14 de agosto de 2014

Farmácias podem virar postos avançados de saúde


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai permitir que farmácias e drogarias passem a prestar serviços que já são desenvolvidos em postos de saúde, como inalação, aferição de pressão, glicemia capilar e temperatura corporal. A medida poderá possibilitar que esses estabelecimentos tornem-se “postos de saúde avançados” com a supervisão de farmacêuticos.

De acordo com o fiscal do CRF (Conselho Regional de Farmácia), Racib Panage Harb, a Lei Federal 5.991 faculta que as farmácias e drogarias mantenham o serviço de aplicação de injeções sob a responsabilidade de um farmacêutico ou técnico habilitado. Esses serviços serão regulamentados através de uma resolução, após a conclusão da consulta publica que está sendo feita pela Anvisa até dia 10 de setembro.

Além de poder fazer esses serviços que é de interesse de muitas farmácias, os farmacêuticos, se desejarem poderão, estreitar um diálogo entre o paciente e o médico, como já fazem hoje as farmácias de manipulação, o chamado “acompanhamento farmacoterapêutico”.

De acordo com Racib, a consulta publica que está sendo feita, vai criar o Regulamento Técnico de Boas Práticas Farmacêuticas. Caso a proposta seja consolidada, alimentos como chicletes, balas, biscoitos, cartões telefônicos, pilhas e filmes fotográficos não poderão mais ser vendidos nas farmácias.

“Poderão ser vendidos somente produtos que tenham relação direta com a saúde da população, tais como medicamentos, perfumaria, produtos de higiene pessoal e alimentos direcionados a tratamentos, ou que tragam benefícios à saúde, incluindo os de dieta”, disse Racib.

Ele alerta que a venda de produtos como doces, bijuterias, bolças, sandálias e biscoitos descaracteriza a atividade desses estabelecimentos. A participação da consulta pública É feita pela internet, no endereço: www.anvisa.gov.br

Fonte: Diário MS