6 de novembro de 2014

Câmara Municipal aprova empréstimo para implantação do BRT Norte-Sul


Com votos favoráveis da oposição, o plenário da Câmara aprovou hoje (4), por unanimidade, em segunda e última votação, o pedido do prefeito Paulo Garcia, do PT, para contrair um empréstimo de R$ 320 milhões junto à Caixa Econômica Federal.

Os recursos, segundo o Paço, serão utilizados pela administração municipal na implantação de corredor exclusivo para o transporte coletivo da capital, ligando as regiões norte e sul de Goiânia através do sistema BRT, também denominado de Corredor Goiás-BRT Norte/Sul.

Na justificativa, Paulo Garcia lembra que esse pedido só foi possível com a abertura de recursos federais para programas de mobilidade urbana nas capitais. "Diante disso, abriu-se a perspectiva de liberação dos recursos para a obra no município de Goiânia. Trata-se, portanto, de uma obra essencial e de grande importância para a melhoria do transporte coletivo da capital. A implantação do BRT vai possibilitar avanço na qualidade da mobilidade urbana da cidade", garante o prefeito.

Debates

O primeiro vereador a discutir o assunto foi Elias Vaz, do PSB. Ele disse que considera o projeto importante para a cidade, mas advertiu:"É preciso empenho para que a obra seja uma realidade e não aconteça como o projeto Macambira/Anicuns. O Paço tem de fazer seu dever de casa entregando a obra para a população. Vamos estar atentos". Pedro Azulão Jr, do PSB, disse que votaria pela aprovação do projeto mas "não sei se o Prefeito terá competência e condições de administrar tal volume de recursos".

Zander Fábio, do PSL, defendeu o empréstimo alegando que "Goiânia é hoje a capital com maior capacidade de endividamento do País. Sem esse empréstimo, o corredor Goiás não sairá do papel, prejudicando milhares de goianienses que utilizam o transporte público". Fábio Caixeta, do PMN, também apoiou o projeto, lembrando que os recursos virão para Goiânia com destinação específica, ou seja, "não poderão ser utilizados em outras obras municipais".

Os tucanos Anselmo Pereira, Geovani Antonio e Cristina Lopes, favoráveis ao projeto do prefeito, enfatizaram a necessidade de os vereadores acompanharem a aplicação do recursos, "porque senão corremos o risco de ver mais uma obra paralisada. Minha esperança é poder um dia assistir a conclusão dessa obra", frisou Cristina.

Anselmo Pereira bradou "sou cúmplice desse projeto, estou encantado com essa obra. Ela virá melhorar a vida de quem utiliza o transporte público". Ele lembrou ainda que o eixo norte/Sul do BRT vai cruzar o projeto do governo estadual, que é o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos),que vai ligar as regiões Leste Oeste da capital.

O plenário ainda autorizou o prefeito a abrir créditos adicionais de natureza especial, no valor de R$ 1,8 milhão, para pagamento de despesas com auxílios e projeto plataforma cidades emergentes.

Fonte: Câmara Municipal de Goiânia (onibusrmtca.blogspot.com.br)