2 de junho de 2014

Autódromo Internacional de Goiânia: Casa bem cheia


Público reclama de trânsito e da falta de organização, mas aprova autódromo e volta das competições

rânsito ruim para chegar ao autódromo de Goiânia, organização precária no acesso do público e a presença numerosa de cambistas nos arredores. Mesmo vivendo o encantamento do reencontro com a praça esportiva, torcedores que foram acompanhar, ontem, a Stock Car, encontraram dificuldades.

As mais citadas foram o congestionamento e a falta de informação na entrada, considerada improvisada. Em muitos setores, o local ainda exige o término do acabamento da obra. Mas o saldo parece positivo. “Não conhecia o autódromo. Está muito bom, tem mobilização do público e a cidade está envolvida”, disse o estudante Lucas Souza.

Com o hábito de frequentar a praça desde criança, o mecânico Cristiano Magnos e a esposa Beth Silva levaram o filho, Lucas, de 5 anos, para ver sua primeira corrida ao vivo. “Ele gosta (de corrida) mais do que de desenho”, contou a mãe.

ABSOLUTO, CAMPOS VENCE RODADA DUPLA DO BRASILEIRO DE TURISMO

Se teve alguém que acertou o pé no fim de semana foi Márcio Campos. O gaúcho venceu as duas corridas da rodada dupla do Brasileiro de Turismo. “O autódromo é excelente, o traçado é muito gostoso de guiar e a pista, com essas reformas, ficou de um padrão muito alto. Vai ser um prazer sempre voltar aqui para Goiânia, ainda mais agora que eu tenho duas vitórias aqui”, comemorou após o pódio de ontem, quando ele fez 17 voltas em 27min24s882 – a primeira corrida foi no sábado.

Mesmo Campos vencendo as duas corridas, quem subiu ao topo da classificação geral foi Edson Coelho, o 2º colocado na corrida de ontem. Categoria de acesso à Stock Car, o Brasileiro de Turismo ocorre simultâneo à Stock.

Reclamações circularam, tímidas, nos bastidores. Apesar dos elogios à nova pista do autódromo de Goiânia, os pilotos tiveram de lidar com alguns bumps, ondulações na pista: no final e entrada da reta, na entrada do miolo, na reta oposta e no S de baixo. “Os bumps, toda pista tem. Goiânia tem também, não é 100% lisa, mas é difícil alcançar a perfeição. Ouvi dizer que vão procurar trabalhar um pouco pra Corrida do Milhão (3 de agosto)”, explicou Thiago Camilo.

Fonte: Jornal O Popular