12 de maio de 2014

Crise na coleta do lixo acabou e não volta mais, garante Paulo Garcia


Ao todo, 63 caminhões compactadores estão circulando pelas ruas da capital, o que, segundo o petista, é suficiente para a demanda do município

“A crise está superada e não volta mais.” Foi o que garantiram o prefeito Paulo Garcia (PT) e o atual presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Ormando José Pires Júnior, sobre o momento caótico instalado na área de limpeza urbana de Goiânia nas últimas semanas, quando diversos bairros da capital ficaram sem o recolhimento do lixo. Conforme havia adiantado o titular, o serviço foi totalmente normalizado desde a última quarta-feira (7).

Ao todo, 63 caminhões compactadores estão circulando pelas ruas de Goiânia, o que, segundo Paulo Garcia, é suficiente para a demanda do município. A este número será acrescido o total de 23 novos veículos, que serão adquiridos por meio do convênio a ser firmado entre as gestões municipal e estadual.

Em entrevista à imprensa, o prefeito afirmou que recebeu no dia anterior uma ligação do secretário estadual da Casa Civil, José Carlos Siqueira. O titular disse ao petista que a gestão estadual “está pronta para agilizar o convênio”.

Tal acordo estabelece o aporte financeiro de R$ 5,8 milhões por parte do Estado e R$ 200 mil da gestão municipal. A expectativa é que dentro de 30 a 90 dias a frota para coleta de lixo em Goiânia possa contar com os 86 caminhões compactadores. “Esse número nos permitirá trabalhar com certa folga para fazer de forma preventiva a manutenção desses equipamentos e, portanto, prolongar a vida média desses caminhões. À medida que os novos vão sendo introduzidos, a frota locada vai sendo dispensada”, explicou Paulo.

Questionado se avalia como “boa vontade” os investimentos no setor por parte da gestão tucana do governador Marconi Perillo, o prefeito afirmou que sua administração está sempre em busca de recursos, sejam eles da União ou do Estado. “92% dos municípios têm uma arrecadação menor do que a demanda necessária. Portanto, qualquer recurso é sempre bem vindo”, amenizou.

Ainda sobre a recente crise da coleta de lixo da capital, Paulo Garcia condenou as pessoas que, de acordo com o gestor, utilizaram o momento para tirar vantagens políticas. Para ele, o período caótico é consequência de um processo histórico. “O que ás vezes me toca um pouco é a utilização indevida dessa situação, porque é advinda de um processo histórico, e não de um momento agudo. É uma utilização política e indevida de uma situação que afeta todos nós”.

Novos equipamentos

As declarações do prefeito petista foram concedidas durante a entrega da nova frota de maquinário à Comurg na manhã desta sexta-feira (9/5) no estacionamento do Aterro Sanitário de Goiânia. Ao todo, foram entregues 112 máquinas, entre tratores, pás mecânicas retroescavadeiras e  motoniveladoras, que substituirão também o maquinário antigo da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) e da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos,

“São equipamentos mais adequados para a realização dos trabalhos de manutenção, principalmente das vias e logradouros públicos. Penso que o fundamental é que esses equipamentos são extremamente modernos. Tive oportunidade de entrar em um agora. Tem mais conforto que os carros que eu tenho andado”, contou Paulo Garcia.

Fonte: Jornal Opção