Temperaturas em Goiás voltam a cair no início de junho

10:16 0 Comments A+ a-


A mudança climática ocorrida no Estado de Goiás a partir da noite da última terça-feira, dia 27, quando a temperatura na madrugada caiu para 14ºC, foi causada pela entrada de uma frente fria no Sul do País, quando ocorreram, geadas em vários Estados daquela região, avançando até a Região Sudeste e provocando também uma forte geada em São Paulo.

A Superintendente de Políticas e Programas da Secretaria da Ciência e Tecnologia, Rosidalva Lopes, explica que um pouco dessa massa de ar frio vinda do Sul e do Sudeste do País contribuiu para amenizar a temperatura em Goiás, principalmente nas regiões Central e Sul, “onde nos tivemos uma madrugada em torno de 12ºC na Grande Goiânia e na Região Sul do Estado em torno de 10 e 11ºC”.

Nesta quinta-feira, dia 29, a temperatura já subiu e a previsão para os próximos dias dias, antes da entrada do inverno, no próximo dia 21 de junho, segundo a Sectec, é de pancadas de chuva, principalmente nas regiões Leste e Norte do Estado atingindo também um pouco da Região Sul.

Em seguida, lá pelos dias 4 ou 5 de junho, deverá chegar outra massa de ar frio, quando poderá haver outra queda de temperatura igual a ocorrida no início desta semana. Consequentemente, finaliza Rosidalva, Goiás terá madrugadas mais frias,  principalmente após o dia 21, quando o inverno chegar.

Fonte: Goiás Agora



Stock Car reinaugura autódromo de Goiânia no próximo domingo

09:55 0 Comments A+ a-













No próximo domingo (1º), a principal categoria do automobilismo brasileiro estará em Goiânia. A 4ª etapa da competição marcará a reinauguração do Autódromo Internacional Ayrton Senna.

De acordo com a Agência Goiânia de Transportes e Obras (Agetop), a reforma custou aos cofres públicos R$ 27,3 milhões. A praça esportiva conta agora com 23 boxes, estacionamento para 2,9 mil vagas, nova iluminação, 130 câmaras de segurança e a pista totalmente reformada. Em breve será inaugurado um espaço destinado a quem quer andar de skate, bicicleta e patins.

O presidente da Federação de Automobilismo de Goiás (Faugo), Ney Lins, comemora a reabertura do autódromo. “Uma obra magnífica que ficará para história. Goiás voltará a revelar novos talentos do automobilismo,” diz.

A Rádio 730 transmite ao vivo a prova da Stock Car na manhã do próximo domingo.

Fonte: Portal 730


Gratuidades para amistoso da Seleção Brasileira começar a ser retiradas neste sábado

09:46 0 Comments A+ a-


A venda continua de vento em popa, mas aqueles que detém o direito da gratuidade também terá de resgatar a entrada para assistir Neymar e companhia no Serra Dourada. Os ingressos gratuitos para o amistoso entre Brasil e Panamá, na terça-feira (03), às 16h, no Serra Dourada, começam a ser distribuídos na manhã deste sábado, na bilheteria do lado Norte do estádio.

As bilheterias ficarão abertas das 9h às 17h de sábado e das 9h às 13h no domingo, onde policiais militares, policiais civis, bombeiros, portadores de necessidades especiais e crianças com idade inferior a cinco anos poderão retirar a entrada. O benefício de acesso livre a eventos é uma garantia válida no Estado de Goiás, de acordo com lei proposta.

Para esse confronto, os idosos com mais de 60 anos não terão direito à gratuidade e terão de pagar meia-entrada, assim como crianças de cinco à 12 anos, sempre acompanhada dos pais. Na terça-feira não será permitida a entrada de quem não tenha o ingresso gratuito em mãos, ainda que ele tenha direito ao beneficio.

Retirada de ingressos de gratuidades para amistoso entre Brasil e Panamá

Data: sábado (31) e domingo (1º)
Horário: 9h às 17h no sábado e 9h às 13h no domingo
Local: bilheteria da arquibancada Norte do Estádio Serra Dourada (Avenida Fued José Sebba nº. 1170, Jardim Goiás, Goiânia – GO)

* Os ingressos são destinados àqueles com direito a acesso livre em eventos garantido por lei válida no Estado de Goiás

Mais de 15 mil ingressos vendidos para jogo do Brasil em Goiânia

is de 15 mil ingressos já foram vendidos para o penúltimo amistoso da seleção brasileira antes da Copa do Mundo. Após um começo tímido, as vendas aumentaram nos últimos dias e animaram os organizadores. Com isso, a expectativa é de casa cheia para ver o Brasil em Goiânia, na terça-feira, contra o Panamá.

Os ingressos para a partida seguem a venda, nos preços de 100 reais (arquibancada) e 280 reais (cadeira). Esse será o primeiro amistoso do Brasil com a equipe que disputará a Copa do Mundo. Os 23 jogadores convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari se apresentaram no dia 26 e iniciaram a preparação na Granja Comary, no mesmo dia.

O desembarque da seleção brasileira em Goiânia está marcado para às 22h30, no domingo. Na segunda-feira, às 16 horas, a equipe fará o único treinamento aberto na sua preparação. Serão 20 mil ingressos distribuídos gratuitamente aos torcedores. Na terça-feira, após a partida, o time retorna para o Rio.

Confira os pontos de venda

1 - Flávios Calçados | Rua 04, Centro, Goiânia-GO | (segunda a sexta 9 horas às 19 horas e sábado das 9 horas às 13 horas)

2 - Flávios Calçados | Avenida 24 de Outubro, Campinas, Goiânia-GO | (segunda a sexta 9 horas às 19 horas e sábado das 9 horas às 13 horas)

3 - Flávios Calçados | Goiânia Shopping, Goiânia-GO | (segunda a sábado 10 horas às 22 horas e domingo das 14 horas às 22 horas)

4 - Flávios Calçados | Flamboyant Shopping, Goiânia-GO | (segunda a sábado 10 horas às 22 horas e domingo das 14 horas às 22 horas)

5 - Flávios Calçados | Buriti Shopping, Aparecida de Goiânia-GO | (segunda a sábado 10 horas às 22 horas e domingo das 14 horas às 22 horas)

6 - Flávios Calçados | Brasil Park Shopping, Anápolis-GO | (segunda a sábado 10 horas às 22 horas e domingo das 14 horas às 22 horas)

7 - Loja Bilheteria Digital | Shopping Pátio Brasil, SCS Qd. 07, Setor Comercial Sul, Brasília-DF | (segunda a domingo 10:00hrs às 22:00hrs)

8 - Bilheteria Estádio Serra Dourada | (segunda a sexta 9 horas às 19 horas e sábado das 9 horas às 13 horas)

9 - Vendas online: www.bilheteriadigital.com

Fonte: Portal 730 e Jornal O Popular 

Goiano inova sistema de energia solar

00:08 0 Comments A+ a-


Sistema criado pelo professor nascido em Itumbiara, interior de Goiás, é mais econômico que os demais similares no mundo

O professor José Alves Macena, da Faculdade Esup, roubou a cena na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), ao discorrer sobre o uso da energia solar para sustentabilidade no campo. A palestra foi proferida no Auditório Irom Gomes, da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), dentro da programação da 69ª Exposição Agropecuária de Goiás.

Macena, natural de Itumbiara, sul do Estado, revelou na oportunidade que dispõe de uma tecnologia de energia solar que proporciona maior economia que os demais similares no mundo. Ao visitar uma exposição na China voltada para a tecnologia de ponta, surpreendeu-se com as limitações daquele sistema.

“O meu era infinitamente superior em termos tecnológicos e bem mais econômico”, disse. Apesar de procurado por outros países, sua opção é pelo Brasil. O pesquisador, no entanto, jamais contou com um centavo oriundo do governo. “Meus investimentos são próprios e, portanto, limitados”, confessa, observando que se dispusesse de recursos para suas pesquisas, poderia avançar mais. No entanto, há quem não o leve a sério, achando-o louco. Segundo alguns historiadores, esse procedimento é comum na vida dos cientistas, decorrência natural de suas descobertas.

Infraestrutura simples

As vantagens da tecnologia apontada pelo pesquisador goiano são que a infraestrutura dispensa cabos, fios, transformadores e aparelhagem elétrica. E ainda eliminam choques. Os custos operacionais variam de R$ 3 mil a R$ 25 mil, conforme o tamanho do projeto e do número de placas, que são importadas da China, Japão e outros países. Mas os investimentos compensam ante a economia de até 90% menos de eletricidade. Na tecnologia criada pelo professor itumbiarense, onde o sistema convencional de energia solar exige 100 painéis, por exemplo, o seu modelo opera com apenas 50, ou seja, a metade, o que proporciona redução de custos.

Energia para produtores

A ideia da SGPA, segundo ficou evidenciada na palavra do diretor Ronam Antônio Azzi, é levar energia barata aos produtores rurais, sejam eles pequenos, médios ou grandes. Por exemplo, quanto menor o uso de placas ou um sistema hidráulico transportar mais volume de água, melhor.

Uma linha de crédito para propiciar o fomento da energia alternativa, entre as quais a eólica e a solar, foi defendida na reunião do FCO. O superintendente executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Fundo Constitucional da Região Centro-Oeste (CDE-FCO), Orcino Gonçalves da Silva Júnior, se comprometeu, pessoalmente, a desenvolver esforços para a concessão desse crédito para financiar investimentos nesse segmento da economia. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Goiásfomento, programa de fomento do governo do Estado para novos índices de produtividade, parecem ser os caminhos mais próximos para a nova empreitada. A sessão especial foi presidida pelo diretor da SGPA, Ronam Antonio Azzi e presentes representantes das Secretarias de Planejamento, da Indústria e Comércio, da Agricultura, do Meio Ambiente, da Infraestrutura, da Cidadania e Trabalho, da Fazenda, da Ciência e Tecnologia, da Casa Civil, Agências de Turismo, de Fomento, Banco do Brasil, Federação da Agricultura, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura, da Federação das Indústrias, da Federação das Micro Empresas, do Comércio, de Diretores Lojistas, da SGPA e do Sebrae.

" O meu (sistema de energia solar), era infinitamente superior em termos tecnológicos e bem mais econômico. Meus investimentos são próprios e, portanto, limitados”

José Alves Macena,professor da Fesuv e inventor do novo sistema de energia solar

Energia solar

Vantagens e desvantagens

Vantagens

  • Ela é renovável, ou seja, nunca acaba.
  •  É uma energia limpa, ou seja, não gera poluentes para o meio ambiente.
  • Baixo custo de manutenção dos equipamentos usados.
  • É uma excelente fonte de energia em locais não atendidos por outras fontes de energia. A energia hidrelétrica, mais consumida no Brasil, não chega em locais de dificil acesso ou com grandes dificuldades para instalação de torres e cabos de energia elétrica.
  • O equipamento pode ser instalado em residências, baixando o custo da conta de energia elétrica.
Desvantagens
  • Em dias de chuva ou com baixa incidência de sol (dias nublados) diminui a geração de energia. 
  • No período da noite não ocorre a produção de energia.
  • O custo para compra e instalação dos equipamentos ainda é alto no Brasil.


Fonte: DM


Iluminação da BR-153 será inaugurada nesta sexta

11:53 0 Comments A+ a-


O Governo de Goiás entrega nesta sexta-feira, dia 30, a iluminação da BR-153, em 28 quilômetros do perímetro urbano entre Goiânia, no Aldeia do Vale, e Aparecida de Goiânia, às 18 horas. Muito esperada pelos usuários, a obra, mesmo sendo em uma rodovia federal, foi executada pela Agetop, com o objetivo de oferecer mais segurança aos motoristas e pedestres que trafegam pelo trecho. Com investimento de cerca de R$ 5 milhões, a iluminação é diferenciada, com lâmpadas de alto rendimento e durabilidade. A inauguração acontece no pátio da Cotril, no km 513, Bairro Santo Antônio, em Aparecida de Goiânia, com a presença do presidente da Agetop, Jayme Rincón.

O trecho da BR-153 que passa pelo perímetro urbano da capital, recebe intenso fluxo de veículos, pois é um dos principais eixos rodoviários do Brasil, integrando o Norte e o Centro-Sul do País. É também uma via de acesso a capitais como Brasília, Minas Gerais e São Paulo. De acordo com as estatísticas, cerca de 58 mil veículos/dia trafegam pelo trecho, que registra 30% dos acidentes ocorridos nas rodovias federais que cortam Goiás.

Estatísticas da BR-153

Relatório da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de 2009 à 2013, mostra que foram registrados 5.358 mil acidentes, com 143 mortos, e 2.512 feridos nesse trecho. Os dados revelam que, apesar do tráfego diurno ser mais intenso, é no período noturno que ocorrem os acidentes mais graves, tendo registrado 56 vítimas fatais em acidentes durante o dia, contra 87 vítimas durante a noite, quando o perigo aumenta.

Diante dos riscos da falta de iluminação aos usuários, o Governo de Goiás assumiu a obra. Foram instaladas 1.187 luminárias de 400 watts, em 646 postes, utilizando cerca de 58 mil metros de cabos, além de 39 transformadores. A obra na rodovia federal foi executada dentro do padrão de qualidade das iluminações que vêm sendo implantadas pela Agetop nas rodovias estaduais.

Fonte: Goiás Agora


Reunião define situações de amistoso e treino da Seleção terá 20 mil ingressos gratuitos

11:42 0 Comments A+ a-


Os olhos do torcedor brasileiro já estão voltados para a Seleção Brasileira, e mesmo que de forma discreta, a expectativa já é para a estreia na Copa do Mundo, no dia 12 de Junho, contra a Croácia. Antes disso, a Seleção realiza dois amistosos preparatórios e o primeiro deles é em Goiânia, que já se movimenta para receber Felipão e seus comandados. Uma reunião geral foi realizada na última terça-feira e definiu algumas diretrizes para o jogo da próxima terça-feira (03).

Representantes da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal, Tribunal de Justiça, Juizado da Infância e Juventude, Ministério Público, Secretaria Municipal de Trânsito, Agência Goiana de Transportes e Obras (AGETOP), CBF e FGF definiram a logística, desde a chegada da delegação canarinho, na noite de domingo, até o retorno ao Rio de Janeiro, na noite de terça-feira.

Um das novidades é que está permitida a entrada de qualquer bandeira ou faixa ao Serra Dourada, desde que não faça nenhuma alusão à torcida organizada ou tenha hastes contundentes. Além disso, o transito sofrerá alterações tanto na segunda-feira, quando a Seleção realiza um treino aberto no Serra Dourada, como na terça-feira, dia da partida.

Sobre o treino aberto, o único da preparação da Seleção para a Copa, ficou definido que a FIFA irá distribuir 20 mil ingressos nas sedes do Goiás (Serrinha), Atlético (Accioly) e Vila Nova (Onésio Brasileiro Alvarenga), mas em datas e horários que ainda serão divulgados. A quantidade é considerada satisfatória pela FGF, que quer o maior conforto para os torcedores. Menores de 16 anos só poderão entrar acompanhados dos pais e com documentos de identificação.

Os portões, tanto para o treinamento como para a partida contra o Panamá, serão abertos às 13h. A expectativa é de um bom público na terça-feira, mesmo se tratando de um dia útil, com funcionamento normal dos estabelecimentos na cidade. A organização estima pouco mais de 13 mil ingressos já foram vendidos de forma antecipada.

As vendas se iniciaram no dia 7 de Maio pela internet e vão até o dia da partida, nas bilheterias do Serra Dourada. O torcedor que quiser adquirir a entrada pagará o valor de R$100 na arquibancada (R$50 a meia-entrada) e R$280 nas cadeiras (R$140 a meia-entrada). Confira abaixo os pontos de venda:

1 - Flávios Calçados | Rua 04, Centro, Goiânia-GO | (Segunda à Sexta 09:00hrs às 19:00hrs e Sábado das 09:00hrs às 13:00hrs)

2 - Flávios Calçados | Avenida 24 de Outubro, Campinas, Goiânia-GO | (Segunda à Sexta 09:00hrs às 19:00hrs e Sábado das 09:00hrs às 13:00hrs)

3 - Flávios Calçados | Goiânia Shopping, Goiânia-GO | (Segunda à Sábado 10:00hrs às 22:00hrs e Domingo das 14:00hrs às 22:00hrs)

4 - Flávios Calçados | Flamboyant Shopping, Goiânia-GO | (Segunda à Sábado 10:00hrs às 22:00hrs e Domingo das 14:00hrs às 22:00hrs)

5 - Flávios Calçados | Buriti Shopping, Aparecida de Goiânia-GO | (Segunda à Sábado 10:00hrs às 22:00hrs e Domingo das 14:00hrs às 22:00hrs)

6 - Flávios Calçados | Brasil Park Shopping, Anápolis-GO | (Segunda à Sábado 10:00hrs às 22:00hrs e Domingo das 14:00hrs às 22:00hrs)

7 - Loja Bilheteria Digital | Shopping Pátio Brasil, SCS Qd. 07, Setor Comercial Sul, Brasília-DF | (Segunda à Domingo 10:00hrs às 22:00hrs)

8 - Bilheteria Estádio Serra Dourada | (Segunda à Sexta 09:00hrs às 19:00hrs e Sábado das 09:00hrs às 13:00hrs)

9 - Vendas online: www.bilheteriadigital.com

Fonte: Portal 730


Sem receber, locadora recolhe 500 veículos da prefeitura de Goiânia

11:13 0 Comments A+ a-


Mais de dez serviços públicos municipais continuam comprometidos após a falta de acordo entre a Prefeitura de Goiânia e a ITA Transportes, que negocia o recebimento de 11 faturas que estão em atraso desde junho do ano passado. A ITA é responsável por fornecer diversos tipos de veículos à Prefeitura.

A empresa tem quatro contratos com o Paço ao custo total de quase R$ 300 milhões e executa serviços desde a coleta de lixo reciclável até o aluguel do carro usado pelo prefeito Paulo Garcia, que agora usa o veículo particular. A dívida da Prefeitura com a empresa é estimada em R$ 40 milhões.

Ao todo, 500 veículos 300 caminhões, 20 ônibus e 180 carros de passeio foram recolhidos ao pátio da ITA na segunda-feira. A decisão de suspender o serviço ocorreu no início deste mês, quando 500 motoristas receberam aviso prévio, vencido no dia 25.

Segundo o diretor executivo da ITA, Márcio Palmerston, a empresa espera que pelo menos uma das faturas atrasadas seja paga pela Prefeitura para retornar ao serviço.

A última proposta de pagamento, feita na noite de terça-feira, não contemplava o desejo da empresa e não vislumbrou a quitação de nenhuma das faturas nos próximos dias. Palmerston deixou claro que não quer um embate com a Prefeitura e pretende negociar uma solução.

"Existe um diálogo e a gente entende que a Prefeitura esteja em um mau momento financeiro e também que a sociedade sofre com a falta de serviço, mas a ITA chegou ao limite de seu endividamento e tivemos de optar pela saúde financeira da empresa", disse ele ao jornal O Popular.

Dos quatro contratos da ITA com a Prefeitura, um se refere ao transporte do prefeito e outro aos veículos alugados para transportar os secretários municipais.

PREJUÍZO

Os 542 cooperados das 15 cooperativas que recebem o lixo reciclável recolhido nas ruas de Goiânia foram os primeiros a sofrer com a paralisação dos veículos alugados pela ITA. Desde segunda-feira eles não recebem qualquer material para fazerem a reciclagem e a venda e ganhar o sustento de cada dia.

Com o passar dos dias, os moradores de Goiânia também começam a conviver com os problemas causados pela dívida da Prefeitura com a ITA e a paralisação dos serviços.

(As informações são do jornal O Popular)

Fonte: Mais Goiás


Dirigíveis: Projeto inédito de dirigíveis para transporte recebe R$ 100 milhões do BNDES

23:28 0 Comments A+ a-


RIO - Para os cidadãos comuns pode soar estranho, mas para o BNDES e alguns empresários é uma oportunidade séria: revolucionar o transporte global de cargas com dirigíveis. Inédito no planeta, o projeto já movimenta mais de R$ 100 milhões e promete levantar voo até o fim de 2016. Ousada, a proposta de criar uma aeronave que vai, ainda, estrear um novo modal logístico prevê uma frota inicial de até 20 dirigíveis, que poderão transportar até 30 toneladas cada e fazer o Brasil passar a frente de países como Estados Unidos, Inglaterra, Rússia e Alemanha, que já têm projetos semelhantes.

A americana Lockheed Martin, por exemplo, pretende desenvolver um dirigível para transporte de tropas e equipamentos. A ideia surgiu na Guerra do Afeganistão. Os canadenses, que têm de atender à população isolada em suas províncias geladas perto do Ártico, veem nos dirigíveis uma opção mais barata e eficiente às estradas. Russos e ingleses também têm projetos militares.

O projeto da Airship do Brasil é o primeiro do BNDES, dentro da categoria de infraestrutura, que conseguiu se enquadrar com a rubrica — e as condições mais suaves — da inovação. Localizada em São Carlos (SP), a empresa, que quer ser “a Embraer dos dirigíveis” tem como sócios a Engevix, de engenharia, e a Bertolini, de transportes. Com uma proposta tecnicamente viável, o grupo conseguiu empréstimo de R$ 102,7 milhões do BNDES para investimentos que, apenas na fase de desenvolvimento e protótipo, chegarão a R$ 119 milhões.

— Foi uma análise difícil, tivemos de mandar técnicos para o exterior, descobrimos até que temos um funcionário com doutorado em dirigíveis, mas apoiamos o projeto por entender que ele é realmente viável, técnica e economicamente — diz Ronaldo Vianna, gerente do Departamento de Logística do BNDES.

Voando a cerca de 500 metros do solo e com velocidade de até 120 quilômetros por hora, os dirigíveis da Airship do Brasil serão utilizados, em um primeiro momento, em situações especiais. O equipamento se adapta ao transporte de grandes volumes, como turbinas de hidrelétricas ou pás de geradores eólicos, para locais de difícil acesso, como a Amazônia ou as plataformas do pré-sal, bem como para áreas isoladas por catástrofes naturais. No futuro e com modelos ainda maiores — com capacidade de até 200 toneladas — os dirigíveis poderão até mesmo substituir os caminhões no transporte de soja. O equipamento poderia voar em segurança do campo diretamente para os navios, aliviando estradas e portos.

— A proposta é revolucionária. Desafoga estradas e ferrovias, gera economia de, no mínimo, 25% no custo do transporte, não causa problemas para aviões e helicópteros e ainda é mais ecológica que os outros modais — diz Vianna, que aprovou o financiamento em setembro de 2012.

O projeto começou em 2006. O diretor técnico da empresa, James Waterhouse, conta que a ideia inicial era voltada a estudos e pesquisas. Em 2012, concluiu-se que era hora de investir na parte operacional. Ele diz que já há diversos pedidos de patentes pela empresa.

— Primeiro foi necessário montar uma rede de engenheiros para desenvolver o projeto. Agora temos que pensar em criar uma rede de pilotos — afirma Waterhouse, lembrando que a empresa já começou o processo de homologação juntos aos órgãos públicos para que o protótipo possa voar até o fim de 2016, o que permitiria o início da operação comercial em 2017.

Waterhouse garante que a tecnologia atual é muito mais moderna e que não há mais riscos de explosão, como no passado, graças ao uso do gás hélio. Ele diz ainda que a viabilidade econômica está comprovada:

— Estimamos que nos próximos anos serão necessários de mil a 1.500 geradores de energia eólica, quase sempre em locais de difícil acesso. Podemos ter uma estrutura para montar e manter as linhas de transmissão de energia na Amazônia.

Além do projeto de um dirigível grande, de até 140 metros de comprimento e capacidade de carga de 30 toneladas, a empresa pode aproveitar a estrutura para fabricar dirigíveis menores. Estes poderão ser utilizados como antenas móveis em locais de grande concentração de pessoas, como um jogo de futebol. Há outra empresa em Campinas (SP) que desenvolve um produto semelhante, a Altave.

No passado, alemães investiram US$ 600 milhões, sem sucesso, em um projeto semelhante. A empresa esbarrou no 11 de Setembro e no estouro da bolha das empresas de tecnologia nos mercados. Segundo Sergio Varella, uma das poucas pessoas do mundo com doutorado em dirigíveis, o assunto sempre esteve em radar quando havia crises nos preços de petróleo.

Tecnologia avançada

Varella começou a se interessar por dirigíveis nos anos 80, quando o governo planejava investir até US$ 1 bilhão (à época) para criar uma rede de transporte deste tipo na Amazônia. A idéia não vingou, mas foi o que o fez largar tudo e ir à Inglaterra fazer doutorado no tema.

Ao voltar, tornou-se sócio, com Paul Jerry, no dirigível da Pepsi que sobrevoava o Rio. Ele explica que a aeronave planejada é muito diferente da que existe no imaginário das pessoas, pois a tecnologia é mais desenvolvida. Hoje há 15 dirigíveis de publicidade no mundo — a Goodyear é a marca que mais investe neste modelo —, chamados de blimp. Ele conta que começam a surgir dirigíveis Vant para espionagem, sobretudo em fronteiras, e até a Petrobras chegou a cogitar seu uso no pré-sal.
— O dirigível custa menos que o caminhão e, embora não tenha a velocidade dos jatos, é viável. Eles são perfeitos para nichos. O desafio é conseguir o financiamento e a criação de uma rede — diz.

Novo Zeppelin                          

Com investimento superior a R$ 110 milhões e capacidade para transportar de 30 a 52 toneladas, o modal inicialmente vai operar a 1.200 pés (400 metros). Segundo Felippes, a capacidade de armazenamento e transporte equivale ao carregamento de sete carretas de caminhão.

Entre as vantagens, o executivo explicou que o modal não exige infraestrutura aeroportuária, uma vez que é necessária apenas uma área para o pouso, tem um custo operacional inferior ao de carretas e navios e é mais rápido.

A primeira rota prevista para o cargueiro vai ligar Manaus a Goiânia, no Centro-Oeste, reduzindo o tempo do percurso de 15 dias para 23 horas. “As primeiras 20 unidades foram encomendados pela própria Bertolini e o tempo para o início do funcionamento deles é de até quatro anos”, adiantou.

Fonte: O Globo e Acritica Uol



Sandes Junior almoça com Dilma Rousseff e propõe Bolsa Viagra

12:05 0 Comments A+ a-


Vida de candidato não é fácil.  Dilma Rousseff teve que se munir de paciência extra para aguentar uma conversa que se estendeu por longos quinze minutos, no almoço em sua homenagem oferecido pela bancada do PP.

Sabe-se lá por quê, o cerimonial botou Dilma Rousseff na mesma mesa do folclórico Sandes Junior. Lá pelas tantas, o deputado goiano deu para Dilma uma receita infalível para ajudá-la na reeleição – a criação de uma espécie de Bolsa Viagra. Propôs Sandes:

-  A senhora deveria criar um programa de distribuição gratuita de medicamentos para disfunção erétil. Não precisa ser Viagra, que é muito caro, mas escolha um genérico.

Dilma, sem graça, devolveu:

- Mas deputado, a oposição não iria estranhar?

- Que é isso, presidenta, será um sucesso.

Por Lauro Jardim

Fonte: Veja: Radar on Line


Dilma diz que aeroportos não têm ‘padrão Fifa’ mas sim ‘padrão Brasil’

12:01 0 Comments A+ a-


‘Não estamos fazendo aeroporto só para a Copa’, disse a presidente, que afirmou que brasileiros têm ‘mania’ de criticar o mundial

BRASÍLIA - Ao receber o apoio do PP à sua reeleição, a presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira, que os aeroportos brasileiros não têm “padrão Fifa”, mas “padrão Brasil”, e disse que considerou “interessantíssima” uma matéria que critica o padrão Fifa, citando os preços altos dos ingressos para os jogos da Copa. Ainda de acordo com a presidente, o Brasil tem “mania” de fazer avaliação crítica da Copa e pediu que os brasileiros recebam bem os visitantes.

— Os aeroportos não têm padrão Fifa, vocês vão me desculpar, têm padrão Brasil. Não estamos fazendo aeroporto só para a Copa, só para a Fifa. Estamos fazendo para os brasileiros — discurso a presidente no ato político do PP.

Dilma afirmou que o padrão Fifa de qualidade é uma forma “incorreta” do Brasil tratar certas questões:

— Hoje saiu uma matéria interessantíssima sobre o padrão Fifa, do Mario Magalhães (UOL), dizendo “livrai- nos do padrão Fifa, que cobra de maneira bastante significativa pelos ingressos, não permite que sejam democratizados”. Enfim, ele faz um elenco de críticas à Fifa. Eu acredito que o padrão Fifa é uma forma incorreta do Brasil tratar certas questões.

A presidente também afirmou ter ficado “muito feliz” ao ler matéria do jornal Folha de S.Paulo, segundo a qual os gastos da Copa são equivalentes a um mês do gasto federal com educação, “porque tem uma mania no Brasil de olhar para a Copa e fazer avaliação crítica”.

O evento, um almoço em um restaurante de Brasília, foi organizado para que o PP anunciasse o apoio à reeleição de Dilma. A convenção nacional do partido acontece no dia 25 de junho. Nas eleições de 2010 o PP ficou neutro. Neste ano, apesar do apoio nacional, o partido se engajará na campanha do candidato do PSDB, senador Aécio Neves (MG), em estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

— Gostaria muito que a senhora fosse uma unanimidade, não tivesse adversários, mas nós temos que enfrentar isso. Talvez o pragmatismo político quisesse que a gente esperasse mais tempo para anunciar nosso apoio, mas isso não faz parte da história do Partido Progressista — discursou o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira.
Entre os participantes do almoço estavam o deputado Paulo Maluf (PP-SP), que está na lista de procurados pela Interpol, e o ex-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio, que renunciou ao mandato em meio ao escândalo do mensalão do DEM.

Fonte: OGlobo


Passeata contra administração de Paulo Garcia marcada para o próximo dia 29

11:21 0 Comments A+ a-


A insatisfação com a atual administração de Goiânia e do Prefeito Paulo Garcia, tem tomado força e adeptos, não só nas redes sociais. Para se ter uma ideia alguns órgãos da administração municipal como, Guarda Civil Metropolitana e Servidores e Professores da Educação Municipal entraram em greve.

Um grupo criado na rede social Facebook #MOVIMENTOFORAPAULOGARCIA, está se organizando para realizar uma manifestação, na próxima quinta-feira (29) a partir das 8h da manhã, começando na Praça do Bandeirante, no centro de Goiânia.

A passeata contará com o integrante do **#MOVIMENTOFORAPAULOGARCIA e dos Servidores e professores da educação municipal. A mobilização pretende, segundo postagem, ir até a Câmara Municipal, ocupando as galerias, para cobrar os direitos trabalhistas que o prefeito prometeu.

Resposta Prefeitura:

Ao entrar em contato com a Prefeitura de Goiânia, a Secretária de Comunicação (Secom) informou que não pode se posicionar sobre a suposta manifestação, sem uma notificação oficial informando sobre a mobilização.

Fonte: DM


Transporte Publico: Em 1 ano, 45 mil deixam sistema

11:17 0 Comments A+ a-


Passado um ano do começo das manifestações por melhorias no transporte coletivo, 45 mil pessoas deixaram de usá-lo no seu dia a dia. De acordo com dados da Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC), a cada dia útil do mês de maio deste ano cerca de 670 mil passageiros usaram os ônibus coletivos. Em maio do ano passado, essa média era de 715 mil usuários por dia útil. A explicação é que, diferente do que pediam as manifestações, de lá pra cá a região metropolitana assistiu a uma deterioração ainda maior do sistema, obrigando, quem tem condições a buscar outras alternativas de transporte. Neste mesmo período, para se ter uma ideia, as ruas de Goiânia ganharam mais de 11 mil motos e 45,5 mil carros. Foi observado ainda um aumento no número de corridas de táxi e mototáxi. Em apenas um das cooperativas de taxi da cidade, foram 17.035 corridas a mais em janeiro deste ano do que no mesmo período do ano passado.

A manicure Sulamita de Castro foi uma das pessoas que deixaram de usar o transporte coletivo. Hoje, ela sai de sua casa no Setor Colina Azul e chega ao trabalho, um salão no Setor Bela Vista, em menos de 30 minutos. Sua colega, Valquíria Machado da Silva, que mora na mesma região, no Setor Veiga Jardim, para chegar ao trabalho às 8 horas, sai de casa com mais de uma hora e meia de antecedência. Valquíria vai de ônibus; Sulamita, de moto. Para retornar, no fim do dia, Valquíria chega a esperar mais de uma hora no ponto de ônibus porque os veículos só passam “lotadíssimos”. “A gente tem que andar dependurada na porta.” A viagem de volta é feita em, no mínimo, uma hora.

Sulamita não passa por esse constrangimento desde que comprou a moto, há um ano. Além de evitar os atrasos nos pontos, os veículos lotados e ser molestada por homens que se aproveitam da superlotação, Sulamita ainda economiza dinheiro. Com menos do que gastaria por dia em passagem de ônibus, R$ 5,60, ela coloca R$5 de gasolina na moto, o suficiente para fazer três vezes o trajeto de ida e volta de casa ao trabalho. Para comprar a moto, a manicure desembolsou mensalmente R$ 100, um valor aproximado daquele que gastaria por mês nas passagens de ônibus. E apesar de enfrentar o trânsito confuso da capital, ela não se arrepende da decisão. “É bom demais, mais confortável, não perco tempo no ponto e demoro menos para chegar.” Valquíria, sempre que pode, pega carona com Sulamita.

A migração do transporte coletivo para o individual foi denunciado pela reportagem do jornal O POPULAR, em agosto do ano passado. Segundo os dados da CMTC, de 2012 para 2013 o sistema em Goiânia e nos demais 18 municípios da região metropolitana perdeu 100 mil usuários; caiu de 19 milhões para 18,9 milhões o número de pessoas que utilizam ônibus na região.
Problema também no embarque

Por diversas vezes os passageiros do transporte coletivo se revoltaram nos últimos 12 meses por causa dos recorrentes atrasos dos ônibus. Em algumas delas, houve quebra-quebra nos terminais, violência que acaba por repelir ainda mais o usuário do transporte coletivo, que já não se sente seguro nos nem em dias normais.

Tal insegurança se dá devido à lotação dos veículos, que faz com que os usuários se amontoem na esperança de conseguir embarcar. A estudante de Biomedicina da Universidade federal de Goiás, Thalma Duarte Azeredo conta que já foi machucada ao tentar entrar no veículo e já testemunhou diversas agressões, inclusive a pessoas idosas, nesse momento. “As pessoas não se preocupam com quem está ao lado, só querem entrar e passam por cima de qualquer um.” Na opinião dela, esse tumulto para entrar no veículo ocorre porque os ônibus atrasam muito e passam sempre lotados. “Normalmente, eu consigo entrar no terceiro ou quarto ônibus que passa no ponto.” Thalma mora no Setor Bela Vista e estuda no Campus Samambaia. Ela sai de casa duas horas antes do horário da aula e mesmo assim chega atrasada diariamente. “É impossível chegar no horário.” Para evitar esse constrangimento diário, Thalma recorre a caronas dos colegas.

Cresce procura por táxis

Os táxis, dificilmente utilizado por pessoas para ir ao trabalho, também tem apresentado crescimento. Humberto Faleiros Guedes, sócio-proprietário de uma das maiores centrais de táxi de Goiânia, a Bandeirantes, conta que tem aumentado a frota sistematicamente para conseguir atender à demanda por táxi na capital. Em 2012 ele contava com 108 veículos circulando, hoje são 190. O número de corridas passou, nesse período, de 46.701, em janeiro de 2012, para 75.253, em janeiro de 2014, 60% em dois anos.

De junho do ano passado, início da crise do transporte coletivo, até abril deste ano, o numero de pessoas que passaram a recorrer ao táxi aumentou mais de 17%. Ele acredita que esse ano deva ultrapassar o número de 1 milhão de corridas de táxi.

Na opinião de Guedes, entre os fatores que explicam o fato de o taxi estar deixando de se tornar um transporte emergencial para se tornar uma alternativa de transporte está a má qualidade do transporte coletivo. Ele percebe que principalmente a classe média, motivada pela dificuldade do trânsito e de estacionamento e por não poder contar com o transporte coletivo de qualidade, está optando pelo táxi. “Se as pessoas precisam ir a Centro da cidade, onde não há estacionamento, ou a algum lugar de trânsito complicado, elas não optam pelo ônibus, vão de táxi”, relata.

Grupo no Facebook tem oferta de carona

Para organizar caronas e facilitar a vida de quem não quer usar o transporte coletivo, Sophia Pinheiro criou o grupo Carona Goiânia, no Facebook, há cerca de um ano. O grupo já tem 1.678 pessoas e tem atendido pessoas que querem viajar para o interior ou Brasília. Mas o objetivo principal da página, explica Sophia, é possibilitar a carona dentro de Goiânia apenas. No espaço virtual, as pessoas solicitam ou oferecem caronas, que podem ser de graça ou acarretar na divisão do combustível.

Além da carona, serviços de táxis, seja de carro ou de moto, também têm apresentado alta na procura. Embora não se tenha números de viagens feitas, Alessandro dos Santos, da Bueno Mototaxista, diz que é possível avaliar o crescimento da demanda a partir do aumento da frota. A central de Santos começou a funcionar em 2009 com cinco motos, hoje conta com 35.

Até a venda de bicicleta básica, usada como transporte e não para lazer e esporte, tem crescido em Goiânia. É o que aponta os registros da Próciclo, casa especializada em bicicletas. Em 2012, a loja vendeu 817 unidades, no ano seguinte, Letícia Arantes, dona da loja, foi surpreendida com um aumento de 70% nas vendas. “Vendemos uma média de 120 bicicletas por mês”, conta.

Fonte: O Popular


Goiânia amanhece com frio e neblina

10:44 0 Comments A+ a-


Os moradores de Goiânia, e também do interior do Estado, foram surpreendidos na manhã desta quarta-feira (28) com a baixa temperatura. Na Capital e na região Sudoeste de Goiás, o frio veio acompanhado de uma forte neblina.

Em Goiânia, os termômetros marcam 12º C. Em algumas cidades do interior a temperatura foi ainda mais baixa. Casos de Joviânia e Mineiros, que registraram apenas 7º C.

O aeroporto de Goiânia foi fechado para pouso às 5h15 da manhã e permanece até este momento. As decolagens também foram suspensas, neste caso, entre às 7h20 e 7h45.

A forte cerração também atrapalha o trânsito nas rodovias. A visibilidade dos motoristas é inferior a 50 metros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) orienta que os motoristas ascendam as luzes baixas e evitem andar próximos dos veículos da frente.

Frio Record em Goiânia 

O ar esfriou bastante no centro-sul de Goiás nesta quarta-feira, com o avanço de uma massa de ar de origem polar. Os goianos sentiram bastante frio nesta manhã e a capital pode ter batido recorde de frio. Na estação automática do INMET a menor temperatura registrada em Goiânia nesta quarta-feira foi de 12,2ºC. O recorde atual é de 14,9ºC, registrado no dia 01 de maio

Fonte: Portal 730 e Clima tempo


Metrobus quer Eixo Anhanguera até Senador Canedo, Trindade e Goianira ainda este ano

14:23 0 Comments A+ a-


O governo do Estado e a Metrobus pretendem levar o Eixo Anhanguera a três cidades da região Metropolitana de Goiânia até o final deste ano. O projeto é que a extensão chegue a Senador Canedo no Leste, e em Trindade e Goianira no Oeste.

Para atender a rota mais extensa, as prefeituras de Trindade e Goianira já disponibilizaram áreas públicas para construção de terminais nas entradas das cidades. No caso de Senador Canedo será utilizado o terminal que já opera no sistema.

De acordo com o presidente da Metrobus, Padre Ferreira, o projeto já está praticamente finalizado. “Nós devemos encaminhar o projeto para a Agetop nesta semana, para que eles possam encaminhar a licitação,” conta.

Outra mudança prevista é a dos veículos utilizados. O governo estadual deve adotar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O projeto prevê a aquisição de 30 composições com dois vagões cada um. Os veículos tem capacidade para transportar 600 pessoas por viagens contra 200 dos ônibus biarticulados utilizados atualmente.

O Eixo Anhanguera transporta diariamente 240 mil passageiros. A frota da Metrobus é de 90 veículos.

Fonte: Portal 730


MP em Goiás move ação para suspender campanha publicitária da Copa

14:14 0 Comments A+ a-


Órgão argumenta que a propaganda 'Copa das Copas' está 'absurdamente divorciada da verdade.

BRASÍLIA - A 17 dias do início da Copa do Mundo, o Ministério Público Federal em Goiás entrou com uma ação civil pública na Justiça para suspender a divulgação da campanha publicitária do governo Dilma "Copa das Copas". O MP argumenta que a propaganda está "absurdamente divorciada da verdade" ao anunciar que o torneio trará grandes benefícios aos brasileiros em função dos investimentos públicos que teriam sido realizados na infraestrutura e nos serviços públicos.

A ação foi protocolada no início da noite na 3ª Vara Federal de Goiás. O procurador da República Ailton Benedito de Souza, autor da ação, pede que a Justiça conceda liminar para suspender a divulgação da campanha em todos os meios de comunicação e, em caso de descumprimento de uma eventual decisão favorável, que a União pague multa diária de R$ 5 milhões.

Na ação, o Ministério Público lembrou o país foi escolhido sete anos atrás para sediar a Copa. Teve, segundo o órgão, "grande oportunidade e "tempo" para executar os planos de investimento para corrigir as mazelas da infraestrutura e dos serviços públicos, especialmente das cidades-sede.

"De fato, os brasileiros ficaram bastante esperançosos e que as obras da Copa, que consumiram bilhões de recursos públicos, proporcionassem um legado auspicioso, a ser usufruído nos anos vindouros pela sociedade, que, afinal paga a conta", argumenta o procurador da República, nas 50 páginas da ação.

Entretanto, o procurador da República afirmou que, diante da iminência da realização do evento, "vários empreendimentos projetados para o transporte público e o trânsito foram cancelados ou substituídos por outros de menor impacto, que, primeiro, não serão concluídos a tempo; e, segundo, visam, exclusivamente, mitigar os efeitos da desorganização, da falta de planejamento, da incompetência em executar o que se planejou, relativamente à infraestrutura e aos serviços voltados à realização da Copa, a fim de evitar que o pior".

O MPF em Goiás chama a campanha de ilícita por não ter nenhum "caráter educativo, informativo ou de orientação social". As peças, uma de 34 segundos e outra de 63 segundos, são estreladas pela jogadora de futebol Marta, que diz que "Todos ganham" e "Somos um" no evento.

Para o procurador, ao citar uma série de reportagens e fatos relativos à Copa na ação, é público e notório que houve "desperdício" de recursos públicos em obras que não ficarão prontas a tempo do Mundial. Ele diz ainda que a conclusão após a Copa também é bastante duvidosa, diante do término das "pressões" da Fifa, responsável pelo evento, da ineficiência dos investimentos públicos no Brasil e da tendência natural dos brasileiros ao esquecimento das promessas dos que lhes governam.

"Tudo a evidenciar a desorganização, a falta de planejamento e a ineficiência na execução, malgrado parcial, das obras que constituiriam, segundo se propalava nos idos de 2007, não somente a Matriz de Responsabilidades, como também o propalado "legado" da Copa para o Brasil e os brasileiros", afirma o integrante do MPF ao argumentar que, a despeito disso, o governo promove intensa campanha de marketing em torno do que "seriam suas maravilhosas realizações em prol da Copa e dos seus pretensos benefícios no Brasil".

Ailton Benedito de Souza lembra na ação que historicamente a Copa tem sido um "poderoso" instrumento de manipulação social, econômica e política, principalmente no Brasil, "o País do Futebol" e a "Pátria de Chuteiras".

Fonte: Estadão

 


Obras pela metade, mas inauguradas

12:25 0 Comments A+ a-



O mês de junho promete ser agitado na agenda do governador Marconi Perillo (PSDB).  Com a maioria das inaugurações na região metropolitana de Goiânia marcadas para antes das convenções do partido, que vai ocorrer no dia 28 do próximo mês, Marconi pretende deixar seu legado de obras na região concluídas. Devem ser inaugurados no próximo mês, os viadutos da GO-060 e G0-070, que ligam a capital á Trindade e Inhumas respectivamente; o novo Hos­pital de Urgências (HUGO 2); o Autó­dromo Internacional de Goiânia; a iluminação da BR-153 e o Centro de Referência e Exce­lên­cia em Dependência Química (Cre­deq) em Apa­recida de Goi­ânia. Apesar de conseguir inaugurar antes de sua posição como pré-candidato á reeleição, algumas obras serão entregues sem estarem totalmente concluídas.

De acordo com a Lei eleitoral, o governador não poderá fazer mais nenhum evento público, em relação ao cargo que ocupa hoje, a partir do momento em que seu nome for oficializado como candidato às eleições de outubro. Portanto, desde o início do ano Marconi corre contra o tempo para que as obras do interior possam ser entregues, a maioria delas relacionadas à pavimentação e reforma de rodovias. Na capital, onde o eleitorado historicamente rejeita o nome do governador, as obras que vão ser entregues são consideradas de maior porte e impacto na realidade dos cidadãos.

Apesar de algumas construções estarem com o prazo de inauguração vencido desde o ano passado, como é o caso dos viadutos, a maioria das obras tiveram o ritmo acelerado. O Hugo 2, por exemplo, começou a ser construído em junho do ano passado e vai ser entregue em pouco mais de um ano. Segundo o presidente regional do PSDB, Paulo de Jesus, não existe correria por conta da campanha eleitoral, apenas o cumprimento de promessas feitas pelo governador e que deviam ser agilizadas pelo bem da população goianiense.

Calendário

O Autódromo Internacional de Goiânia será a primeira obra reinaugurada no próximo mês. Marcado para o dia primeiro de junho, a abertura da nova pista coincidirá com a volta de um evento de velocidade a nível nacional: a 4° etapa da Stock Car Brasil. Mas o projeto inicial só deve ser entregue no segundo semestre deste ano. A primeira parte do novo circuito conta com asfalto emborrachado, novos boxes, zebras, áreas de escape, guard rails, iluminação e arquibancadas. Restará à conclusão do parque multiuso, a pista de motocross e o kartódromo.

A mesma situação acontece com o projeto do Centro de Excelência do Esporte, que já foi reinaugurado duas vezes, ambas com o ginásio Rio Vermelho, mas que continua em construção. A expectativa é que o Laboratório de Capitação e Pesquisa seja inaugurado em agosto e o Estádio Olímpico em setembro ou outubro. A construção da nova piscina do complexo ainda não começou.

Segundo a Agência de Transportes e Obras (Agetop), os viadutos que ligam a saída da capital a GO-060 e GO-070 vão estar totalmente prontos até o dia 21 de junho. Em fase de final de construção, a obra será entregue para a população uma semana antes do início da festa do Divino Pai Eterno que ocorre na cidade de Trindade.  O outro viaduto que está sendo construído na região norte da capital e que leva a GO-080 deve ser liberado em outubro já que a construção começou apenas em abril.

Já a iluminação da BR-153, no trecho urbano entre Goiânia e Aparecida, deve ser inaugurada ainda este mês. Todos os postes já foram colocados e as instalações elétricas finalizadas. Agora, estão sendo realizados testes na iluminação. Segundo a Agetop, o investimento do governo estadual foi de R$ 4,9 milhões para iluminar 27 quilômetros de extensão da via. Mais de 640 postes foram utilizados no percurso.
O Hugo 2, que é considerado uma das maiores construções realizadas pelo atual governo de Marconi, deve ser inaugurado mas sem estar terminado de fato. Segundo Paulo de Jesus, a parte do projeto original vai estar completa e apenas restará à conclusão de uma segunda ampliação decidida durante o andamento das obras, o que corresponde a 30% da construção.

O presidente do PSDB regional acredita que a entrega de algumas obras sem finalização completa não vão levar críticas a Marconi, já que segundo ele as obras vão estar terminadas até o fim do mandato. “Nós não fizemos como a gestão municipal que começou uma obra (viaduto da Avenida 88) sem dinheiro em caixa e teve que ser paralisada. Nós planejamos nossas obras”, alfinetou o tucano.
Interior

As cidades interioranas também fazem parte dos projetos do Palácio das Esmeraldas. O governador já percorreu mais de 150 municípios goianos inaugurando obras e rodovias, e a intenção é que o ciclo de viagens acabe no final de maio, mas algumas inaugurações ainda tomarão a agenda de junho. As cidades que compõem a Região Metropolitana de Goiânia entram no pacote de benefícios oferecidos a partir do próximo mês. A duplicação da GO-020 que liga a capital à Bela Vista é vista com bons olhos por apoiadores de Marconi.

A duplicação da rodovia GO-403, que havia previsão de inauguração para o final deste ano, foi antecipada e será inaugurada em junho. A via liga o Jardim Novo Mundo, em Goiânia, até Senador Canedo. A obra é orçada em R$ 37,3 milhões e está com 75% concluída.  A duplicação da GO-070, entre Goiânia e Itaberaí, só ficará totalmente pronta em outubro. O trecho entre Goiânia e Inhumas está concluído. Entre Inhumas e Itauçu a inauguração acontece em junho. Já entre Itauçu e Itaberaí o trecho só fica pronto em outubro.
Outra obra que deve ser entregue antes do calendário eleitoral, com a participação do governador Marconi Perillo, é a ponte de Cocalinho, construída sobre o Rio Araguaia. O empreendimento ligará Goiás (GO-454) ao Mato Grosso (MT-326). A obra é construída em regime de parceria público-privada (PPP) pelo Consórcio Caminhos do Sol, sob a liderança da empresa Conter e a supervisão da ONA Engenharia. O valor do investimento é de R$32,2 milhões, sendo R$18,4 milhões o aporte de Goiás.

Durante o segundo semestre, o governador deve voltar à maioria das cidades, mas já como candidato à reeleição. As constantes viagens no início do ano podem render bons frutos à futura campanha e a escolha dos cidadãos na hora do voto. A popularidade que esteve em baixa nos últimos dois anos parece ter sido reconquista em parte por Marconi Perillo.

Governador promete conclusões

Na última semana, Mar­coni confirmou que não vai conseguir inaugurar tudo o que quer antes do dia 28 de junho. Apesar disso, a base governista acredita que até o último dia de governo, a administração vai ser conciliada com a campanha e que mesmo que não participe das inaugurações, o governador vai entregar tudo o que prometeu. No último mês de abril, o chefe do executivo em Goiás reuniu seus secretários e pediu agilidade e prazos nas obras. Na época, Marconi disse que a preocupação seria com a administração e que apenas depois as eleições seriam colocadas em pauta.

A entrega de obras sem finalização são uma das maiores críticas da oposição em relação ao tucano. As reformas do Centro de Excelência do Esporte e do Estádio Olímpico sempre estão em pauta durante as críticas dos oposicionistas e durante esse ano eleitoral não está sendo diferente. Apesar das críticas, o tucano traz nas obras uma importante ferramenta eleitoreira já que são benefícios visíveis aos olhos da população e que tratam de assuntos prioritários como saúde e mobilidade urbana.

Com boa parte da agenda de inaugurações em junho, Marconi consegue deixar vivo na memória do eleitor os benefícios que pode trazer à cidade.  Especula-se que o governador inaugure uma obra a cada dois dias nas últimas semanas do mês que vem. Mesmo afirmando que os projetos não são obras eleitoreiras e que apenas foram agilizadas para a melhor qualidade de vida da população, os tucanos sabem que uma obra com o porte do Hugo 2, por exemplo, poderá trazer benefícios em outubro.

Críticas

Inaugurações no limite permitido pela lei eleitoral são bastante usadas pelo chefe do executivo de Goiás. Em 2006, o Centro Cultural Oscar Niemeyer foi lançado no dia 29 de março, um dos últimos dias autorizados, sem ainda estar concluído. Além de terem obras em andamento, o Centro Cultural também passou e ainda passa por diversas adversidades como a má estrutura da biblioteca, que não pode ter livros por não aguentar o peso, e erros de engenharia que prejudicam o funcionamento completo do local.

No mesmo ano, 2006, foi inaugurado o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia, HUAPA. Um das maiores críticas em relação á obra foi a falta de equipamentos necessários para que o hospital pudesse atender os pacientes. Problemas na estrutura, como corredores pequenos para a passagem de macas, também foram duramente criticadas por oposicionistas, que acusaram Marconi de inaugurar apenas as paredes do hospital.

As mudanças no orçamento das obras são igualmente criticadas pelos opositores do governo Marconi. O Hugo 2 teve um aumento de gastos que chega a R$ 72,6 milhões, totalizando R$145 milhões gastos para sua construção. O autódromo também sofreu reajuste na conta que passou de R$ 27,3 milhões investidos para R$ 49,9 milhões. A entrega de obras pela metade e mudanças de orçamento pretendem ser um dos martelos que os adversários do governador vão ter durante a campanha eleitoral.

Fonte: Tribuna do Planalto


Parques de Goiânia precisam de manutenção

12:18 0 Comments A+ a-


Vandalismo e falta de cuidados com os espaços deixam os locais menos atrativos para a população

Parques são espaços públicos fundamentais para fomentar o lazer e a convivência harmônica entre os integrantes de uma comunidade, um bairro e mesmo uma cidade inteira. Em vários locais do Brasil, esses espaços representam mais do que um local para correr, caminhar, brincar com as crianças ou praticar algum esporte, acabam virando um personagem da cidade, é o caso, por exemplo, do Central Park em Nova York.

Os parques em Goiânia, por sua beleza, acabam virando de fato personagens à parte em nossa capital, porém esses cenários que dão notoriedade à cidade estão carentes de atenção do poder público municipal e de um pouco mais de cuidado da população, que possui integrantes que insistem em depredar um patrimônio que deveria ser de todos.

De acordo com Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), por ano, são gastos R$ 2,4 milhões com trabalho de manutenção dos 32 parques implantados na capital, desse total R$ 500 mil são gastos com reparos frutos de vandalismo e depredações. “Infelizmente, são uma infinidade de problemas causados por ações de vândalos, como, por exemplo, roubo de fiação elétrica, danos à iluminação pública, banheiros depredados, quebra de bancos, danos às lixeiras, pichações, estragos nas sedes administrativas e muito mais”, revela o diretor de Áreas Verdes e Unidades de Conservação, Antônio Esteves.

Usuários cobram reformas e segurança

A depredação em parque não poupa nem áreas nobres da cidade, como o Parque Vaca Brava, no Setor Bueno. Com baços e aparelhos de ginásticas visitantes assíduos do local reclama também da falta de iluminação e uma melhor urbanização do espaço.

Para a agrônoma Ana Lídia Oliveira, de 25 anos, os estragos no Parque Vaca Brava são frutos não só de ações de vandalismo de pessoas da própria população, mas também por uma certa omissão do poder público. “Tem muita gente que não respeita o patrimônio público, mas bem que a prefeitura pode cuidar melhor dos bancos e dos aparelhos de ginásticas que sequer recebem uma pintura”, afirma.

O vendedor de cocos Rosimar dos Santos, de 30 anos, defende que a Prefeitura deveria melhorar a segurança, até para evitar os atos de depredação.

Um dos mais antigos e charmosos espaços de lazer de Goiânia, o Lago das Rosas é outro espaço vítima da omissão do poder público e do descuido da população.

A professora Marcilene Cardoso, 50 anos, chama atenção para os brinquedos de madeira para as crianças, com muitos faltando madeiras o que causa falhas onde os pequenos podem fraturar algum membro. “Semana passada meu neto ficou com pé preso e a sorte é que eu estava bem perto e ele não se machucou, pelo tamanho do espaço que fica pela ausência da tábua retirada; se for uma criança bem magrinha, na hora de brincar, ela poderá cair e ficar pendurada só pela cabeça”, avisa a professora.

Fonte: Jornal O Hoje


Prefeitura terá R$ 91 milhões para obras de mobilidade urbana

12:15 0 Comments A+ a-


Contratos de financiamento de programa do Governo Federal foram assinados pelo prefeito com a Caixa Econômica. Obras serão executadas em 23 bairros da capital.

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, assinou na manhã desta quinta-feira, 22, com a Caixa Econômica Federal (CEF) três contratos de financiamento do programa Pró-Transporte, Mobilidade, Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas do Ministério das Cidades. Os contratos referem-se a três cartas-consulta apresentadas pela prefeitura ao agente financiador. A verba de mais de R$ 91 milhões será destinada à execução de pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, passeios e sinalização viária da capital. As obras serão executadas paulatinamente em 23 bairros nas diversas regiões de Goiânia, assim que aprovados os projetos pela Caixa.

De acordo com o prefeito, os projetos já estão prontos e as obras irão representar uma grande contribuição para a promoção da qualidade de vida no município. 'Nós temos que comemorar, pois nas últimas semanas nós contratamos através da Caixa mais de R$ 230 milhões. Foram R$ 140 milhões para o BRT e hoje R$ 91 milhões. Nós estamos prontos a desenvolver esses projetos da forma mais séria possível.', destacou Paulo Garcia. Ele também observou que tais recursos são fundamentais para a cidade, pois serão empregados na pavimentação, na construção de galerias pluviais e calçadas, que significam melhorias da mobilidade urbana. 'É um grande benefício para as populações que ainda não tiveram acesso ao asfalto e 20% desses recursos poderão ser destinados também à reestruturação do pavimento asfáltico antigo', reforçou.

Os contratos de financiamento foram assinados pelo prefeito e pelo vice-presidente de Governo da CEF, José Carlos Medaglia Filho, em encontro que teve a participação do superintendente nacional de Governo, Moacyr do Espírito Santo, e da superintendente regional Sul de Goiás, Marize Fernandes de Araújo.

José Carlos Medagilia observou que a assinatura dos contratos é resultado de um esforço conjunto do Governo Federal e Governo Municipal para atender um dos maiores anseios da população, que é a melhoria da mobilidade urbana nos grandes centros. 'A partir da assinatura, eles imediatamente serão disponibilizados e serão liberados à medida que nós tivermos aprovação de projetos e a execução das obras', explicou o vice-presidente.

O objetivo do programa Pró-Transporte é propiciar o aumento da mobilidade urbana, da acessibilidade, dos transportes coletivos e da eficiência dos prestadores de serviços, de maneira a garantir o retorno dos financiamentos concedidos, bem como conferir maior alcance social às aplicações do FGTS. É voltado ao financiamento dos setores público e privado, à implantação de sistemas de infraestrutura do transporte coletivo e à mobilidade urbana, contribuindo para a promoção do desenvolvimento físico-territorial, econômico e social, como também para a melhoria da qualidade de vida e para a preservação do meio ambiente.

Cássia Fernandes, da Diretoria de Jornalismo - Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)

Fonte: Prefeitura de Goiânia


Transporte público conta com mais 100 organizadores de fila nos terminais de integração

12:06 0 Comments A+ a-


Desde a manhã desta quinta-feira, dia 22, 100 organizadores de fila contratados pela Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC) ajudam a ordenar o fluxo de passageiros nos terminais da Grande Goiânia. A contratação destes atendentes faz parte de um acordo entre poder público e concessionárias, firmado em abril pelo então presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), secretário da Infraestutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra.

O acordo também previa a adição de duas mil viagens às onze mil que já existiam em quatro etapas, das quais duas já foram cumpridas nos dias 14 e 21 deste mês maio. As próximas duas vencem nos dias 28 próximo e 04 de junho.

Fonte: Goiás Agora


Galvão Engenharia vence leilão da BR-153

12:04 0 Comments A+ a-


Empresa ofereceu um pedágio de R$ 4,97 para 100 quilômetros, bem abaixo do teto previsto pelo governo, de R$ 9,22

A Galvão Engenharia foi a vencedora do leilão de concessão da BR-153 – trecho Tocantins-Goiás –, ontem, na BM&FBovespa, na capital paulista.O deságio alcançou 45,99% sobre o valor-teto estabelecido pelo governo, de R$ 9,22 para o pedágio. Dessa forma, para cada 100 quilômetros, o valor pago deverá ser de R$ 4,97, em média. Pelas estimativas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o valor do investimento pode chegar a R$ 4,31 bilhões. Além da Galvão Engenharia, outras duas empresas entregaram propostas.

Esse é o sexto trecho rodoviário do Programa de Investimento em Logística (PIL) e faz parte da terceira etapa do programa de concessão de rodovias da ANTT. A empresa poderá explorar a concessão por 30 anos, investindo em infraestrutura, prestação de serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação da capacidade do trecho concedido.

A concessão consiste na exploração, por 30 anos, da infraestrutura e da prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade de trecho da rodovia BR- 153 GO/TO. O segmento atravessa 23 municípios, compreendidos entre Anápolis e Aliança do Tocantins.

Melhorias

O trecho obtido pela Galvão Engenharia corresponde a 624,8 quilômetros, que ligam Anápolis (GO) a Aliança do Tocantins (TO), passando por 24 municípios. A concessionária deverá duplicar 598,3 quilômetros – quase toda a parte da rodovia que foi concedida. A iniciativa privada deve investir cerca de R$1,54 bilhão na duplicação desse trecho, que deverá ser concluído em cinco anos. Estão previstas nesse período 48 interseções e 11 passarelas.

O ministro dos Transportes, César Borges, disse que o leilão foi um sucesso, como os outros cinco feitos anteriormente. Segundo ele, o pregão transcorreu dentro da perspectiva do governo. “O importante é ter a participação do setor privado, a melhoria da malha rodoviária e a modicidade tarifária. Essa não como objetivo principal, mas dentro dos objetivos a serem atingidos”.

O vice-presidente da Galvão Engenharia, Carlos Namur, elogiou o diálogo aberto por parte do governo, ouvindo os empresários para construir um ambiente competitivo, e o apoio para proposta com capital financeiro estruturado. “Isso nos possibilitou que, depois dos estudos de engenharia, tivéssemos a segurança de apresentar uma oferta como essa e a tranquilidade de poder implementar o projeto com a qualidade que o ministro salientou, no prazo e custo que orçamos, com retorno necessário para a população e acionistas”.

De acordo com Namur, depois de fazer muitos estudos, a empresa constatou que esse seria o trecho mais competitivo. Ele explicou que já havia interesse do grupo em voltar a participar de concessões rodoviárias. “Como vamos estruturar o investimento, será analisado ao longo do tempo. Através desses investimentos teremos a cobrança do pedágio que é o retorno do investimento”.

Duplicação evitará estrangulamento

Um estudo feito pela Confederação Nacional da Indústria em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil indica que a concessão da BR-153 (Belém-Brasília), no trecho entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO), evitará o esgotamento da capacidade da rodovia. A concessão exige a duplicação de praticamente toda a ligação entre as duas cidades.

Entre as principais cargas transportadas estão o álcool, açúcar, fosfato e a madeira; os produtos químicos, frigorificados, bens de consumo e combustíveis; os fertilizantes, o calcário, cimento e os produtos industrializados.

De acordo com o Projeto Centro-Oeste Competitivo, diagnóstico da infraestrutura de transportes da região, a BR-153 está com tráfego dentro de sua capacidade e, com o aumento no fluxo de cargas projetado para 2020, boa parte de trecho goiano ficaria saturado.

O trecho é um dos principais eixos rodoviários do País, e é fundamental para o transporte da carga agrícola e mineral produzidas em Goías e no Tocantins para o Sudeste. Atende também à Zona Franca de Manaus, permitindo o escoamento de bens de consumo de Belém para o Centro-Oeste e Sudeste.

A rodovia foi leiloada pelo governo na manhã de ontem. Pelas estimativas da Agência Nacional de Transportes Terrestres, o valor do investimento pode chegar a R$ 4,31 bilhões. (ABr)

Veja os municípios abrangidos:

• Goiás: Anápolis, Campinorte, Ceres, Estrela do Norte, Hidrolina, Jaraguá, Mara Rosa, Nova Glória, Pirenópolis, Porangatu, Rialma, Rianápolis, Santa Tereza de Goiás, São Francisco de Goiás, São Luiz do Norte e Uruaçu.

• Tocantins: Aliança do Tocantins, Alvorada, Cariri do Tocantins, Dueré, Figueirópolis, Gurupi, Santa Rita do Tocantins e Talismã.

Fonte: Jornal O Hoje


Primeira chuva de maio no sul de Goiás, há previsão de chuva também pra Goiânia

14:08 0 Comments A+ a-



Uma frente fria que avança sobre o Brasil e áreas de instabilidade associadas a um sistema de baixa pressão espalham nuvens carregadas sobre grande parte do Brasil. A chuva chegou durante a madrugada no sul de Goiás e é a primeira registrada neste mês. Segundo os dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia, das 02 horas da madrugada até às 10 horas da manhã, foram acumulados 58 mm na cidade de Mineiros. Este valor representa o que é normal de chuva para todo o mês maio na região.

No decorrer desta sexta-feira há condições para mais pancadas de chuva no sul de Goiás e a chuva pode chegar também à capital.

Fonte: Clima Tempo


Júnior Friboi desiste de concorrer ao governo do Estado

13:43 0 Comments A+ a-


Com o argumento de que não quer dividir o PMDB, o empresário Júnior do Friboi surpreendeu o mundo político de Goiás nesta quarta-feira (19) ao enviar uma carta aos companheiros de PMDB e a imprensa informando sua decisão de não concorrer ao governo goiano.
Na carta, Friboi cita que por várias vezes conversou com Iris Rezende, que sempre segundo ele, sempre assegurou a ele que não tinha intenção de ser candidato. O empresário alega que mesmo após a desistência de Iris, as intrigas de bastidores permaneceram. "A perspectiva é a do PMDB chegar às eleições como um partido dividido, marcado pelas cicatrizes da luta interna," relata.

Alegando que se comprometeu a não dividir o PMDB, Júnior do Friboi anuncia a retirada de sua pré-candidatura ao governo estadual.

No mesmo momento em que Friboi retirava o seu nome, alguns militantes peemedebistas se acampavam em frente ao escritório político de Iris Rezende, em um movimento intitulado Volta Iris.


Confira a carta na íntegra:

Carta aberta aos companheiros do PMDB

Amigos,

Aprendi com meus pais os valores que guiam a minha vida. Os mais importantes são a verdade e a lealdade. Sempre me pautei por eles, e com sucesso. Quando decidi entrar na política, jurei a mim mesmo e à minha família que não me afastaria dos princípios em que sempre acreditei: falar a verdade e acreditar que os outros estejam fazendo o mesmo.

Meu primeiro movimento ao ser convidado para me filiar ao PMDB foi procurar Iris Rezende, amigo de minha família por décadas. Disse a ele que pretendia disputar o governo de Goiás e perguntei se ele tinha o mesmo plano. Se tivesse, eu não viria para o partido. Não tinha o interesse de dividir a legenda.

Iris me disse naquela vez que não pretendia concorrer a governador, o que viria a reafirmar em várias conversas que tivemos depois. Me assegurou serem falsas as acusações de que não deixava nenhuma outra liderança crescer no PMDB. Que não tinha sido ele a impedir as candidaturas de Henrique Meirelles, Vanderlan Cardoso e a reeleição de Maguito Vilela. Eu acreditei, e me filiei ao PMDB.

Nesse primeiro encontro, Iris me disse para viajar pelo interior de Goiás, conversar com os companheiros. Se o PMDB me abraçasse, ele me abraçaria. Foi o que fiz, e o PMDB me abraçou.

Apesar disso, Iris se lançou pré-candidato a governador. Respeitei sua disposição e mantive a mesma postura. Para minha alegria, a imensa maioria do partido apoiou meu nome e nossa proposta de renovação. Alguns dias depois, num gesto de grandeza, Iris renunciou à pré-candidatura, anunciando sua intenção de não dividir o partido.

Infelizmente, a renúncia dele não acabou com as intrigas de bastidor ou com os ataques contra mim. A perspectiva é a do PMDB chegar às eleições como um partido dividido, marcado pelas cicatrizes da luta interna.

Eu me comprometi a não dividir o PMDB e serei fiel à minha palavra. Neste momento retiro minha candidatura. Deixo o caminho aberto para Iris Rezende disputar mais uma vez o governo de Goiás. Acompanharei a disputa eleitoral como cidadão.

Deixo o processo eleitoral com o coração agradecido aos companheiros que honraram sua palavra e seus compromissos. E saio com a consciência tranquila de quem permaneceu fiel a seus valores.

Júnior Friboi

Fonte: Portal 730


Ferrovia Norte-Sul, enfim, é uma realidade

12:56 0 Comments A+ a-


Trecho de 855 km, entre Anápolis e Palmas, foi inaugurado ontem, no segundo dia seguido de visita da presidente a Goiás

Após 27 anos do início da execução do projeto e com duas horas de atraso para a realização da cerimônia, o trecho da ferrovia Norte-Sul, que liga Anápolis (GO) e Palmas (TO), foi inaugurado pela presidente Dilma Rouseff (PT) e o governador Marconi Perillo, no segundo dia seguido em que ela visitou Goiás.

O evento foi pautado por manifestações políticas e discursos dos representantes, que ressaltaram a diplomacia e o republicanismo entre as esferas de poder. Na cota dos trabalhadores da obra, que formaram a plateia em questão, ficaram as vaias contra o governador Marconi Perillo (PSDB).

As manifestações já eram esperadas. Antes mesmo da chegada da presidente, representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis fecharam uma das vias de entrada ao Daia em protesto contra a morosidade na construção do viaduto da BR-060. Eles caminharam até a entrada do Porto Seco e recuaram.

Dilma chegou dentro do horário. Ela veio de helicóptero, acompanhada pelo ministro César Borges. Logo após a aterrissagem, a petista se uniu ao governador Marconi Perillo e sua comitiva para percorrer de trem um trecho da ferrovia e vistoriar o túnel que atravessa a 060.

A vistoria durou quase duas horas, até a chegada da presidente no auditório improvisado no pátio do Porto Seco. Ela foi recebida pelo pré-candidato a governador pelo PT e ex-prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, e o atual prefeito, João Gomes (PT), além dos deputados estaduais Karlos Cabral e Mauro Rubem (ambos PT), e os federais Rubens Otoni (PT) e Magda Moffato (PP). A senadora Lúcia Vânia (PSDB) também estava presente.

Quem abriu os discursos da inauguração foi o prefeito de Anápolis, João Gomes. O petista começou agradecendo a atenção que a presidente deu ao Estado em seu mandato e resumiu a Norte-Sul como o caminho para o progresso de Goiás. “Além de tudo, é uma resposta aos pessimistas que acreditaram que esta ferrovia nunca sairia. Hoje, ela é nossa realidade”, disse.

O ministro dos Transportes sucedeu João Gomes e acrescentou aos investimentos da União em Goiás o pacote de obras para duplicação de rodovias e construção de viadutos.

Vaias ao governador

Marconi foi o penúltimo a falar. Recebido com vaias pelos manifestantes, o governador demonstrou grande desconforto com a rejeição e pediu que os protestos parassem. Em todo seu discurso, focou nos agradecimentos à presidente Dilma pelos investimentos no Estado.

“A senhora nos permitiu ir além do pagamento de dívidas. Nós avançamos, investimos em Goiás. E sou imensamente agradecido pelo fato de a senhora ter possibilitado que caminhássemos para a frente”, destacou o tucano.

O governador disse à presidente que considera a Ferrovia Norte-Sul a mais importante obra da história de Goiás, comparando a obra a outros dois fatos históricos de grande relevância: a fundação de Goiânia e a de Brasília. Para ele, a ferrovia será o marco do modelo ferroviário de todo o País.

A presidente fechou a solenidade. Retribuiu os agradecimentos do governador e disse que Marconi e Goiás são provas de que a política brasileira está amadurecendo. “Estamos trabalhando em prol do povo, do cidadão. Isso é republicanismo. Parcerias independentes de partidos, religião ou opção futebolística”, afirmou.

Em agosto, trecho goiano começa a operar

Apesar da inauguração da manhã de ontem, o trecho da ferrovia entre Goiás e Palmas só entrará em funcionamento em agosto deste ano. A informação é do diretor de operações da Valec, José de Lima, que acrescentou que o fluxo inicial para o trecho é de transporte de aproximadamente 4 mil toneladas de minério de ferro.

Em outubro, deve começar o transporte de farelo de soja da safra deste ano, do pátio de Anápolis até o porto de Itaqui (MA). “Para a safra de 2015, poderemos transportar para o porto maranhense mais de 1 milhão de toneladas de grãos. É uma revolução em nosso escoamento”, finalizou o diretor.

O trecho da Norte-Sul inaugurado ontem, com 855 quilômetros, liga Anápolis (GO) a Palmas (TO), cortando 34 municípios, dez no Tocantins e 24 em Goiás. A obra, de responsabilidade da estatal federal Valec, custou R$ 4,2 bilhões aos cofres do governo federal, recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O trecho de Anápolis a Palmas se interliga com o segmento de Palmas a Açailândia (MA), com 719 quilômetros, que está em operação desde 2007. No total, são 1.574 quilômetros de linha férrea desde o Maranhão até Goiás.

Fonte: Jornal O Hoje


5 Meses: Brasileiro trabalha 151 dias só para pagar imposto, diz IBPT

12:51 0 Comments A+ a-


Um estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) atualiza o cálculo de quantos dias o brasileiro tem que trabalhar só para pagar impostos. Antes de seguir lendo esse texto, você, contribuinte, pode sentar ou tomar uma água para se preparar para a notícia. Vamos lá, então: trabalharemos até o dia 31 deste mês somente para o pagamento de impostos, taxas e contribuições aos cofres públicos. Ou seja, são 151 dias, cinco meses de trabalho. A quantidade de dias se aproxima da Noruega, onde o cidadão destina 154 dias de trabalho, mas tem qualidade de vida melhor, como a gente sabe. O brasileiro, porém, trabalha mais do que húngaros, alemães e belgas, por exemplo, para atingir esse objetivo.  

- A data chega um dia mais tarde do que em 2012 e 2013, quando o brasileiro destinou 150 dias de trabalho para ficar em dia com os fiscos federal, estaduais e municipais – diz o presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, explicando que o brasileiro deverá destinar 41,37% do seu rendimento bruto para pagar tributos, um percentual um pouco maior do que o do ano passado (41,10%).

A versão 2014 do estudo “Dias Trabalhados Para Pagar Tributos”, o IBPT faz uma comparação com outros países que também têm altas cargas tributárias, mas precisam de menos dias de trabalho para o recolhimento de tributos.

- O Brasil exige que o cidadão trabalhe mais do que os habitantes de países como a Hungria, onde são necessários 142 dias para o pagamento de impostos; a Alemanha, com 138 dias; e a Bélgica, onde a média é de 102 dias de trabalho – afirma.

Fonte: O Globo Economia


Goiás não quis sediar Copa do Mundo Viva

12:22 0 Comments A+ a-


Uma Copa do Mundo alternativa, a 'Copa do Mundo Viva', é realizada pela o pela instituição N.F.-Board. A competição acontece entre os times que não atendem ao padrão Fifa, entre eles o Curdistão, o Saara Ocidental e o Chipre do Norte e mais 37 países.

A N.F.-Board está à procura de um local para sediar os jogos da Copa do Mundo Viva, que também deve acontecer neste ano. A preferência da instituição é que os jogos aconteçam no Brasil, em um dos estados que não é sede da Copa da Fifa.

De acordo uma publicação do site oglobo, a N.F.-Board tinha a intenção de que Goiás fosse sediar os jogos, mas o estado não aceitou, pois acredita-se que o torneio não daria retorno financeiro.

Florianópolis em Santa Catarina está entre as alternativas para sediar a Copa do Mundo Viva, mas ainda não foi feito um pedido formal.

A instituição também pretendia que os jogos acontecessem duas semanas antes da Copa do Mundo, mas, provavelmente, eles vão ficar para o fim do ano.

Talvez, a N.F.-Board tenha tempo para negociar com um estado brasileiro e realizar os jogos da Copa do Mundo Viva no país do futebol.

Fonte: DM


Paulo diz que previa crise financeira: “Tenho uma missão histórica”

14:37 0 Comments A+ a-


Prefeito Paulo Garcia afirma que reequilibrar as finanças da Prefeitura de Goiânia será o grande desafio do restante de sua gestão e aponta que modelo das cidades brasileiras está esgotado

Além da reforma administrativa, existem outras ações previstas para equilibrar as finanças da Prefeitura?

Como eu disse hoje à rádio CBN Goiânia, estou convencido de que tenho uma missão histórica de reestruturar a administração da cidade de Goiânia. Este é o momento de todas as cidades de médio e grande porte repensar suas administrações. Não podemos mais viver numa cidade com modelo do século 20 e necessidades do século 21. O que significa isso? Decidir com vigor, determinação, mesmo sabendo que é complexo, que é difícil e que existem forças contrárias. É preciso avançar na otimização de recursos, na busca de resultados e na prestação de serviços de qualidade. Sendo assim, precisamos readequar toda a nossa estrutura organizacional e já começamos a fazer isso. Não podemos mais nos dar ao luxo e eu costumo dar um exemplo muito prático de ter duplicidade de ações dentro da mesma estrutura. Isso não é mais compatível com os dias de hoje até porque foram vocês que publicaram que mais de 92% dos municípios brasileiros têm receitas menores do que as necessidades de gastos e demandas. Isso é fruto de um pacto federativo defasado, em que a União e os Estados concentram a maior parte do recurso. A menor fatia vai para as cidades, que são onde as pessoas vivem. Isso é inexorável, irremediável. Quem imaginar que isso não vai acontecer está remando contra a maré. Daqui a 20 anos 75% da população mundial vai viver em cidade. Não existe outro caminho. Isso está no meu plano de governo, apresentado em 2012. Nesse sentido, estamos trabalhando. Nossa meta é zerar o déficit fiscal até dezembro deste ano. Estamos trabalhando sem propaganda, sem alarde, lutando contra aqueles que se opõem a uma nova metodologia de administrar, mas fazendo o que é necessário.

Quando o senhor vai dar início a essas novas medidas de enxugamento de gastos no Paço?

Existem novas medidas previstas, mas não vou adiantá-las. À medida que nós tivermos o ambiente adequado e todos os estudos que solicitamos concluídos vamos avançando. Acredito que no próximo semestre podemos avançar ainda mais.

Esses estudos são os da Faculdade Getúlio Vargas, encomendados pela Prefeitura no início deste ano e que até hoje não foram apresentados à imprensa?

Contratamos a FGV para fazer um estudo na folha de pagamento da administração municipal e agora a instituição nos entrega paulatinamente cada uma das fases. Acredito que falta uma ou duas fases para concluirmos. Você não tenha dúvida de que, após a conclusão, iremos apresentá-las à imprensa. Sou uma daquelas pessoas entusiastas da transparência. Defendo a disponibilização de todos os dados do serviço público a qualquer homem e a qualquer mulher.

Durante esse período de dificuldades financeiras na Prefeitura, a base aliada reclamou da falta de diálogo do Paço com o Legislativo e também da falta de serviços em suas regiões. O senhor deixou de receber os vereadores?

Engraçado, vocês fazem essas afirmações, mas quando a base é chamada no Paço ninguém diz isso a mim. E a prática não é essa. Tenho me reunido com a base aliada com uma frequência pouco vista por administradores e coordenadores de administração pública. Hoje, por exemplo, me reuni com toda a bancada do PMDB, que me solicitou a reunião ontem à noite e hoje mesmo eu atendi. Então não vejo isso.

E a reunião foi pacífica?

A conversa foi ótima, como sempre é. A relação com o Parlamento é sempre para mim muito positiva. É um momento de diálogo, avaliação, crítica, discussão. Foi muito positiva a reunião.

O bloco moderado reclama de retaliação por não ter votado com o Paço no projeto de desafetação de áreas. A Prefeitura pediu mesmo os cargos dos vereadores?

O Parlamento é um poder independente, livre e soberano. Isso é uma questão. Outra questão é a relação política dentro desse grupamento de políticos. Digo relação de simbiose, de apoio, de diálogo, de sugestão, de críticas, de avaliação e, naturalmente, de articulação. É uma via de mão dupla, onde você dialoga com esse grupamento político na busca de resultado para a tese que cada um defende. É assim na vida pública. Se não for assim não é uma relação de aliança, simbiótica. É natural em todo o Parlamento.

Qual a sua avaliação do cenário que se desenha para a disputa eleitoral de outubro?

Eu tenho dito que o meu foco principal é a gestão municipal. Tenho trabalhado muito e tenho a convicção de que, ao final do meu mandato, vou deixar a administração em ótimas condições para o meu sucessor ou para a minha sucessora. Dificilmente alguém vai receber uma administração nas condições que eu deixarei. Estou trabalhando muito, otimizando recursos humanos e materiais, enxugando gastos, buscando uma estrutura que leve à gestão por resultados. Agora, naturalmente, sou agente político também. Sou filiado a um partido. E obviamente no momento eleitoral devo participar do processo. Qual será a minha participação? Na tese que o meu partido defender. Eu sou orgânico, disciplinado e um dos primeiros defensores da fidelidade partidária. Então, não tenha dúvida de que o meu posicionamento eleitoral será ao lado do meu partido. Nesse momento, no entanto, não me cabe manifestação. Quem tem de se manifestar são os pré-candidatos que estão trabalhando e os dirigentes partidários. No momento oportuno vou cumprir a missão que me couber.

Fonte: Jornal O Popular