26 de novembro de 2014

IDH da Região Metropolitana de Goiânia está entre os mais altos do país


Longevidade cresceu 2,6 anos na última década

Goiânia - O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil divulgado na terça-feira (25/11) mostrou que a região metropolitana de Goiânia ocupa o sétimo lugar entre as 16 do país no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), com nota 0,769. A avaliação da capital goianiense foi ainda superior e alcançou 0,799 pontos (a escala vai de 0 a 1, sendo que quanto mais perto de 1, melhor o desempenho), mesma pontuação da cidade do Rio de Janeiro.

O IDHM obtido por Goiânia coloca o município entre as oito capitais mais bem avaliadas do país, no limite da faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) e muito próximo à faixa Muito Alto (entre 0,800 e 1). A área que mais contribuiu para o IDHM da cidade é Longevidade, com índice de 0,838, seguida de Renda, com índice de 0,824, e de Educação, com índice de 0,739.

O índice de Goiânia vem evoluindo nos últimos anos. O IDHM do município passou de 0,600, em 1991, para 0,799, em 2010. Neste período, a área cujo índice mais cresceu em termos absolutos no município foi Educação (com crescimento de 0,319), seguida por Longevidade e por Renda. No ranking de cidades, a capital subiu 22 posições entre 2000 e 2010. Goiás passou de oitavo para nono estado com maior IDHM.

Para elaborar o índice, são considerados indicadores de renda per capita, educação e expectativa de vida. Os dados são referentes ao Censo do IBGE de 2010, mas foram compilados neste ano. O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil Elaborado por uma parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Fundação João Pinheiro.

Índices
Em Goiânia, a esperança de vida ao nascer – indicador utilizado para compor a dimensão Longevidade – cresceu 2,6 anos na última década, passando de 72,7 anos, em 2000, para 75,3 anos, em 2010. Em 1991, era de 68,1 anos. Já a renda per capita média de Goiânia cresceu 94,39% nas últimas duas décadas, passando de R$ 693,72, em 1991, para R$ 1.001,94, em 2000, e para R$ 1.348,55, em 2010.

O IDMH Educação é definido pela situação da educação entre a população em idade escolar do estado. No município, a proporção de crianças de 5 a 6 anos na escola é de 83,22%, em 2010. No mesmo ano, a proporção de crianças de 11 a 13 anos frequentando os anos finais do ensino fundamental é de 88,42%; a proporção de jovens de 15 a 17 anos com ensino fundamental completo é de 72,20%; e a proporção de jovens de 18 a 20 anos com ensino médio completo é de 56,98%. (Prefeitura de Goiânia)

Fonte: A Redação