4 de março de 2015

Torcidas organizadas de Goiânia seguem proibidas de atividades até 2016


Juiz manteve em definitivo liminar que suspendia as atividades das torcidas organizadas Força Jovem de Goiás, Esquadrão Vilanovense e Dragões Atleticanos

O Ministério Público (MP) de Goiás manteve, em definitivo, a liminar concedida em 2013, que suspendia as atividades das torcidas organizadas Força Jovem de Goiás, Esquadrão Vilanovense e Dragão Atleticanos por três anos. De acordo com MP, como o prazo é contato a partir da concessão da medida, que termina em março de 2016, as atividades das torcidas ficam proibidas por mais um ano.

Ainda segundo o MP, continua proibido o uso de vestimentas, faixas, cartazes, bandeiras, instrumentos musicais ou qualquer outro meio que possa identificá-las como torcidas organizadas em estádios de futebol ou em reuniões promovidas por seus membros. Continua vetado ainda a combinação de adereços, cores ou artifícios que remetam à torcida.

Além disso, também foi proibida a prática de qualquer participação de torcida organizada vinculada a times de outros Estados nos dias de competição nacional, assim como o acesso do torcedor ao Estádio Serra Dourada com bandeiras, indumentárias ou instrumentos musicais.

Em 2013, a decisão foi tomada após conflitos entre os integrantes das torcidas, resultando inclusive em crimes graves, como os homicídios cometidos contra Diego Rodrigues Costa de Jesus, em janeiro de 2012, no Parque Vaca Brava, e Gabriel Gonçalves Mendes, em abril do mesmo ano, baleado num ônibus a caminho do Serra Dourada.

Caso as torcidas não cumpram a determinação, os integrantes podem sofrer interdição de entrada no estádio, apreensão e, ainda, a perda do material utilizado.

Fonte: Jornal O Hoje