28 de março de 2015

Goiânia está entre as 173 brasileiras confirmadas para a Hora do Planeta


Luzes devem ser apagadas durante 60 minutos

Às 20h30 deste sábado (28/3), pelo menos 173 cidades brasileiras participarão da Hora do Planeta 2015, incentivando a população a apagar as luzes por 60 minutos, em ato simbólico contra as mudanças climáticas. A expectativa é de que mais de sete mil localidades de 160 países participem do movimento mundial em favor do desenvolvimento sustentável.

Quinquagésima oitava cidade brasileira a aderir ao movimento, Goiânia apagará as luzes de dois marcos da Capital, os monumentos do viaduto João Alves de Queiroz, Setor Bueno, e dos Três Marcos, instalado no viaduto Latiff Sebba, Setor Oeste.

O sistema de iluminação desses locais será desativado entre as 20h30 e 21h30 como parte de um ato simbólico mundial em favor do desenvolvimento urbano com responsabilidade socioambiental, tema que, aliás, rendeu à Capital o prêmio Cidades Sustentáveis, que é concedido às localidades que apresentam boas práticas nessa área.  

A iniciativa, promovida pela organização ambientalista WWF em cidades de todo o mundo, teve adesão das 27 capitais. A mobilização no Brasil deverá ser maior que nas seis edições anteriores do ato. Em 2014, 144 municípios se cadastraram.

O objetivo da ação, segundo a WWF, é incentivar a comunidade global interconectada a compartilhar as oportunidades e os desafios da criação de um mundo sustentável. Mais de 300 empresas e diversas escolas e instituições também aderiram à iniciativa. Alguns dos principais monumentos e prédios públicos do Brasil terão as luzes apagadas às 20h30.

Em São Paulo, a Prefeitura apagará alguns dos principais símbolos da cidade, como a ponte do Parque do Ibirapuera, o Monumento às Bandeiras, o Teatro Municipal, o prédio da Fiesp e a Ponte Octavio Frias de Oliveira. Em Brasília, a sede do Ministério do Meio Ambiente terá as luzes desligadas e vários monumentos ficarão às escuras, incluindo o Congresso Nacional, a Catedral Metropolitana e o Palácio do Planalto, onde funciona a Presidência da República.  (Com informações da Agência Estado)

Fonte: Jornal Opção