7 de maio de 2014

Hugo 2 será entregue à população no próximo mês











A meta é entregar o segundo Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo 2) à população até o final de junho deste ano. A informação é do presidente da Agência Goiana de Obras e Transportes (Agetop), Jayme Rincón, que junto com o secretário da Saúde, Halim Girade, apresentaram como estão as obras do novo hospital e também do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) de Aparecida de Goiânia para diversas autoridades na manhã desta terça-feira, dia 6. Com mais de 70% das obras já concluídas, o Hugo 2, em construção no Setor Santos Dumont, na GO-070, saída para Inhumas, vai desafogar o Hugo do Setor Pedro Ludovico.

Segundo Rincón, durante o período de construção do Hugo 2, o governador Marconi Perillo determinou que ampliasse a capacidade da unidade, alterando o projeto inicial. “Saímos de sete centros cirúrgicos para 21 e de 30 UTIs para 80. Fizemos também um bloco independente para a administração do hospital. Mesmo com o cronograma alterado, conseguimos cumprir. Este será o maior e mais moderno hospital da Região Centro-Oeste.” O Hugo 2 realizará até mil atendimentos diários.

O secretário Halim explica que este novo hospital na Região Noroeste de Goiânia prestará serviços de urgência e emergência como o Hugo 1, mas terá o diferencial de atender pacientes com queimaduras (13 leitos) e contará com internações clínicas. São 485 leitos, com 80 leitos de UTI (70 adulto e dez pediátrico), auditório para 60 lugares, um heliponto e estacionamento para mil vagas.

Credeq

As obras do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) de Aparecida  de Goiânia também seguem dentro do cronograma previsto. Segundo Rincón, com 90% da obra já concluída, a meta é entregá-lo à população no dia 16 de junho próximo. Orçado em R$ 19,8 milhões, o Credeq terá 90 vagas e segue política de internação, com três núcleos de atendimento aos dependentes químicos, separados por faixa etária. Conta também com um centro de atenção psicossocial, casa de acolhimento transitório, além de uma extensa área verde, esportiva e de lazer.  O secretário Halim garante que as famílias terão locais seguros para seus parentes e amigos que precisam de internação. Outras unidades do Credeq estão em construção nas cidades de Morrinhos, Caldas Novas, Quirinópolis e Goianésia.

Fonte: Goiás Agora