6 de julho de 2014

Outlets viram febre em Goiânia


Com aprovação do consumidor, procura pelo modelo de vendas tem crescido também em todo o Estado

No dicionário em português, a palavra outlet significa centro de compras. Mas ao longo dos anos a definição foi mudando e, hoje, já é sinônimo de preço mais em conta. O estilo de negócio tem dominado a capital goiana e várias lojas já são adeptas ao conceito.

Henrique Teixeira também apostou no segmento. Trabalhou muito tempo com representação de marcas e há quase um ano inaugurou a HT Outlet Multimarcas.

“A maioria dos outlets são de produtos importados em Goiânia. Sou representante de algumas marcas e pego as roupas direto da fábrica. Por isso consigo trazer com um preço bem mais acessível para o consumidor. O mínimo é de 50% e vai até 70% de desconto acima do preço de custo”, revela o empresário.

Para ele, as lojas outlets têm se destacado na capital e vendido até mais que as convencionais. “Acaba que sim, tem vendido relativamente mais que as outras lojas em Goiânia.”

Henrique conta que no começo da febre na capital, algumas lojas traziam peças com leves defeitos para diminuir ainda mais os preços. “Essas lojas que abriram com essa proposta estão quase todas fechando. Agora, as que trazem produtos de qualidade, mas de coleções anteriores, estão se destacando”, alega.

“O que a gente percebe é que o cliente está atrás de produtos de qualidade, mas com preços mais em conta. Ele não liga muito se a peça é de uma coleção mais antiga, ele busca um produto melhor”, ressalta o empresário.

Economia

A produtora Jacqueline Priscila é adepta a esse segmento. Ela relata que prefere, principalmente, pelo preço mais atrativo. “Compensa muito, né? Tem muita diferença. Já comprei calça que na loja seria uns 300 reais e eu paguei 50. Também já paguei 25 reais em vestido de marca que sairia muito mais caro”, afirma.

Jacqueline comprava toda semana alguma peça de roupa. “Eu comprava todo sábado. Agora é que não dá mais porque estou trabalhando no sábado também, estou sem tempo”, conta aos risos.Mas a pesquisa não pode faltar, diz. “Então, algumas colocam o nome outlet, mas nem tem muito desconto. A maioria vende um pouco mais barato, mas às vezes nem compensa comprar. Roupa feminina é bem difícil de achar, masculina é mais fácil.”

Conceito teve aceitação imediata em Goiás

A principal referência do conceito de lojas outlet em Goiás é o Outlet Premium Brasília, inaugurado há dois anos em Alexânia. O empreendimento foi o segundo do gênero no Brasil. Para o diretor de marketing e varejo da General Shopping Brasil, responsável pelo Outlet de Alexânia, Alexandre Dias, a aceitação foi imediata.

“A aceitação do público foi imediata, tanto é que recebemos na inauguração mais de 30 mil pessoas. A visitação do empreendimento cresce em níveis que superaram as expectativas da empresa e hoje recebemos em média mais de 4 milhões de pessoas ao ano”, revela.

O diretor acredita que o sucesso do empreendimento influenciou positivamente na criação em lojas com modelo parecido na capital. “Acreditamos que o sucesso influenciou a expansão do conceito no Estado, sim. Porém, é importante ressaltar que o Outlet Premium Brasília é o único outlet center do Centro-Oeste.”

Alexandre Dias explica como o empreendimento coloca em prática o modelo na região. “O conceito é de comercializar produtos de coleções passadas em perfeito estado de conservação. Além disso, por ser um shopping a céu aberto, com ausência de escadas-rolantes e ar-condicionado central, o custo operacional para o lojista é até 70% menor. Assim os itens de grandes marcas nacionais e internacionais podem ser vendidos com desconto maior”, afirma. Segundo o diretor, os descontos chegam a até 80% o ano inteiro. (PH)

Fonte: Jornal O Hoje