9 de julho de 2014

Clima: Junho mais quente deixa inverno com cara de verão


Desde 2000 temperatura média tem ficado acima do esperado para esta época do ano

A cada ano o clima de verão tem tomado conta do inverno goianiense, já caracterizado pelo clima seco no período de junho a agosto. Mesmo o registro da entrada de algumas massas de ar frio que, dependendo da sua trajetória e intensidade, provocam quedas acentuadas de temperatura, especialmente à noite, a mínima e máxima média têm ficado acima do esperado para o período desde 2000, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Em junho deste ano os equipamentos do Inmet registraram uma mínima média de 16,4°C e máxima de 30°C, quando as temperaturas médias trabalhadas para o mês costumam ser de 13,7°C e 28,7°C.

A meteorologista do instituto, Elizabete Ferreira, destaca ainda que as temperaturas deste ano estão mais amenas do que as registradas em 2012 e 2013, por exemplo, quando as mínimas médias para o mês foram de 17,7°C e 17,8°C. “No mês de julho, as temperaturas mínimas e máximas também estão se mantendo cerca de 2 graus acima da média que trabalhamos para o mês”, afirma.

Elizabete explica que a mudança no clima não foi notada apenas em Goiânia, mas em diversas cidades do Estado, inclusive em regiões do sudoeste goiano. “São cidades que estão crescendo e esta urbanização influencia na temperatura”.

A professora de climatologia do Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás, Juliana Ramalho explica que o calor tende a ser maior nas cidades pela concentração de concreto, áreas asfaltadas, prédios, poucas árvores e grande números de carros. “A estação de medição está dentro da cidade e reflete essa influência. O céu quase não tem nuvem e entra mais radiação, que é transformada em calor, absorvido em maior grau pelo excesso de concreto. A falta de nuvens também facilita a perda de calor durante a noite”.

Mas Juliana destaca também que a temperatura média mascara a realidade, já que alguns períodos podem ter sofrido influência de fenômenos climáticos, que também são contabilizados na estatística.

PREVISÃO

Segundo a meteorologista, a tendência para os próximos dias é de que o clima continue seco e com as mesmas condições de amplitude térmica, ou seja, a acentuada diferença entre a mínima em torno de 14°C e 15°C, geralmente registrada na madrugada, e a máxima por volta de 30°C, durantes as tardes. Uma frente fria está prevista para atingir o Estado a partir do dia 13, causando uma discreto decline nas temperaturas, com mínimas de 10 e 11°C.

Fonte: Jornal O Popular