14 de junho de 2014

UniEvangélica anuncia construção de campus em Aparecida



O Comitê Gestor da Faculdade Evangélica Metropolitana – Associação Educativa Evangélica reuniu-se hoje, 13, com o prefeito Maguito Vilela (PMDB) e parte de seu secretariado para apresentar o projeto da construção do Campus da universidade em Aparecida, com previsão de investimento inicial de R$ 30 milhões.  

“Isso para Aparecida é motivo de muita honra, pois beneficiará todo o Estado. Temos um número enorme de jovens que saem para estudar em outras cidades, e é importante que o município tenha condições de formar seus próprios profissionais”, justificou o peemedebista. “Nossa população carece de Educação de qualidade, da básica à superior. A presença da Faculdade Evangélica aqui será muito importante”, completou o prefeito.

Durante a apresentação do projeto, o diretor geral das Faculdades Evangélicas Senador Canedo e Aparecida de Goiânia, Paulo Borges Campos Júnior, explicou que a unidade de Aparecida será edificada em área de 150 mil m², adquirida pela instituição no setor Conde dos Arcos, próximo ao Huapa. A área já está dentro da expansão urbana da cidade e será regularizada de acordo com o Plano Diretor pela Secretaria de Planejamento Urbano, mediante o encaminhamento do projeto da instituição ao município.

“Estamos em fase de regularização de documentos e autorizações. Se tudo correr bem, a primeira etapa das obras, que compreende a construção de um prédio de 12.600 m², será iniciada em agosto deste ano. A etapa seguinte, prevista para março de 2015, é a visita de autorização do MEC”, explicou o diretor. O cronograma da instituição prevê ainda a realização do primeiro processo seletivo em julho de 2015 e o início das aulas em agosto.

Para garantir que todos os trâmites burocráticos do projeto transcorram dentro dos prazos previstos, o prefeito recomendou aos secretários presentes que priorizem todas as demandas referentes ao projeto, encaminhadas à eles. “Dar condições à formação de nossa população é uma prioridade, portanto vamos agir em favor da instalação da faculdade, dentro do que nos cabe e do que manda a lei”, reiterou Maguito.

Com o prédio previsto na primeira etapa pronto, a Faculdade Evangélica de Aparecida oferecerá seis cursos à população: bacharelado em Enfermagem (120 vagas); bacharelado em Engenharia Civil (120 vagas); superior de Tecnologia em Gestão Financeira (60 vagas); superir de Tecnologia em Logística (60 vagas); bacharelado em Odontologia (120 vagas); e licenciatura em Pedagogia (60 vagas). Além dessas licenciaturas, a Universidade também solicitou junto ao MEC autorização para o curso de medicina.

“Os cursos a serem oferecidos foram identificados de acordo com a identidade que o município apresenta e com as necessidades de sua população. Queremos atender a sociedade aparecidense e é perceptível a vocação do município para a industrialização, daí a inclusão de alguns cursos voltados pra esse setor”, explicou o 2º vice-presidente do Conselho de Administração da Associação Educativa Evangélica, Cicílio Alves de Moraes.

A projeção de oferta de cursos para os três anos seguintes ao início do funcionamento da faculdade incluem ainda cusos de Direito, Secretariado, Gestão de Produção Industrial, MBA em Gestão Empresarial, Docência Universitária, Engenharia da Computação, Construção de Edifícios, Alimentos, Engenharia e Segurança do Trabalho, além de Microbiologia Aplicada – Indústria e Meio Ambiente. Juntos, até 2018, esses cursos oferecerão pelo menos 660 vagas, entre cursos superiores, especializações Latu Sensu e bacharelado.

MEDICINA – O principal projeto da Faculdade Evangélica Metropolitana para Aparecida é o curso de Medicina. Segundo os membros do comitê presentes em Aparecida, a faculdade deve oferecer 100 vagas para o curso, com duas entradas de 50 alunos por semestre, tão logo ocorra a aprovação pelo MEC. “Atualmente, oferecemos o curso na unidade de Goianésia, onde também está presente o nosso Hospital Universitário Evangélico. A primeira turma do curso se formou recentemente, com o devido reconhecimento do Ministério da Educação”, informou Paulo Borges.

Atualmente, além das turmas de Medicina de Goianésia, o grupo educacional atende cerca de 15 mil alunos nos campus e colégios de Ceres, Anápolis e Senador Canedo. Ao todo, são dez instituições de ensino geridas pela instituição.

PRESENÇAS – Participaram da reunião os secretários Euler de Morais (Governo e Integração Insitucional), Carlos Eduardo de Paula Rodrigues (Fazenda), Tarcísio Francisco dos Santos (Procuradoria), Domingos Pereira (Educação0, Rodrigo Caldas (Desenvolvimento Urbano), Ronnie Barbosa (Habitação), Afonso Boaventura (Planejamento), Ozéias Laurentino Júnior (Comunicação), Marcos Alberto Luiz Campos (Indústria e Comércio) e do vereador Valdemar Suldamérica (PDT).

Do Comitê Gestor da instituição estiveram presentes ainda o vice-presidente do Conselho de Administração da Associação Educativa Evangélica, Ernei de Oliveira Pina; o engenheiro responsável pelo projeto da faculdade em Aparecida, Luciano de Araújo; o magnignífico reitor do Centro Universitário de Anápolis, Carlos Hassel Mendes da Silva; o 1º tesoureiro do Conselho de Administração, Francisco Barbosa de Alencar; o 2º secretário do Conselho de Administração, Marcos Antônio Argolo; e o 2º tesoureiro do Conselho de Administração, Augusto César Rocha Ventura.

Fonte: Prefeitura de Aparecida