12 de agosto de 2014

Infraestrutura: Russos entram na disputa por ferrovia da soja


Grupo RZD deverá ter apoio do BNDES e do fundo InfraBrasil no leilão do trecho entre Lucas do Rio Verde (MT) e Campinorte (GO)

O grupo russo RZD está em negociações avançadas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o InfraBrasil - que reúne Previ, Petros e Funcef, entre outros fundos de previdência privada-, para a formação de um consórcio com o objetivo de disputar a concessão do trecho de 883 quilômetros entre Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e Campinorte, em Goiás, da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO).

A informação foi divulgada ontem pelo Relatório Reservado, quase um mês após a China Railway Construction (CRCC) ter assinado com a empreiteira Camargo Corrêa um termo de acordo para estudar a formação de consórcios para disputar leilões de concessões de trechos de ferrovias. Um destes trechos é justamente a ligação entre Lucas do Rio Verde (MT) e Campinorte (GO). O termo de acordo foi assinado durante encontro da presidente Dilma Rousseff e o presidente da China, Xi Jinping, em Brasília.

Para muitos técnicos, segundo o Relatório Reservado, trata-se da licitação mais importante em curso no setor. Com investimento previsto de R$ 2,5 bilhões, este será um dos principais trechos da futura Ferrovia Integração do Centro-Oeste (FICO), projeto orçado em R$ 6,5 bilhões. A chegada da RZD ao País passa por trilhos de bitola muito mais larga.

“Este emaranhado de mais de 4,4 mil quilômetros de trilhos, que cortará 52 municípios do Centro- Oeste, será fundamental para reduzir o tempo e os custos de escoamento da produção agrícola na região. Um dos maiores operadores mundiais do setor, a RZD administra mais de 90 mil quilômetros de ferrovias”, informa o Relatório Reservado. Seu desembarque no País se dá no âmbito dos múltiplos acordos bilaterais assinados entre os governos do Brasil e da Rússia.

Em março, quatro gigantes do agronegócio - Bunge, Cargill, Maggi e Dreyfus -, mais a estruturadora de negócios Estação da Luz Participações (EDLP), anunciaram a pretensão de se associarem para criar uma empresa de logística que participará dos leilões de concessão de ferrovias. Juntas, elas respondem por 70% das exportações de grãos do País. Um dos trechos é justamente o pretendido por chineses e russos.

Fonte: Jornal O Popular