3 de fevereiro de 2015

Goiás apresenta projetos de quase R$ 3 bilhões a Kassab



O governo de Goiás está reivindicando junto ao governo federal, através do Ministério das Cidades, investimentos no Estado da ordem de R$ 2,8 bilhões, contemplando áreas como o meio ambiente e a mobilidade urbana. Os projetos foram apresentados ao ministro Gilberto Kassab, durante reunião com o governador Marconi Perillo, secretários e assessores, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

O pacote de reivindicações é composto por cinco projetos – “Goiás sem Lixão”, “BRT-Entorno Sul”, “Extensão do Eixo Anhanguera”, “BRT Aparecida” e “Veículo Leve Sobre Trilhos de Goiânia”.

O projeto “Goiás sem Lixão” contempla todas as etapas do manejo de resíduos sólidos, desde a coleta, seleção, reciclagem por cooperativa de trabalhadores e disposição final dos rejeitos. Tem como objetivo construir 40 aterros sanitários regionais, 266 galpões de triagem de resíduos sólidos e a compra de equipamentos. O custo total é de R$ 259 milhões.

Orçado em R$ 901 milhões, o “BRT-Entorno Sul” interliga o BRT Sul/DF (Rodoviária do Plano Piloto e Unidade Administrativa Santa Maria) aos municípios de Luziânia, Valparaíso, Cidade Ocidental e Novo Gama, mediante a requalificação da BR-040 com trecho de 25,5 quilômetros, no Estado de Goiás, e 4,5 quilômetros, no Distrito Federal.

A extensão do Corredor Anhanguera, com custo estimado em R$ 195 milhões, prevê a implantação de faixas exclusivas e semiexclusivas a partir do terminal Padre Pelágio no eixo oeste até Trindade, ao longo da GO-060, e no eixo noroeste à cidade de Goianira, ao longo da GO-070. O eixo leste será implantado a partir do Terminal Novo Mundo até a cidade de Senador Canedo.

No “BRT Aparecida” está prevista a extensão do BRT Norte-Sul, de Goiânia,ao terminal Cruzeiro do Sul e daí até o Terminal Veiga Jardim em Aparecida de Goiânia. O trecho possui cinco quilômetros e será implantado nas avenidas São João, Zoroastro Artiaga, Pedro Luís Ribeiro, Rua J-2 e avenida Escritor Veiga Valle. A obra está orçada em R$ 168 milhões.

A implantação do projeto de “Veículo Leve sobre Trilhos” – VLT Goiânia – tem custo orçado em R$ 1,3 bilhão. É um sistema de transporte metroferroviário de passageiros a ser implantado, operado e mantido no Eixo Anhanguera, composto por todas as instalações, obras de arte, infraestrutura, material rodante, sistemas, estações de passageiros e demais bens que sejam necessários à plena prestação do serviço em Goiânia por meio de Parceria Público Privada.

Fonte: DM (HELTON LENINE)