16 de fevereiro de 2015

Praça Cívica terá teatro de arena para apresentações culturais


Escadaria comportará até 900 pessoas sentadas

A Praça Cívica, hoje de Praça Pedro Ludovico, passa por obras de requalificação e, de acordo com a Prefeitura de Goiânia, os espaços para convivência serão priorizados. O objetivo da administração municipal é resgatar o traçado histórico da capital com restauração de monumentos e devolução do espaço de socialização à comunidade.

“Devolver a Praça Cívica para as pessoas é compreender a importância daquele espaço público para a sociedade goianiense”, afirmou o prefeito Paulo Garcia. A principal intervenção proposta para promover a volta desse contato entre os cidadãos será a criação de uma arquibancada que abraçará o Monumento às Três Raças. Com quatro lances em formato de U, a escadaria comportará até 900 pessoas sentadas e funcionará como um teatro de arena para apresentações culturais e artísticas.

Desenhada a partir de um suave corte no terreno, a arquibancada será revestida em granito vermelho e flameado (antiderrapante), combinando com outros espaços da praça. No centro do U, as escadas medirão 97 metros e os dois braços transversais terão 28 metros de comprimento, terminando na base dos obeliscos. De acordo com o projeto, essa será a marca contemporânea da praça.

Para Paulo Garcia, a requalificação da Praça Cívica, memória viva da cidade, será reocupada pelos goianienses. “Acredito que este é um espaço de convivência social, de manifestações cívicas e públicas. A praça deverá retornar a sua atividade precípua, assim como foi planejado pelo arquiteto Atílio Correia Lima, um local para momentos importantes, festivos e culturais”, destacou.

Obras
Elaborado pelo governo do Estado e captado pela Prefeitura de Goiânia para execução a partir de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Cidades Históricas), o projeto de revitalização da Praça Cívica vai ser executado pela administração municipal com o menor impacto possível, fazendo prevalecer todo o aspecto histórico.

O projeto está entre os 425 selecionados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelos Ministérios do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog) e de Cultura. O recurso, de R$ 12,5 milhões, será direcionado para obras de reestruturação, reconstrução, requalificação, restauração e conservação de espaços públicos, muitos tombados, e que passaram por análises técnicas com o objetivo de respeitar a história de implantação. A previsão é que a obra de requalificação da praça, compreendida em 58.935 metros quadrados, seja executada em dez meses.

Fonte: Jornal Opção