16 de julho de 2014

Conservação de estradas garante acesso facilitado aos lagos em Goiás


Quem viaja para os municípios de São Simão, Três Ranchos e ao Lago de Serra da Mesa nestas férias de julho encontra estradas em bom estado de conservação garantindo uma viagem segura. No entanto, vale lembrar ao motorista que nunca se deve dispensar uma atenção especial ao grande volume de tráfego.

São Simão

Partindo de Goiânia para São Simão as rodovias estaduais que conduzem a esse município, localizado a 377 quilômetros da capital, estão restauradas nos trechos que vão de Quirinópolis a Rio Verde. A reconstrução das rodovias GO-164 e GO-174, que conduzem a esses municípios, garante uma viagem despreocupada. Quem sai de Goiânia deve pegar a BR-060 até Rio Verde. Em Rio Verde deve pegar a BR-452, e no entroncamento com a GO-164, que vai para Quirinópolis, de lá, deve seguir até Paranaiguara pela BR-364 até chegar a São Simão.

A história da cidade de São Simão está diretamente ligada ao volume e a força das águas do rio Paranaíba, que durante milhares de anos superou a resistência da rocha, criando uma das mais belas imagens da natureza. Trata-se do Canal de São Simão, um estreito petrificado com aproximadamente 600 metros de largura. Contudo, esse acidente da natureza que foi cenário paradisíaco para milhares de turistas e moradores locais, ficou submerso após a construção da Usina Hidrelétrica de São Simão, inaugurada em 1978, pelas Centrais Elétricas de Minas Gerais – Cemig. Hoje, a nova cidade de São Simão, reconstruída com infraestrutura urbana, está às margens do Lago Azul, formado pela barragem da usina e ocupa uma área de 674 km², com um volume de 17 bilhões de m³ de água, formando várias ilhas e praias para encanto dos visitantes.

O município tem sua origem no antigo povoado de São Simão, iniciado em 1930, por garimpeiros de diamantes e pescadores. Localizado às margens do rio Paranaíba, divisa de Goiás com Minas Gerais, o povoado passou a receber as primeiras moradias após a construção da ponte interligando os dois Estados, em outubro de 1935. Hoje a cidade contém infraestrutura que conta com um aeroporto, quatro pequenos portos em operação, um distrito agroindustrial, e possui também a maior Usina Hidrelétrica do Estado. Entre as principais atrações turísticas destacam-se: as Cataratas de Itaguaçu, na Ilha do Tombo; o Lago Azul e sua Praia Artificial do Lago Azul, a Pedra Fundamental; a Usina Hidrelétrica e a Fazenda Caraíba.

Lago de Serra da Mesa

Quem vai para o Lago de Serra da Mesa por Uruaçu deve ficar atento porque o trecho da rodovia estadual, GO-237, que liga Uruaçu a Niquelândia, está com máquinas na pista, o mesmo ocorre no trecho que liga o município de Formoso a Minaçu. Fora esses trechos, que requerem atenção especial do motorista, a viagem é feita com tranquilidade.

Localizado na região da nascente do rio Tocantins, no Noroeste de Goiás, próximo ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, dentro dos municípios de Minaçu e Niquelândia,o lago de Serra da Mesa possui mais de  300 km de extensão e é considerado um dos maiores lagos artificiais do mundo. Devido aos inúmeros rios que fazem parte da sua formação, uma infinidade de pontos de pesca é oferecida aos turistas. Seu enorme volume de água, de 54,4 bilhões de metros cúbicos, também é atração para inúmeros investimentos na área de turismo. Formado pelos rios Tocantins, Traíras e Maranhão, tornou-se uma das melhores regiões para pesca esportiva de peixes como o Tucunaré, campeão na preferência dos pescadores que utilizam iscas artificiais. Suas águas são alcalinas, o que dificulta a proliferação de mosquitos, pernilongos e mutucas, e torna mais viável a prática de esportes aquáticos.

Três Ranchos

Quem vai para Três Ranchos, deve pegar a saída via Autódromo Internacional de Goiânia pela GO-020, passando por Bela Vista; Cristianópolis; Santa Cruz de Goiás; Palmelo e Pires do Rio. Em Pires do Rio, o turista deverá pegar a GO-330, no sentido Urutaí; Ipameri; Catalão e Três Ranchos. Segundo avaliação da própria Agetop, a situação dos trechos em rodovias estaduais é considerada regular de Goiânia a Pires do Rio, e até a GO-330. De Ipameri a Catalão; e desta a Três Ranchos, os trechos das estaduais são considerados bons.

Três Ranchos localiza-se no extremo Sudeste de Goiás, à margem direita do rio Paranaíba. O município limita-se ao Norte com Ouvidor, a Sul e Oeste com Catalão, ao Sul e a Leste com o Estado de Minas Gerais. O município é procurado como importante destino turístico de Goiás, principalmente pelas paisagens criadas pelo represamento do rio Paranaíba. Hoje, graças ao reservatório da usina, a principal atividade econômica predominante é o turismo, atraído pelas belas paisagens do bioma Cerrado. No local predominam a prática de esportes náuticos e de aventura, a exemplo de passeios com moto aquáticas, lanchas, e a prática de wake-board (esporte aquático praticado com uma prancha tipo snowboard, puxada por uma lancha). O ski aquático, a canoagem, natação, remo, hiatismo e vela, também são outras opções; além do para-sail (espécie de vôo de paraquedas puxado por lancha ou moto aquática), são opções bastante comuns no local.

Com um dos maiores lagos de água doce do país, Três Ranchos conta com inúmeras paisagens de encher os olhos. Conhecida como a Angra do Cerrado, Três Ranchos atrai milhares de turistas todos os anos e se constitui em uma excelente opção de lazer não apenas durante as férias, mas durante todo ano. Para o turista, a cidade conta com um excelente parque hoteleiro, além das casas de veraneio que em feriados prolongados são bastante procuradas.

Mais informações: (62) 3265-4016

Fonte: Goiás Agora