14 de fevereiro de 2015

Marconi busca na França plano B para financiamento do VLT


O governador Marconi Perillo (PSDB) retorna hoje a Goiás depois de viagem à Europa em que, entre outras audiências, buscou a viabilidade de segunda via para o financiamento da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Avenida Anhanguera, em Goiânia. O tucano busca alternativa, já que o Governo Federal pode não confirmar o financiamento por meio do Programa de Infraestrutura de Transportes Urbanos (Pró-Transporte). 

O plano B é o financiamento internacional por meio de agência de fomento da França, que poderia investir no projeto da empresa Alstom, indústria fabricante. “O governador viu isso nessa viagem. Visitou projetos de VLT e esteve com representantes da Alstom e da agência francesa de desenvolvimento. Esse é o plano B, porque esse dinheiro é mais caro”, confirma o coordenador do Grupo Executivo do VLT, Carlos Maranhão, ao admitir que as taxas disponibilizadas pelo Ministério dos Transportes são menores que as da alternativa internacional. “Ainda não temos posição da União e está tendo uma restrição de crédito em todo o País”, considera.

Valor

Considerando perspectivas futuras, correções e adaptações, Carlos Maranhão informou à Xadrez que o empréstimo a ser contraído para financiar o VLT ficaria em torno de R$ 1 bilhão.

Novo carimbo

“Com a nova política econômica federal, os recursos que já estavam garantidos ficaram de ser recarimbados. Não é que foi desaprovado. Está tudo suspenso”, conta Maranhão.

Negociação

A expectativa é de que o plano A para o VLT seja viabilizado no Ministério dos Transportes a partir do retorno de Marconi Perillo e a interlocução com o governo Dilma e ministros próximos, como o das Cidades, Gilberto Kassab (PSD).

Fonte: Coluna Xadrez/O Hoje