29 de abril de 2014

Paulo Garcia terá ajuda de Marconi para resolver problema da limpeza urbana da capital


Administração estadual irá avaliar possibilidade de aquisição de 20 caminhões compactadores de lixo para Goiânia

Conversas de bastidores dão como certa a parceria firmada entre o prefeito Paulo Garcia (PT) e o governador Marconi Perillo (PSDB) para tentar solucionar o caos recentemente instalado na área de limpeza urbana de Goiânia. O acordo, proposto durante encontro dos dois administradores na última sexta-feira (25/4), prevê o acréscimo de 20 veículos à frota de caminhões compactadores de lixo na capital. Os automóveis devem ser custeados pela gestão tucana.

Goiânia vive uma crise na coleta de resíduos sólidos desde aproximadamente o período da Páscoa. O acúmulo de lixo pelas ruas da cidade chegou a ser assunto de reportagens publicadas a nível nacional. Por conta disso, o prefeito petista recebeu inúmeras críticas devido ao serviço oferecido pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). Em várias regiões da capital, a coleta ainda não foi regularizada, como é o caso do setor Urias Magalhães, que desde a última quinta-feira (24) não tem o lixo recolhido.

Na reunião de sexta-feira, Marconi se propôs a colaborar com a administração municipal nos assuntos considerados “mais urgentes” da prefeitura. Conforme a assessoria do governador, a gestão estadual irá avaliar a possibilidade de aquisição dos caminhões a fim de, logo depois, doá-los para o poder Municipal. Uma resposta definitiva deve vir logo após o feriado prolongado de 1º de maio.

Durante o encontro, o tucano teria dito que sua gestão colabora com todos os prefeitos goianos sem distinção, independentemente de ideologias políticas e partidárias. Em ano eleitoral, Marconi também se pôs à disposição da Prefeitura de Goiânia para auxiliar neste e outros assuntos delicados da gestão petista.

Nova frota

Além dos 20 caminhões, a Comurg também pretende começar nesta semana o teste de dois caminhões da nova frota de 40 automóveis que irão atuar na coleta de lixo da capital. Atualmente, os coletores estão passando por adaptações, como a instalação de compactadores e o reforço na suspensão, para que suportem o peso dos resíduos recolhidos. No entanto, o número efetivo deve começar a circular somente em junho, conforme a companhia.

Fonte: Jornal Opção