14 de março de 2015

Goiânia terá mais 11 hotéis até 2021, com 4 ,1 mil leitos


A rede hoteleira de Goiânia deve receber mais 11 empreendimentos nos próximos seis anos. Serão inaugurados 1,9 mil quartos, num total de aproximadamente 4,1 mil leitos. Com esse reforço, a oferta de vagas de hospedagem aumentará 20% sobre a atual estrutura, que é de 20 mil leitos, distribuídos em 180 hotéis, conforme informações da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis de Goiás (ABIH-GO).

A aposta dos investidores está na capacidade de captação de novos eventos de negócios, com a capital ganhando musculatura nos últimos anos, como o setor hospitalar, o turismo religioso, o agronegócio e moda.

Muitos desses empreendimentos visam o conceito de uso misto, ou seja, oferecem mais de um tipo de atividade. Eles incluem também consultórios, hospitais, centros de compras e salas comerciais.

O Soft Inn, localizado no Setor Norte Ferroviário, será inaugurado na próxima quinta-feira, dia 19, de olho no turismo de compras da região da Rua 44. São 900 leitos para atender os passageiros de cerca de 250 ônibus semanais que desembarcam para comprar no polo de confecção. “São 11 mil pessoas que vêm exclusivamente para comprar e que fazem o esquema de bate-volta por não ter lugar para ficar”, afirma o gerente geral do hotel, Galileu Pereira. A estimativa é que a taxa média de ocupação gire em 70%, com previsão de atingir futuramente 90%.

Numa torre dupla, a EBM Desenvolvimento Imobiliário pretende entregar em novembro de 2017, no Setor Marista, dois hotéis num mesmo local. De um total de 412 apartamentos, 252 são para atender executivos em apartamentos a partir de 19 metros quadrados até 70 metros quadrado. “Será bandeira da Rede Ibis Style e todos os quartos são decorados estilo art déco”, afirma o gerente geral da EBM, Alexandre Pinhal.

A EBM tem ainda outro projeto para a construção de um hotel no Jardim Goiás, com 180 quartos e também para um público executivo. A obra fará parte do complexo Metropolitan.

Complexos

Localizado no Setor Marista, o Saúde Premium é outro empreendimento de uso misto. Em 47 mil metros quadrados, o complexo inclui consultórios, hospital e hotel. Com entrega prevista para abril de 2017, serão 87 apartamentos que podem ser usados para ampliação do hospital ou negócios para terceira idade. O estacionamento terá mais de 500 vagas.

O QS Two Hands integra um edifício corporativo a um hotel. Localizado no Jardim Goiás, o empreendimento da construtora Queiroz Silveira, numa parceria com a Atlantica Hotels, contará com 190 unidades de hospedagem que variam de 27 a 36 metros quadrados. A estimativa é que a inauguração ocorra no início de 2016.

Um ano depois, a construtora pretende inaugurar o QS Marista. O empreendimento terá 100 apartamentos de um e dois quartos e funcionará como um flat. Os acessos para hóspedes e moradores serão diferentes.

Fonte: Jornal O Popular