30 de outubro de 2014

SMS e MS descartam epidemia de malária em Goiânia


Dos seis casos confirmados, quatro pacientes já receberam alta e passam bem

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (29), entre diretores de vários departamentos da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) e técnicos do Ministério da Saúde (MS), a possibilidade de uma epidemia de Malária na capital goiana foi descartada.

Durante a assembléia, que contou também com a presença de integrantes da Vigilância em Saúde, de Atenção em Saúde e de Regulação, Avaliação e Controle da SMS, foram discutidos, ainda, os casos de malária encontrados na cidade durante a última semana. Além disso, foram compartilhadas medidas adotadas e definidas outros encaminhamentos.

De acordo com a SMS, estão sendo realizadas ações de monitoramento do mosquito transmissor da doença no local de provável infecção, Parque Flamboyant. Áreas próximas também estão sendo investigadas e agentes de saúde fazem buscas de pacientes que residem próximo aos locais, divulgando informações sobre a doença nos condomínios horizontais, imóveis, e construções.

Ainda conforme o órgão, todas as medidas de eliminação do mosquito foram tomadas e não houve registro de novos casos. Uma suspeita, levantada nesta quarta, foi descartada logo em seguida.

Casos

Segundo a SMS Goiânia, a primeira notificação aconteceu no dia 20 de outubro. Desde então o surto da doença está sendo investigado.  Até o momento, foram notificados 10 casos da doença, sendo seis confirmados.

O provável local de infecção em Goiânia é no Parque Flamboyant. Um caso foi importado, outros dois descartados e outro caso de bebê residente em Aparecida de Goiânia segue em investigação para determinar local provável de infecção.

Os profissionais de saúde devem passar por capacitação específica para a doença. Dois pacientes seguem internados e os outros quatro que tiveram confirmação da doença já receberam alta e passam bem.

Fonte: Jornal O Hoje (Tatiane Fernandes)
Foto: Autor não identificado (Google Imagens)