11 de julho de 2014

Marconi discute dívida, Celg e VLT em Brasília


Governador esteve com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, para tratar da reestruturação da dívida externa do Estado e do empréstimo para a viabilização econômica da Celg; no Ministério das Cidades, solicitou ao ministro Gilberto Occhi recursos para realização do projeto do BRT no entorno Sul de Brasília, ligando Santa Maria, no DF, a Luziânia, e a liberação de R$ 5 milhões para a realização de projetos complementares ao VLT de Goiânia

Para tratar da reestruturação da dívida externa do Estado e do empréstimo para a viabilização econômica da Celg, o governador Marconi Perillo reuniu-se na manhã desta quinta-feira (10) com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, na sede da Secretaria do Tesouro Nacional, em Brasília. Acompanhado de Simão Cirineu, da representação do governo de Goiás em Brasília, que tem a missão, ao lado do secretário da Fazenda, José Taveira, de negociar os termos dos acordos com o governo Federal, o governador ouviu de Augustin a garantia de que as providências estão em andamento e o compromisso de que em breve serão anunciadas as bases das negociações.

“Este é um assunto que nos preocupa desde o início do governo e que tem pautado muitas de nossas ações em Brasília. Tenho vindo aqui permanentemente em busca de soluções definitivas para a questão da Celg, objetivando melhorar os serviços da empresa”, declarou.

Ainda na manhã desta quinta-feira, em Brasília, o governador reuniu-se com o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, secretários da pasta e diretores da Caixa Econômica Federal para tratar de projetos encaminhados pelo governo do Estado em análise no âmbito do governo federal. São projetos ligados às áreas de saneamento e mobilidade urbana. “Viemos tratar primeiro dos recursos do PAC para saneamento. O ministro se comprometeu a fazer liberações o mais rapidamente possível”, disse o governador.

Na área da mobilidade urbana, Marconi solicitou recursos para realização do projeto do BRT no entorno Sul de Brasília, ligando Santa Maria, no DF, a Luziânia, em Goiás. “Estamos recebendo recursos no valor de R$ 15 milhões para a realização do projeto básico. O ministro disse que assinará brevemente a portaria que autoriza a Caixa Econômica Federal a liberar os recursos”, salientou.

O governador pediu ainda a liberação de R$ 5 milhões para a realização de projetos complementares ao VLT de Goiânia que prevê algumas partes subterrâneas, especialmente no centro da capital e no centro de Campinas. O ministro também se comprometeu a viabilizar rapidamente a assinatura da portaria.

Por fim, Marconi solicitou recursos para garantir a construção do VLT Goiânia, para a extensão do BRT no Entorno do Distrito Federal (obra orçada em R$ 900 milhões) e recursos para a extensão do Eixo Anhanguera. “Saio daqui com muita segurança de que vamos ser atendidos em nossos pleitos”, acrescentou o governador ao demonstrar confiança de que, para os projetos, os recursos sejam liberados ainda este mês.

Fonte: Goiás 247