26 de abril de 2015

Concurso: Edital deve ser lançado ainda neste semestre


A decisão do governador gerou descontentamento entre os excedentes do concurso de 2012

O concurso público para novos policiais militares em Goiás, definido pelo governo como medida para segurança em Goiás, terá seu edital publicado possivelmente ainda no mês de maio. Ao todo serão disponibilizadas 1.500 vagas, para ocupar as ruas de Goiânia em substituição aos policias do Serviço de Interesse Militar Voluntário Especial (Simve), que foram retirados do patrulhamento por decisão do Superior Tribunal Federal (STF), que o decretou como inconstitucional.

A Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), por meio da Escola de Governo Henrique Santillo, constituiu para definir as questões referentes ao concurso, a Comissão Especial do Concurso Público e Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a Polícia Militar de Goiás (PM). Na segunda reunião realizada, a Comissão, formada por servidores da pasta e da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), está sendo agilizado os preparativos para o lançamento do edital.

Segundo a Comissão Especial para o concurso da PM, serão oferecidas vagas para o cargo de Soldado 3ª Classe, que depende de aprovação de lei própria de criação deste cargo. Durante a reunião foi definido um cronograma interno para que os membros da Comissão levantem algumas informações que deverão constar no Termo de Referência do Concurso, para posterior contratação da instituição que executará o certame.

Já o Edital do Processo Seletivo Simplificado (PSS), para contratação de servidores em cargos de auxiliar e assistente administrativo deverá ser publicado ainda também no próximo mês. Para este processo serão oferecidas 250 vagas para auxiliar de gestão administrativa, de nível fundamental e 750 vagas para assistente de gestão administrativa de nível médio. A Comissão ainda está definindo as faixas salariais destes cargos. Para a realização do PSS é necessário também a publicação de Decreto do governador de criação das vagas.

O secretário de segurança pública, Joaquim Mesquita, espera que os novos policiais militares que vão ser aprovados no concurso, estejam nas ruas até no máximo o final do próximo ano.

Proposta

A decisão do governador gerou descontentamento entre os excedentes do concurso de 2012. Eles foram responsáveis por um acampamento de mais de 50 dias em frente ao Palácio Pedro Ludovico. Na época a contratação dos policiais temporários era questionada pelo movimento, que pediu a convocação do excedente à Justiça.

O promotor de Justiça do Minsitério Público (MP-GO) Fernando Krebs, enviou nesta última quarta-feira (22), uma proposta de acordo à Procuradoria-Geral do Estado (PGE) em uma tentativa para fazer com que os concursados do cadastro de reserva da Polícia Militar sejam nomeados. O documento foi divulgados pelo promotor em sua rede social.

No documento, Krebs pede ao procurador-geral do Estado, Alexandre Eduardo Felipe Tocantins, que faça a convocação e nomeação dos concursados para que eles façam a substituição dos ex-soldados temporários do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (Simve), já que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a saída dos 2.400 soldados do Simve.

“Realizar um novo concurso público demanda muito tempo, por isso a opção de nomear o cadastro de reserva, além disso, um novo concurso é uma medida custosa e lenta”, explica o promotor. “O Estado nega que eles atingiram a nota para serem convocados, mas atingiram sim”,completa Fernando Krebs. De acordo com o promotor, após o envio do documento à PGE, o próximo passo, é ver com o Estado se aceitará ou não o acordo proposto.  (Jéssica Torres)

Fonte: Jornal O Hoje