16 de outubro de 2014

“Bolha” de calor irá piorar nos próximos dias e será histórica








Alerta Importante para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. (De Olho no Tempo Meteorologia)

Uma grande massa de ar quente que domina todo o interior do País irá se intensificar ainda mais ao longo das próximas 120 horas, principalmente entre as Regiões Centro-Oeste, Sudeste e parte do Sul. Como o ar está estagnado sobre a região central da América do Sul, o aquecimento diurno tende a ser ainda mais intenso entre sexta-feira (17), sábado (18) e domingo (19). O horário de verão, que começa no final de semana, inclusive, terá uma hora a mais de muito calor à maioria da população residente nas regiões atingidas pelo calor intenso dos últimos dias.

Vários municípios, que já atingiram recordes de temperatura absolutos, ou apenas as maiores marcas de 2014, ainda podem registrar novos valores superiores até domingo, pelo menos.





As simulações numéricas mostram que o momento ápice da “bolha” de ar muito quente será entre sábado e domingo e o núcleo mais intenso sobre o nível de 850 hPa (1.500 metros de altitude) estará atuando com força entre Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Nestes estados, bem como vem sendo observado, quase que diariamente, os valores de temperatura máxima previstos em superfície devem superar facilmente os 40°C e com grandes chances de extremos próximos de 45°C (à sombra) na tarde de domingo devido à ação do vento pré-frontal, que antecede a chegada de uma frente fria.

Com o ar muito quente ingressando da Amazônia nas camadas mais baixas, o aquecimento tende a ser ainda mais intenso. O novo sistema frontal previsto pelos modelos deve trazer chuva às regiões que estão sob impacto da onda de calor, a partir de segunda-feira (20)

Alta temperatura em Goiás continua; chuva chega no dia 22

A temperatura elevada no Estado de Goiás deve continuar pelos próximos dias. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), mas há previsão de chuva para esta semana. Existe a possibilidade de que chova na região a partir do dia 22 de outubro.

Fonte: Climatologia Geográfica / Jornal Opção