6 de agosto de 2014

PT expulsa prefeitos que apoiam Marconi


A “possibilidade grande” dita pelo presidente do Diretório Estadual do PT em Goiás Ceser Donisete Pereira de expulsar os dois prefeitos que declararam apoio à campanha de reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB) foi confirmada na tarde de ontem (5) em Goiânia. Em reunião da Executiva goiana no Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, no Setor Sul, os 15 dos 18 integrantes presentes votaram de forma unânime pelo desligamento dos prefeitos José da Silva Faleiro, de Silvânia, e Josaquim Miranda, de Teresina de Goiás.

Com a decisão, o PT tem agora 15 prefeitos: Paulo de Siqueira Garcia (Goiânia); João Batista Gomes Pinto (Anápolis); Geraldo Martins Ferreira (Barro Alto); Edimon Borges de Oliveira (Caldazinha); Maria Inês do Rosário Brito (Ceres); Erik Marcus dos Reis e Cruz, o Professor Erick (Goiandira); Selma de Oliveira Bastos Pires (Goiás); Moacir Dias Barbosa, o Tulim (Itauçu); Jefferson Adriano Louza (Leopoldo de Bulhões); Francisco Edivam Viana da Silva (Luziânia); Vilmar Dias Carneiro, o Vilmar Carajá (Nova Aurora); Neldes Beraldo Costa (Perolândia); Ney Fábio de Novaes (Professor Jamil); Catarino José da Silva (Trombas); e Lucimar Conceição do Nascimento (Valparaíso de Goiás).

Segundo Donisete, os dois prefeitos foram avisados que o apoio declarado a Marconi na campanha eleitoral seria analisado pela Executiva em reunião. “Eles serão comunicados ainda hoje sobre o desligamento do partido”, afirmou o presidente estadual. Durante a discussão, alguns tentaram pedir abertura de processo interno, o que demoraria 60 dias. “Até lá a eleição acabou”, explicou Donisete.

Influência eleitoral

Para o presidente estadual do PT, o desligamento de Faleiro e Miranda não terá reflexo na campanha a governador do ex-prefeito de Anápolis Antônio Gomide. “Eles poderiam ajudar apoiando o nosso candidato, como já não apoiavam não muda a situação do partido nessas cidades”, declarou.

O prefeito de Silvânia já havia dito na segunda-feira (4) que acataria a decisão da Executiva goiana do PT independente da medida adotada. “Pensei no melhor para Silvânia ao declarar apoio para nosso governador (Marconi)”, explicou Faleiro.

Segundo Donisete, a decisão de expulsar os dois prefeitos do partido não deve afetar o contato pessoal que o presidente do PT tem com eles. “Continua a mesma. O Gomide também tem uma boa relação com o Faleiro e o Josaquim”, pontuou Donisete. O HOJE não conseguiu entrar em contato com o prefeito de Teresina de Goiás Josaquim Miranda.

Fonte: Jornal O Hoje (Luiz Redação)