7 de maio de 2014

Lei vai a sanção e Passe Livre já vale na quinta


Estudantes devem receber, gratuitamente, 48 passagens mensais; ao todo, 65 mil estudantes da grande Goiânia serão beneficiados pelo programa; números oficiais do cadastro e o perfil do estudante beneficiário devem ser divulgados ainda nesta quarta-feira (7), durante solenidade de sanção com a presença do governador Marconi Perillo (PSDB), no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, às 16 horas; pouco mais da metade dos estudantes é de escolas públicas

O governador Marconi Perillo (PSDB) sanciona nesta quarta-feira (7) a Lei do Passe Livre em solenidade no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, às 16 horas. A lei aprovada pela Assembleia Legislativa universaliza o benefício para a região metropolitana de Goiânia. O custo do programa ao Estado é estimado em R$ 4,4 milhões.

Tudo indica que os estudantes recebam as 48 passagens, gratuitamente, a partir de amanhã. Ao todo, 65 mil estudantes da Grande Goiânia serão beneficiados pelo programa, sendo que 25 mil já tinham direito ao passe livre, de acordo com a lei anterior, restrita a alunos de baixa renda, cuja família era beneficiada por algum programa social do Estado ou da União.

A assessoria do governador informa que os números oficiais do cadastro e o perfil do estudante beneficiário serão divulgados hoje. Pouco mais da metade dos estudantes é de escolas públicas - pertencem a este grupo os alunos das instituições de ensino superior públicas, federais e estadual.

O governador também deverá assinar decreto que regulamenta a lei que concede as gratuidades no sistema de transporte coletivo da região metropolitana da Capital. O decreto servirá para regulamentar o pagamento do subsídio às empresas, conforme compromisso firmado por Marconi Perillo.

O secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra, garante que as empresas irão cumprir o acordo que prevê medidas para melhorar o sistema de transporte coletivo da região metropolitana da Capital, especialmente o incremento da frota atual em 91 ônibus e a disponibilidade de mais mil viagens.

A secretaria receberá da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) proposta para o melhor uso dos ônibus e das novas viagens, com base nas demandas e necessidades percebidas pelo contato com os passageiros e pelos dados do Centro de Controle Operação (CCO). Esta proposta, ainda sem data para ser encaminhada ao governo, será avaliada também pela Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC), para determinar o uso das medidas aprovadas no acordo pelo reajuste das tarifas de ônibus.

Fonte: Goiás 247