6 de novembro de 2014

Deputados visitam obras da nova Assembleia, atrasadas há seis anos




Retomadas em 2013, obras foram paralisadas por falta de recursos. Atual edifício, no Setor Oeste, está em Área de Preservação Ambiental do Bosque dos Buritis

Deputados estaduais eleitos e reeleitos visitaram a nova sede da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira (4/11), que está sendo construída na Avenida Olinda, no Setor Parque Lozandes, em Goiânia. As obras tiveram início em 2005, com previsão de serem entregues em 2008. No entanto, pararam em 2013 por falta de recursos. Agora, a previsão é que fique pronta em 2016.

Iniciados quando o ex-deputado Samuel Almeida (PSDB) era presidente, os trabalhos foram retomados ainda em 2013. O orçamento inicial era de R$ 52 milhões. Hoje, já soma R$ 80 milhões, recursos estes advindos do Tesouro do Estado.

O convite para a visita partiu do presidente da Casa, Helio de Sousa (DEM), que ofereceu café da manhã aos pares e à imprensa. “O Legislativo goiano necessita de nova sede há muito tempo”, afirmou o democrata aos jornalistas. Ele ressaltou que muitos dos colegas não tinham noção do tamanho e do andamento da construção. “100% da fundação está concluída e, em relação a parte estrutural, estamos em 25% do projeto pronto”, pontuou.

O deputado Valcenôr Braz (PTB) esteve lá pela primeira vez e avaliou que, até o momento, os espaços parecem estar bem definidos. Em sua análise, disse que os acessos para pedestres e dos veículos ao estacionamento são diferenciados.

Além disso, destacou que as áreas destinadas aos gabinetes vão proporcionar melhor circulação para os parlamentares. “[Hoje] Ficamos isolados do que acontece na presidência. Aqui, a própria arquitetura definiu que teremos acesso fácil lá, ao plenário e às comissões”, afirmou o petebista ao Jornal Opção Online.

O atual prédio, localizado na Alameda dos Buritis, no Setor Oeste, Região Central, faz parte da Área de Preservação Ambiental (APA) do Bosque dos Buritis. Com área total construída de 44 mil metros quadrados, a nova sede contará com quatro pavimentos, dois subsolos e 971 vagas para veículos, sendo seis para ônibus.

O edifício contará também com quatro elevadores panorâmicos e dois de carga. Cada um dos 41 deputados terá seu gabinete, além das salas que serão ocupadas pela Mesa Diretora. A região já abriga ou vai abrigar sedes de vários outros órgãos, como o Fórum de Goiânia, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e dos Ministérios Público de Goiás (MPGO) e Federal (MPF-GO).

Projeto: 





Fonte: Jornal Opção