista, de Os Goiabas, avanços têm acontecido dentro da realidade: “Já foi feita alguma coisa, o projeto é real e temos que seguir em frente”.

Sobre um dos pontos abordados durante o encontro, a falta de conscientização e de respeito dos motoristas para com os ciclistas, o prefeito sugeriu que sejam realizados fóruns e eventos educativos para mostrar à população a necessidade de respeitar a sinalização da malha cicloviária e do cuidado indispensável com os ciclistas. A primeira reunião do Grupo de Trabalho, que será composto por todos os presentes na reunião, acontecerá ainda esta semana.

Monique Pacheco, da Diretoria de Jornalismo – Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)

Crédito: Humberto Silva

Fonte: Prefeitura de Goiânia