15 de maio de 2014

Obras do BRT Norte-Sul terão início em dois meses


O prefeito Paulo Garcia assinou nesta terça-feira um convênio com a CEF que garante a liberação de verba do governo federal para as obras do corredor exclusivo

Em reunião com a base aliada e com seu secretariado, o prefeito Paulo Garcia (PT) assinou na tarde desta quarta-feira (14/5) o convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF) que garante a liberação de recursos para as obras do BRT Norte/Sul. A expectativa da gestão municipal é que as obras do corredor exclusivo tenham início em dois meses, depois de finalizado o processo licitatório.

Com a formalização do documento, a Prefeitura de Goiânia receberá, ao todo, por meio de financiamento, cerca de R$ 320 milhões do governo Federal. A quantia será paga pelo tesouro do município em 220 parcelas, contando com uma carência de três meses.

A verba será concedida em etapas. Para a primeira fase, está prevista o aporte financeiro em R$ 140 milhões. De acordo com a superintendente regional da Caixa, Marise Fernandes, os recursos estão garantidos e são oriundos do programa Pró-Transporte.

Para a segunda etapa, que deverá ocorrer após 12 meses de obras, está previsto o montante de R$ 180 milhões. “O restante está em processo de autorização, mas já tem a garantia da presidente Dilma que esse dinheiro virá para Goiânia para a conclusão do BRT”, assegurou Marise. A superintendente explicou ainda que a divisão em etapas foi necessária para dar agilidade a processo. “Enquanto a gente realiza essa primeira etapa, a gente está tramitando a próxima. Eu acredito que seja por uma questão orçamentária”, acrescentou.

Em contrapartida, a gestão Municipal arcará com cerca de R$ 52 milhões nesta fase inicial. Em entrevista coletiva, o prefeito Paulo Garcia afirmou que todos os recursos estão assegurados. “Essa obra não terá as menores possibilidades que seus recursos totais para sua execução não sejam existentes”, frisou.

O BRT Norte-Sul será construído em uma única etapa de construção, formada por pequenas frentes de trabalho. A empresa que sair vitoriosa do processo licitatório terá que elaborar um “plano de ataque”, que definirá como o trabalho será conduzido. A previsão inicial é de que a obra seja finalizada em 24 meses.

O BRT

O corredor exclusivo BRT Norte/Sul terá 21,7 km de extensão e contará com seis terminais de integração: três novos (Correios, Rodoviária e Perimetral), dois reconstruídos (Isidória e Recanto do Bosque), um adaptado (Cruzeiro) e 40 estações de embarque e desembarque. A estrutura beneficiará mais de 120 mil usuários por dia, com atendimento direto para 147 bairros de Goiânia e Aparecida de Goiânia.

“Essa é obra é fundamental na qualidade de vida do goianiense. Será uma reconstrução total da área urbana por onde o BRT vai passar. Além de ser um corredor exclusivo, ele vai alterar toda a paisagem urbana de Goiânia”, afirmou Paulo Garcia.

O itinerário do corredor, que fará a ligação do terminal Recanto do Bosque ao Cruzeiro do Sul, irá abranger as seguintes vias: Avenida Rio Verde Avenida Quarta Radial, Avenida Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Praça dos Trabalhadores, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Rua Tapuios, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô.

Veja o Projeto:


Fonte: Jornal Opção