23 de setembro de 2014

Valor do metro quadrado no entorno de parques aumenta 3,5 vezes em 10 anos


Capital conta com 28 parques preservados

Um levantamento da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) mostra que existem na capital 28 parques e bosques bem preservados, totalizam 1,5 milhão de metros quadrados de áreas verdes.  Durante a primavera os parques ficam ainda mais agradáveis visualmente e no fim de tarde as pistas de caminhada lotam de pessoas aproveitando o frescor da região.

Nos parques urbanizados a população tem o convívio com a fauna e flora e opções de lazer como pistas de caminhada, estações de ginástica, centros de convivência e parques infantis. Morar com uma vista para o parque é o sonho de muitos goianienses que procuram qualidade de vida, clima ameno e conforto visual. Quem procura um imóvel próximo a essas áreas verdes sabe que pagará mais caro pela nova residencia e consequentemente seu imóvel terá maior valorização com o passar do tempo.

Um estudo do setor de inteligência de mercado, da Euroamérica Incorporações, baseados em dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi), mostra essa valorização dos imóveis que rodeiam os parques da cidade, nos dez últimos anos chegou até 3,5 vezes, em média, o valor original. “O primeiro imóvel vendido no Parque Flamboyant custou 2,2 mil reais e este ano tivemos apartamento sendo vendidos por 7 mil reais”, explica Edmilson Soares Borges coordenador de vendas da EuroAmérica Incorporações sobre o estudo realizado pela empresa.   O estudo traz comparativos de valores de imóveis nos parques Vaca Brava, Flamboyant, Areião e Lago das Rosas.

“Os parques têm sido um grande vetor de atração para a procura de imóveis, uma vez que o morador quer maior qualidade de vida na hora de decidir onde viver”, comenta Borges.

Novos parques

A identificação dos goianos com o parque tem estimulado o poder público a destinar novas áreas para espaços verdes urbanizados. Na fila das próximas urbanizações está uma área de 706 mil metros quadrados, na Região Sul, próximo ao Paço Municipal e ao principal polo de condomínios horizontais da capital. Batizado como Parque do Cerrado Paulo Panarello Neto, será o maior da capital e já está criado pela  Lei 9360 de novembro de 2013, que prevê a construção do parque, que será oito vezes maior do que o Parque Vaca Brava.

Na mesma direção segue Aparecida de Goiânia, principal cidade da região metropolitana. A vizinha inaugurou neste mês de setembro seu primeiro parque urbanizado com 45 mil metros quadrados, sendo 23 mil deles de mata preservada. Nos mesmos moldes de Goiânia, as margens do parque já estão sendo construídos condomínios verticais. O prefeito Maguito Vilella pretende incentivar a construção de outros dois parques até o final de seu mandato.

Fonte: A Redação