7 de setembro de 2014

Vendas de carros de luxo crescem 32% em Goiânia


Comércio de veículos de alto padrão na capital vai na contramão da queda nacional

Na contramão da crise nacional na venda de veículos novos, Goiânia tem driblado as dificuldades do setor e se destacado na aquisição de automóveis de luxo. O número de emplacamentos caiu 9,7% no acumulado do ano em todo o Brasil. Por outro lado, as vendas de carros de alto valor aquisitivo na capital goianiense não param de crescer. O avanço chegou a 32% em relação ao ano anterior. Além disso, segundo dados do Detran, existem em Goiás cerca de 128,787 mil carros importados, metade deles só em Goiânia. Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) – entidade que abriga as montadoras instaladas no País. A entidade ainda prevê um declínio de 5,4% do consumo de veículos em 2014.

Visando esse mercado, o Grupo Saga adquiriu a exclusividade de duas grandes marcas do segmento automobilístico em Goiás: a BMW e a Chrysler. Conforme explica o diretor comercial do Grupo, Vladimir Freitas, a intenção é atender a uma demanda crescente em Goiás. A expectativa é que o segmento de luxo responda por uma boa fatia do faturamento do grupo. “Enquanto o ticket médio de veículos econômicos gira em torno de R$45 mil, as marcas premium são de R$150 mil”, compara.

De acordo com diretor comercial do Grupo Saga, Vladimir Freitas, a concessionária está trabalhando com a expectativa de venda de 40 carros por mês, mas essa previsão será potencializada com a inauguração da primeira fábrica da Jeep no Brasil, prevista para janeiro do próximo ano, em Pernambuco. “A partir de março do próximo ano, com a nova fábrica, esperamos alavancar as vendas para 150 a 200 carros por mês. Com o lançamento da nova Gran Cherokee, vamos movimentar ainda mais a marca no Centro-Oeste”, estima.

A própria Anfavea explica essa “anormalidade” no mercado goiano. Segundo a entidade, os incentivos concedidos pelo novo regime automotivo a novos investimentos, mais a ampliação da linha de produtos, o aumento da renda da população e do poder aquisitivo, além do crescimento da rede de revendas são fatores que impulsionam essa alavanca.

Lançamentos

Um dos investimentos do Grupo é na exclusividade da fabricante americana Chrysler, que detém as marcas da Jeep, Dodge e Ram. A gerente geral de vendas da Saga Chrysler, Cláudia Salazar, chegou a se espantar com a rápida aceitação do mercado goianiense.

“A concessionária tem apenas 60 dias e o nível de vendas já está alto. Comprovamos que os goianienses adoram os modelos SUVs, pois são os mais vendidos.”, relata.

Dentro da categoria SUV (Sport Utility Vehicle), Cláudia revela que o Jeep Grand Cherokee é o mais vendido do Brasil, atualmente. E a grande surpresa é que a comercialização em Goiânia já é a segunda maior do País. “Estamos perdendo apenas para São Paulo”, completa.

Ela acredita que este segmento do mercado deve seguir aquecido até o final do ano. “Temos uma perspectiva de venda alta para a cidade, principalmente pelo lançamentos que estão chegando na capital”, ressalta.

Curiosidade

Alguns casos em Goiânia chegam a chamar a atenção. Um goianiense foi o primeiro no mundo a adquirir o novo modelo da BMW X6 M Design Edition. O crossover foi produzido em série limitada de 100 veículos e a exclusividade custou nada mais nada menos que R$ 570 mil. O proprietário não quis se identificar.

Outro caso curioso, e recente, foi a aquisição da Lamborghini Aventador LP700-4, que decorava a sala da casa de Eike Batista por um goiano. Os valores não foram divulgados, mas um modelo novo vale hoje no mercado cerca de R$ 3 milhões. O modelo é de 2012, e embora tenha dois anos, tem apenas dois mil quilômetros rodados.

Fonte: Jornal O Hoje